Tomei um banho, comi alguma coisa, escovei os dentes e terminei de me arrumar, depois peguei as minhas coisas e passei no quarto que o Alam estava para falar que iria dormir na casa do Neythan, ele estava falando com alguém no celular.

— Não! Pode deixar eu vejo isso. Arrumo alguém amanhã. Tchau. — ele desligou e virou para me olhar

— É sobre o desfile? — perguntei

— É. Está tudo saindo bem... Só falta a modelo pessoal.

Assenti

— Eu vou dormir na casa do Neythan, tudo bem se eu...

— Ah, não se preocupe com isso. Estou tão cansado que quando terminar aqui, vou direto dormir. — Disse ele vindo até onde eu estava e bagunçando o meu cabelo.

— Alam?! — eu disse sorrindo e arrumando o cabelo de novo

— Eu gosto de fazer isso.

— É, eu sei. Vou indo agora.

— Até amanhã. E... Aproveita a noite. — Disse ele com um sorriso malicioso no rosto.

— Ah, tá bom. — Eu disse e sai dali

Desci e vi que o Neythan estava na porta, ele tinha acabado de conversar com alguém no celular e desligou virando-se para me olhar.

— Vamos?

— Ok. — Eu disse e ele pegou na minha mão

Fomos para casa dele, ele abriu a porta para que eu passasse e depois fechou, ele ainda estava segurando a minha mão. Eu gostava disso.

— Sua mão está quente. – Observei

Estava mais do que o normal.

— Eu já volto — Ele falou, soltando a minha mão e indo para o corredor à esquerda

Eu não sabia que lugar era aquele, era o único cômodo da casa que ele não havia me apresentado. Isso tinha sido estranho.

Sentei no sofá para esperar por ele, passou cinco, dez, quinze minutos e ele não voltou, pensei em ir lá, mas acabei optando por esperar.

Comecei a fazer os trabalhos dos professores, pelo menos poderia ocupar minha mente com isso. Os trabalhos não eram tão difíceis então acabei fazendo o mais rápido do que o esperado. Iria faltar apenas aquele da diretora que tinha que fazer com... Com Mark Muller e o que eu ainda estava terminando que era matemática. Não era muito boa nesta matéria.

— Demorei mais do que o esperado, não quis fazer você esperar. — Disse o Neythan

Ele se sentou do meu lado, pegando novamente a minha mão. Não estava mais quente como antes.

— Aconteceu alguma coisa? – perguntei

— Não se preocupe com isso — Falou — Está com fome?

— Na verdade não. O que tem lá? — perguntei me referindo ao lugar que ele estava antes

— Prometo que um dia te apresento.

— Ok.

Fiquei em silêncio sem saber o que dizer.

— Está inquieta. — Observou ele

— Preocupada.

— Com o trabalho? Posso ajudar você.

— Não! – Neguei e sorri — Acho pouco provável você me ajudar, só de ficar perto de você perco a concentração.

Ele sorriu de canto, mostrando as covinhas que sempre me deixavam sem ar.

— Eu gosto quando isso acontece você fica mais fofa. — Disse ele tocando meu rosto.

— Você me deixa sem graça quando diz isso. — Falei, desviando o olhar, estava constrangida.

— Às vezes faço de propósito só para ver você sorrir.

— Então funcionou. — eu disse e ele me deu um beijo

Retribui e ele tocou o meu cabelo antes de chegar mais para perto, toquei nas costas dele tirando a camisa, ele tocou na minha acariciando como da primeira vez e tirou minha blusa.

Senti sensações de borboletas no estômago.

— Espera... No sofá? —perguntei arqueando uma sobrancelha e ele sorriu angelicalmente

— Não necessariamente.

Ele me levou até o quarto e fechei a porta sem cortar o beijo, o puxei para perto e ele voltou me beijar deitando-me na cama.

Deixei que aquela sensação tomasse conta de mim de novo.

O toque dele, os nossos corpos colados tornando-se um só, o prazer, o êxtase, os corações acelerados, a respiração ofegante.

Tudo.

E novamente nos deixamos levar por aquele sentimento.




Toque de SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!