Sai da sala da diretora indo para o pátio para esperar o inicio das aulas, eu estava completamente em uma situação difícil, eu poderia apostar que ele não iria mover um músculo para poder fazer aquele trabalho e eu não queria ser a causa do pessoal do terceiro ano ficar sem o baile de formatura. Tinha quase certeza que todo mundo dali estava esperando por isso.

No pátio já havia algumas pessoas por ali. As meninas estavam conversando sentadas em um banco.

—Mhylla?! Não acredito você voltou. Achei que tinha ido para um colégio interno. — comentou Alycia.

— Como sabia?

— Todo mundo sabe. — Ela deu de ombros

— Eu voltei. Lá não era o meu lugar.

— Ainda bem. Temos muitas coisas para conversar. — Disse Maya levantando-se – Vem cá... Por que estava na sala da diretora?

— Tenho que fazer um trabalho para compensar as aulas que perdi.

— E por que essa cara de quem comeu e não gostou? — perguntou Helena me encarando

— Tenho que fazer o trabalho com ninguém menos que Mark Muller.

Quando disse isso elas começaram a rir e depois me olharam. Pareciam estar se divertindo com a situação apesar dos olhares de surpresa.

—Espera, você falou sério? — perguntou Maya

— Sim.

Elas ficaram sérias

— Não acredito. Mark Muller é sem duvida a complicação em pessoa. Falando sério, ele é bonito, mas é muito... metido e engana as garotas. — Disse Helena

— Eu sei. E eu tenho que fazer isso, não quero que o pessoal do terceiro ano fique sem baile de formatura por minha causa...

— Ah, tem isso. Temos que tirar notas boas senão ficaremos sem baile. O peso está nas suas costas agora, Mhylla. — Disse Alycia sorrindo.

Eu fiquei meio nervosa, não gostava que algo assim dependesse de mim e ainda mais de alguém que era tão complicado.

— Eu esperei por esse baile o ano todo. Por falar nele... Com quem você vai, Mhylla? — perguntou Maya — Você disse que tem um namorado, mas nunca o vimos pessoalmente. Quer dizer mais ou menos né...

— Eu nem sei se vou vir.

— Tem que vim. — Falou Helena, encarando alguma coisa do outro lado do pátio.

Tinha alguém gritando meu nome

— Mhyllaaaa... — a pessoa gritou mais uma vez

Virei procurando a dona da voz e vi que era a Mary.

— Oi, oi, oi, oi. Que bom que encontrei você. Essa escola é o máximo, esta cheio de garotos lindos e algumas meninas legais, tirando aquela loira metida, tudo aqui é maravilhosamente maravilhoso.

— Calma. — Eu disse e ela sorriu — É bom ver você aqui também. Meninas, essa é a Mary, a conheci no colégio interno.

— É! Ela salvou a minha vida. Eu quase não acreditei nisso quem em sã consciência entraria em um internato pegando fogo?

— Como é? — perguntou Alycia — Você fez isso?

— É... — eu disse e apresentei as meninas a Mary e Mary as meninas.

— Bem vinda ao clube das meninas. — Disse Maya sorrindo — Gostei do seu jeito.

Mary sorriu

Toque de SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!