*Psst* Notice anything different? 👀 Find out more about Wattpad's new look!

Learn More

Acordei com um barulhinho chato no meu ouvido, abri os olhos involuntariamente e vi que era o meu celular vibrando, peguei e vi que havia algumas mensagens que eram da noite anterior e uma do Alam daquele mesmo horário.

Ei,

Não se esqueça da escola, ficar de pegação com seu namorado não vai te ajudar a passar de ano, estou dizendo isso para não se atrasar. Seus pais ligaram para o telefone da sua casa dizendo que talvez voltam hoje à noite, não sei ao certo.

Levantei rapidamente assustada, tinha me esquecido da escola, olhei em volta e vi que o Neythan não estava ali, procurei minhas roupas e coloquei a minha calça, mas não encontrava minha blusa. Bati a mão na testa me lembrando. Estava no andar de baixo.

Peguei minha bolsa e fui até o banheiro penteei o meu cabelo e terminei de fazer o resto da higiene matinal. Depois sai do banheiro pegando minha mochila da escola, iria precisar passar em casa para guardar algumas coisas. Como estava com vergonha de descer para buscar minha blusa eu coloquei uma do Neythan que estava ali, ficou bem folgado obviamente, ele era mais alto que eu. O cheiro, o perfume dele estava impregnado na camiseta, eu adorava sentir aquele perfume.

Fui até a porta e parei na escada quando percebi que o Neythan estava conversando com alguém na porta, ele já estava todo vestido e com outra camisa branca. Ele não usava roupas em cores, ou era preto ou era branco.

— Não estou interessado em saber. Já disse ontem que acho que não seria um bom começo — disse o Neythan

A pessoa respirou fundo, havia outra pessoa lá também, era uma mulher e um homem.

— Filho — Disse a mulher pacientemente — Queremos recomeçar de novo e queremos você neste novo recomeço.

Ah... Eram os pais do Neythan

— Eu não quero. Estou bem como estou e não quero mudar isso.

Olhei a hora no celular e vi que faltavam alguns minutos para seis e meia da manhã, precisava me apressar ou iria me atrasar.

— Hum... Aquela moça é a sua namorada? Poderia apresentá-la formalmente. — disse a mulher me olhando e sorrindo. Ela entrou e parou nos degraus da escada.

Agora que ela já tinha me visto não tinha nada que esconder. Desci as escadas meio sem graça, ainda estava com a camisa do Neythan o que não era nada bom para uma primeira impressão para os pais dele.

— Sou a Mhylla. — Disse sorrindo nervosamente e ela pegou a minha mão.

— Nossa! Como você é bonita. Quase não consigo acreditar — Disse ela e eu corei

Ela era do meu tamanho, tinha a pele clara, olhos cinzas e o cabelo escuro grande até nas costas, ela tinha o rosto juvenil e não parecia ter mais do que vinte e cinco anos, o que eu quase não acreditei. O pai dele era alto, assim como ele, tinha a pela morena clara, os olhos negros como a escuridão e tinha um sorriso simpatizante. Ele e ela eram tão bonitos como o Neythan. A palavra que eu usaria para descrevê-los seria perfeitos. Será que eram como o Neythan... Melhor dizendo, aqueles que tinham aquele poder eram tão bonitos assim?

— É um prazer conhecer a garota que conquistou o coração do nosso filho — Disse a mulher

O Neythan revirou os olhos, parecia impaciente e com cara de quem não queria conversa.

— É um prazer conhecê-los também.

— Tenho uma ideia. Quero recomeçar e não vou aceitar um não como resposta, Neythan. Farei um jantar para nós quatro, assim podemos conversar e nos conhecer melhor.

— Não estou interessado

— Não seja tão ignorante.

— Não estou sendo ignorante. Só estou achando essa ceninha muito insignificante. Não é assim que funciona.

— Pedimos desculpas se erramos. Todo mundo erra, Neythan. É assim que é. E se quer saber estamos arrependidos e se pudéssemos voltar no tempo...

