P.O.V Zayn 

"Eu tenho tanto medo de te perder" deixo sair contra a sua boca e fecho os olhos

"Tu não me vais perder" ela deixa um leve beijo nos meus lábios e sinto uma faca enterrar-se mais fundo no meu peito 

Ambos nos separamos e os olhos dela encaram os meus.

O verde que ela transporta tornou-se sem qualquer tipo de duvida a minha cor preferida. Aperto o pequeno e frágil corpo dela contra o meu e ela sorri. O sorriso mais sincero do mundo.

O sorriso que eu não deveria ser capaz de tirar do seu rosto.


"Tu devias contar-lhe Zayn"

A voz do meu tio surge na minha cabeça e tento afastar a conserva que tive a pouco com ele dos meus pensamentos, fixando-me nos olhos verdes à minha frente.


"O tio não é ninguém para me dizer o que é que eu devo ou não fazer!" rosno tentando não gritar

"Zayn para com isto! Por uma vez na vida pensa nas consequências que os teus atos vão ter! Não percebes que eu só quero o teu bem?" os seus olhos ganham o dobro do tamanho e ele olha-me com um olhar intenso

Ele só pode estar a brincar com a minha cara. 

"Quer o meu bem? A culpa disto é toda sua! Eu só fiz o que fiz porque o tio fez com que eu acreditasse que era o mais certo!" atiro

Tenho uma vontade enorme de esmorra-lo. 

"Eu sei que errei Zayn! Mas quantas vezes eu já te pedi desculpa por isso?" ele faz-me rolar os olhos

"E quer o quê? Que eu o desculpe? Eu era um miúdo inconsciente e revoltado e o tio aproveitou-se disso!" chuto e passo uma das minhas mãos pelo cabelo

Calma Zayn. 

"Zayn tu sabes bem que isso não é verdade! Eu fui tão ou mais enganado que tu! E acho que não é preciso relembrar-te que tu não precisas-te de ajuda de ninguém para te envolveres com o Harry e com o Stefan?" ele dá um tiro no meu estomago

Eu sei que fiz merda, mas a culpa é dele. Toda dele.

"Tu és meu sobrinho e isso nunca ninguém poderá mudar, eu gosto de ti como um filho e nenhum de nós está aqui para censurar nada do que fizemos no passado. Eu só estou a tentar que consigas refazer a tua vida depois disto acabar-" não o deixo acabar e tenho vontade de tapar os ouvidos para a sua voz se afastar da minha cabeça

"Okay tio. Têm razão, o Tio é o tipo de homem honesto, humilde a quem eu devo respeitar e seguir como exemplo, por isso já que tudo isto é assim tão fácil, porque também não conta a verdade à minha mãe?" a minha voz cospe veneno e vejo-o engolir em seco

"Eu amo a tua mãe Za-" interrompo-o 

"Se contar à minha mãe toda a merda que fez ao meu pai, eu conto à Emma aquilo que aconteceu à mãe dela" 

"Vamos para dentro?" a voz dela desfaz tudo em mim

Ela é boa de mais para mim.

"Ha- sim vamos" tento um sorriso mas falho completamente

Eu não consigo contar-lhe.

Estou a ser a merda de um cobarde mas eu não consigo.

Eu devia ter lhe contado logo no inicio, assim que ela deixou de ser apenas a filha do Robert.

Fire || Z.MLeia esta história GRATUITAMENTE!