Concentrei tentando estudar um pouco e depois fui ver o que o Alam estava fazendo. Ele estava sentado no sofá desenhando alguma coisa, pensei em não atrapalhar, mas ele já tinha notado que eu estava ali.

— Vai ficar em pé ai?

— Você fica o dia inteiro desenhando?

— Claro. Como se não soubesse que moda é minha vida. Tenho um desfile daqui duas semanas. Tudo tem que estar perfeito.

— Sério? Daqui duas semanas?

— Sim. Preciso organizar as coisas. Que tal ser minha modelo pessoal?

— Não dá. Não sei desfilar e não sirvo para isso, mas se quiser posso ir ver o desfile.

— Claro que quero. Estou conseguindo realizar um sonho. Minha melhor amiga tem que estar lá.

— O que vai fazer? — perguntei me sentando ao lado dele e ele colocou o braço no meu ombro.

— Digamos que preciso viajar de novo. Resolver os últimos detalhes.

— O que? Viajar? Pra onde? Assim do nada?

— Sim! Mas vou voltar, é uma saída rápida da cidade, não vou demorar.

Eu estava ficando desesperada.

— Mas você não pode sair. — Disse eu e ele me encarou. — -Q-Quer dizer... Que... Que...

Não tinha como explicar sobre a maldição da cidade, ele me acharia uma louca, ele não acreditava nessas coisas... Precisava fazer o Alexander retirar aquela maldição da cidade e rápido.

— Ah! Vai sentir a minha falta? — perguntou ele bagunçando o meu cabelo

— Ah... É-é isso.

Ele observou-me em silêncio parecendo não convencido daquilo.

— Parece preocupada. Tem mais alguma coisa que queira dizer?

— N-Não. Nada.

Ele largou o que estava fazendo para prestar atenção em mim.

— Te conheço desde... Desde sempre, e sei que tem alguma coisa.

— Não! Sabe, lembrei que preciso fazer uma coisa.

Ele arqueou uma sobrancelha.

— Vai ligar para ele?

— Ele?

— Que você encontrou depois da boate aquele dia — Disse ele, sorrindo.

— É. Eu... Vou fazer isso. — Falei

Precisava t5entar resolver aquela situação urgentemente.

— Juízo...

— Não precisa se preocupar com isso. — Falei

Ele me deu um beijo no rosto e voltou a desenhar. Peguei meu celular e liguei para o Alexander. Ele atendeu no primeiro toque.

— Olá. — Falei

— Como vai?

— Tem um tempo? Eu queria conversar.

— Claro.

— Poderia ser ai? É que meus pais estão em casa e o Alam também.

— Ah! Não vou incomodar. — Disse o Alam jogando uma almofada em mim e eu joguei nele de novo.

— Vai ser um prazer ter sua presença aqui. Como disse, a casa também é sua. — Respondeu o Alexander

— Espero não ter nenhuma surpresa. — Eu disse me lembrando novamente da Melissa.

Eu era parecida com , seria muito estranho ver alguma coisa dela lá, eu até tinha esquecido por um tempo o tal diário dela, sabia quase tudo que tinha acontecido e não estava disposta para ler o resto do diário ainda.

— Vou buscar você então.

— Ok. — Disse desligando

O Alam estava me encarando com um olhar malicioso no rosto.

— Hummm, então quer dizer que vai ter um encontro com ele? A noite promete.

— Bobo. Não tem graça.

— Depende do ponto de vista.

Dei de ombros

— Eu só quero conversar com ele.

— Poderia fazer isso aqui então.

— É meio... Pessoal.

A vida do Alam dependia disso, mas não poderia dizer à ele por enquanto.

— Não sabia que tinha coisas sobre você que não poderia me contar. — Disse ele parecendo magoado.

— Não é isso. Vou tentar de contar em outra hora.

— Promete?

— Eu... Um pouco. — Falei

Ele me observou parecendo querer adivinhar o que passava pela minha cabeça, como se estivesse pensando e finalmente disse:

— Não é assim que se faz uma promessa.

— É meio complicado.

— Tanto que não pode contar para seu melhor amigo?

Ele parecia magoado, não havia segredos entre nós.

— Eu vou contar. Só que não agora.

— Ah... Não vou insistir então.

— Que tal me ajudar a escolher uma roupa legal?

Ele levantou-se rapidamente vindo até onde eu estava.

— Não precisa ficar se gabando.

— Não é à toa que vou ter o meu próprio desfile.

Depois que escolhi uma roupa e me troquei fiquei esperando o Alexander. Agora conseguiria conhecer o castelo dele e ver como realmente era lá dentro. Ficava tentando imaginar alguém morando em um lugar como aquele e também imaginava a decoração de lá. Mas isso eram os mínimos detalhes.

Finalmente ele chegou, disse para o Alam avisar meus pais que tinha saído e fui com o Alexander.

Toque de SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!