— Não podem. — Ele respondeu respirando fundo

— Por isso estamos aqui. Queremos consertar os nossos erros e você precisa colaborar. Eu não aceitarei um não seu. Estarei aqui amanhã à noite — disse a mulher.

Ela se virou para o marido dela e pediu alguma coisa. Ele entregou a ela uma caixa grande branca. Ela veio até onde eu estava e me entregou. Na caixa estava escrito o nome de uma loja e logo percebi que deveria ser alguma coisa muito caro, a caixa era chamativa, com um nome de uma loja chamada Glamour escrita a glitter e que com certeza era frequentada só por pessoas de classe alta.

— É um vestido. Comprei especialmente para você. Quero que use amanhã e ficarei muito magoada se não o fizer.

— Eu agradeço, mas não precisa.

— Quero deixar claro que não tenho nada a ver com a escolha da roupa. Ela decidiu que queria comprar isso e foi o que ela fez. Eu achei desnecessário. — Disse o homem.

Pelo jeito que ele falou não parecia nada bom...

— Duvido que não seja alguma coisa para deixá-la constrangida. — disse o Neythan — E se for, é melhor levar com vocês, não quero que magoem também uma pessoa que eu amo.

Em partes eu entendia por que o Neythan estava agindo assim com os pais, só não entendia por que ele não queria esse recomeço.

— Olha querida, como eu acho que a minha esposa exagerou na escolha da roupa, eu não sou perito nisso, mas sei que você não é o tipo de garota que usaria uma roupa assim. Eu pedi à vendedora que escolhesse um adequado para você. — Ele também me entregou uma coisa dessa vez estava em uma sacola preta da mesma loja

Eu pensei em recusar logo, mas fui impedida porque o Neythan disse uma coisa:

— Ela não precisa do presente de vocês. Ela tem pais e também um guarda-roupa com roupas com o estilo que ela gosta de usar. Isso já está ficando constrangedor.

— Não seja rude. Considere isso como um presente. É lógico que sabemos que ela tem as próprias roupas. Agora estamos indo e estaremos aqui amanhã, às nove da noite. Está bom? — Disse ela saindo com o marido

O Neythan respirou fundo, eu como o conhecia tinha certeza que ele estava se controlando. Ele fechou a porta parecendo aliviado.

— Desculpe por essa cena desnecessária.

— Por que não quer aceitar o recomeço deles? Eles pareciam gentis.

— As aparências enganam. Duvido que pensaria assim se fosse deixada com pouco menos de dois anos de idade, fosse obrigada a ter uma mente de uma pessoa de dezenove anos enquanto só tinha quatorze ou quinze. E depois seus pais voltassem como se nada tivesse acontecido.

— Entendo como se sente... Quero dizer não que eu tenha passado por isso, mas sei que deve ter sido difícil para você. Sua mãe parece sinceramente querer recomeçar.

— É o que você pensa agora. Ela ainda não te deixou o suficientemente constrangida. É isso o que ela faz com as pessoas a sua volta. Até amanhã a noite terá uma ideia diferente disso.

— E eles acabaram deixando isso. — Apontei para os vestidos na caixa.

Abri o da mãe dele para ver como era, eu fiquei surpresa e o Neythan e o pai dele tinha razão. Eu não usaria um vestido daquele nem nos sonhos. Ele era um vestido preto, bem sexy, curto e decotado nas costas, sem contar a parte da frente que deixava exposto a área no meio dos seios. Se ela estivesse tentando provocar alguém, provavelmente tinha conseguido.

Depois abri o do pai dele que com certeza era bem melhor. Ele era um vestido mais claro e até bonitinho. Era bege, de um ombro só colado ao corpo, tinha um detalhe em strass que deixa um buraco na área do ombro, mas nada exagerado.

Esse era mais usável para um jantar com a família do namorado.

Obviamente.





Toque de SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!