Ela levantou-se meio desorientada com a ajuda do meu pai e cruzou os braços me encarando furiosa. Agora as chances que tinha de ela autorizar o namoro tinham ido por água abaixo, eu não sabia qual era o jogo do Lionel e o que ele pretendia com aquilo, mas se eu pudesse, iria evitar.

— Mãe, não é... Ele não é...

— Conta a verdade, eles já sabem. — O Lionel abriu outro daqueles sorrisos de raposa, ele só estava dificultando as coisas e ele sabia disso, provavelmente.

— Vai embora daqui, você fez uma confusão. Você é louco. — Falei indignada

Era falta de educação o que eu estava fazendo, mas ele tinha começado. Ele inventou toda aquela mentira e apareceu ali do nada e eu nem sabia como, já que não tinha passado meu endereço para ele.

— Boa noite para vocês então. — Ele virou-se lentamente antes de mandar mais um daqueles olhares a minha mãe, em seguida ele subiu na moto e foi embora.

— Mãe, eu posso explicar ele não é meu namorado.

— Agora vai mentir pra sua mãe? Quando eu disse que autorizava não achava que fosse um garoto assim. Olha o jeito que ele estava agindo, eu não acredito que confiei em você e me decepcionei.

— Pai, ele estava mentindo. Ele é só... Só...

— Está vendo? Agora eu estava exagerando quando não autorizei? Eu sabia! Eu sabia que tinha coisa ai. Diga-me Mhylla, o que eu fiz para merecer isso?

— Ele estava...

— Escuta, estou começando a achar que você está ficando louca. Sinceramente, agora mesmo vou ver a minha filha em um hospício. — Disse minha mãe, esfregando uma das mãos nas têmporas.

— Eu não estou louca. — Falei, na defensiva

— A gente conversa depois. Temos que ir a um lugar agora e mais uma coisa. Não saia de casa. — Meu pai falou indo até a porta com a minha mãe.

Tinham acabado de me chamar de louca. Eu louca? Não! Eu não era louca, isso era demais e era tudo culpa daquele idiota do Lionel. Ele tinha estragado tudo. Não dava para explicar isso para o Neythan, era até difícil imaginar a reação dele já que ele era imprevisível. Eu não sabia o que fazer, meus pais simplesmente estavam convencidos daquela história louca do Lionel, que no caso era mentira.

Tranquei a porta e voltei para o meu quarto e fiquei deitada na cama sem interesse em dormir, não estava com sono, e ficar deitada na cama olhando para o teto não era uma boa ideia. Eu finalmente tinha criado coragem para confessar aos meus pais que estava com o Neythan e o Lionel surgia e estragava tudo. Eu não sabia como explicar a situação para eles. De um jeito convincente

Eu estava chateada, seria difícil tentar conseguir a aprovação da minha mãe de novo.

Estava perdida na minha onda de lamentações quando escutei um barulho na porta e levantei-me rápido para olhar. Tinha muito bem lembrado de ter trancado a porta de entrada, como alguém poderia entrar? Exceto que fossem os meus pais, só que não eram porque tinham acabado de sair.

Os passos aumentaram no andar de baixo até chegar à porta do meu quarto e abrir a porta.

— Que bom que está aqui.

Respirei aliviada

— Eu quase morri de susto. — Disse ao Neythan — Como entrou? E como sabia que eu estava sozinha?

Ele sorriu

— Vi os seus pais saindo, e abrir portas não é um problema pra mim. — Ele falou sentando-se ao meu lado.

Toque de SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!