P.O.V Zayn

O sol bate fortemente na minha cara e dou comigo a desejar que fosse de noite para sempre.

Sinto os meus músculos sem força mas apresso-me abrir os olhos quando me mexo e sinto a cama fria.

Os lençóis estavam amarrotados e a almofada igualmente e até o cheiro dela continuava lá, mas ela não, a cama estava vazia.

"Foda-se" deixo sair dos meus lábios e volto a deitar-me de barriga para cima enquanto esfrego os meus olhos

Ela sabe que eu não gosto que ela saia da cama enquanto estou a dormir. E algo me diz que ela o fez porque ainda esta chateada.

Eu sempre gostei de raparigas difíceis, mas esta definitivamente puxa por mim.

Deixo cair os meus braços sobre a cama e desvio a cabeça para olhar para o relógio.

São 12:23.

Espero que ela não se tenha posto com ideias de sair e ir para casa sem me acordar. Eu sei que ela têm aulas mas são só às 2:40.

Levanto imediatamente o meu corpo quando esta ideia me soa exatamente ao tipo de coisa que a Emma faria, mas logo me sinto relaxar quando vejo a sua roupa dobrada no fim da cama.

Ela sabe que eu tenho limites, não iria fazer uma coisas destas.

Ando apressadamente até à casa de banho e depois de lavar a cara e fazer as minhas necessidades caminho para fora do quarto. Os meus pés fazem barulho pelo corredor e o frio ataca-me quando chego ao inicio das escadas.

Devia ter vestido uma camisola.

Ignoro o facto de a minha pele estar completamente arrepiada e desço as escadas de duas em duas para encontrar uma sala completamente vazia. Caminho finalmente até à cozinha mas paro-me a mim mesmo quando chego à porta.

A minha camisola continua desajeitadamente no seu corpo. Uma rabo de cavalo improvisado prende o seu cabelo e o seu corpo anda de uma lado para o outro na minha cozinha enquanto ela parece concentrada no que está a fazer no meio dos tachos, pratos e talheres espalhados.

Podia habituar-me a ver isto todas as manhãs.

"Há és tu" a voz dela sai num suspiro enquanto ela leva uma das suas mãos até ao coração e não consigo evitar uma pequena gargalhada

Ela é tão assustadiça

"Sou o único que mora aqui" falo enquanto ando até ela e um sorriso torto me acompanha, mas ela continua o que está a fazer ignorando-me

"A cozinhar?" pergunto e apanho-a de surpresa quando enrolo os meus braços na sua cintura abraçando-a por trás

"A tentar" ela é breve

"E se fizesses uma pequena pausa?" sussurro e beijo o seu pescoço

Eu sei que isto a distrai

"Para de me tentar seduzir Zayn" ela fala firmemente e não consigo evitar rir-me contra o seu pescoço

"Eu não preciso de tentar" digo e viro-a nos meus braços fazendo-a chocar contra o meu peito

Aproximo os meus lábios dos dela fazendo os roçar antes de os colar completamente, mas assim que tento aprofundar mais o beijo ela afasta-se e escapasse dos meus braços.

Foda-se.

A minha mente atira e guardo para mim um 'foda-se' que tenho preso na minha garganta e luto contra a vontade de a encostar a um destes balcões.

Uma respiração pesada sai dos meus lábios incontrolavelmente e passo umas das minhas mãos pelo meu cabelo enquanto me encosto à pequena mesa de centro e ela continua de uma lado para o outro fazendo de conta que eu não aqui estou.

Ela nunca me tinha feito uma coisa destas.

"O que é que te deu?" a minha voz sai mais fria do que eu pretendia

"Nada" ela responde fazendo a sua melhor voz de inocente

"Então para que é que foi aquilo?" pergunto cruzando os braços à frente do meu peito

"Estou a cozinhar Zayn, não vês" ela é obvia e aquele mesmo tom frio continua na sua voz

Não vais gritar com ela Malik, Não vais. Gritar. Com ela.

Fire || Z.MLeia esta história GRATUITAMENTE!