"Finalmente..." ouvi a voz da minha melhor amiga suar perto de mim fazendo-me acordar dos meus pensamentos e só ai reparei que finalmente aquela aula tinha acabado."Ainda estás a pensar no Zayn é?" a Cate disse apoiando os cotovelos na minha secretaria colocando-se à minha frente enquanto fazia um sorriso malicioso.

"Estava a pensar que tenho agora de ir falar com a Gisella" eu disse enquanto me levantava cortando por ali o assunto do Zayn.

Eu contei-lhe do que tinha  acontecido com o Zayn. Não a cena do Stefan nem isso, mas o que se tinha passado entre mim e ele. O resto do nosso almoço foi bom almoçamos depressa pois eu tinha aulas e foi silencioso assim como a nossa viagem de carro.

Agora só tinha mais esta aula e podia ir para casa.

"Com a Gisella?" ela perguntou também com uma cada de enjoada.

"Sim, hoje eramos para ir fazer o trabalho mas estou sem cabeça nenhuma para a aturar e queria ver se ela podia amanha" eu disse arrumando o resto das minhas coisas e colocando a mala ao ombro.

"Pois é, boa sorte com isso" ela disse assim que começamos a andar e eu fui ao encontro da Gisella.

Coragem Emma Coragem.

  ***

Desci as escadas lentamente tentando fazer o menor som possível e o frio atingiu-me visto que estava apenas com uns calções, uma camisola de manga á cava e umas pantufas. Andei até á cozinha pela escuridão da noite sendo iluminada apenas pela claridade das Lua e das Luzes lá de fora que passavam pelas janelas.

São 3:40 da manhã e eu não consigo dormir. Ando ás voltas e voltas na cama e a minha cabeça só parece que vai rebentar.

O Niall esteve cá o resto da tarde, e jantou comigo mas foi se embora antes das 10 da noite. A Cate não pode vir, disse que tinha uma consulta ou assim mas não percebi muito bem. Ela têm andado estranha ultimamente.

O Zayn avisou-me á tarde que ia sair e fez me jurar que eu não saia de casa até ele voltar. Mas já são quase 4 da manha e ainda não sei se ele chegou. Ele disse-me que ia passar esta noite cá em casa por causa do que aconteceu ao almoço e disse que não ficava descansado, mas por estas horas ele já deve estar a dormir.

Assim que cheguei a cozinha coloquei água a ferver e abri uma das gavetas retirando de lá um dos muitos chás. Voltei a encostar-me há bancada enquanto esperava que esteve estivesse pronto, e foi ai que uma sensação de solidão invadiu-me.

Sinto-me sozinha. Sinto-me cada vez mais sozinha. É nestas alturas em que estou mal, e não consigo dormir, que precisava da minha mãe. Quando ela era viva sempre que eu tinha estes problemas á noite ela vinha cá a baixo comigo fossem as horas que fossem e ficávamos as duas á conversa. Ela dizia que eu era mais forte que os meus problemas, que eu iria superá-los e que ela estava ali para me ajudar e proteger de tudo e todos.

Eu desde pequena que tenho este problema em conseguir dormir quando estou nervosa. Eu não estou propriamente nervosa com nada hoje, mas tudo o que aconteceu, aquilo com o Zayn de manhã, o ataque do Stefan, a maneira como o Zayn reagiu, tudo isso está a formar um nó no meu estomago. Eu tenho medo, tenho do que aquele tal Stefan possa fazer, eu já passei por coisa horríveis e eu não quero voltar a passar por o mesmo, mas cada vez parece que o escudo que eu criei á volta de mim está mais e mais apertado, e eu um dia vou sufocar dentro dele. Eu estou a sufocar aos poucos, mas eu um dia vou sufocar de vez e isso vai acabar comigo.

E eu só quero fugir e desaparecer. Quero fechar os olhos e só acordar quando tudo estiver bem. Quero que o dia horrível de hoje acabe mas quando eu me deito, as imagens de tudo o que eu passei, e de tudo o que eu posso vir a passar passam me na cabeça como um tiro. E não sei mas não consigo dormir nem descansar. Faz-me tanta falta as conversas que eu tinha com a minha mãe. Ela saberia exatamente o que dizer nesta altura.

Fire || Z.MLeia esta história GRATUITAMENTE!