"O teu problema é esse Zayn! Tu nunca pensas em nada do que dizes!" eu falei levantando a voz, encarando-o e ele apenas me olhava calado. E acho que pela primeira vez ele conteve-se e não disse o que lhe ia na cabeça. Parabéns Zayn, mereces uma salva de palmas!

"Tu fazes-me dizer coisas que eu não quero" ele disse depois de alguns segundos. O seu tom não foi alto e agressivo, pelo contrário, foi quase como um sussurro.

Há, agora a culpa dele ele dizer as coisas sem pensar é minha?!

"Agora a culpa é minha?!" eu perguntei dando uma gargalhada irónica. A sério ele têm muita graça. Se fosse eu que decide-se o que é que ele diz ou deixa de dizer podem ter a certesa que ele ia estar sempre caldo!

"Eu não estou-"

"Deixa Zayn. Tens razão, a culpa é toda minha. Mas agora por favor, conduz que eu estou farta de discussões" eu disse interrompendo-o. A sério por favor eu sou quero ir para casa descansar. É tudo o que eu peço. Eu só preciso de dormir e acordar só amanha de manha. 

O Zayn na pela primeira vez na vida fez o que eu pedi. Não disse mais nada e ligou o carro começando a viagem. O silêncio reinava no carro e era tudo o que eu precisava. De um bocadinho de silêncio. Mas rapidamente começei a avistar a minha casa. O Zayn parou em frente a porta deixando-me sair, mas este ficou dentro do carro, e eu não me atrevi sequer a perguntar se ele ia entrar.

***

"Menina?" A voz doce de Marihana suou fazendo-me acordar. Abri lentamente os olhos e a claridade vinda da janela invadia o meu quarto. Já era de manha. Mas acho estranho a Marihana estar a acordar-me visto que hoje só tenho aulas á tarde. Será que dormi assim tanto tempo?

"Desculpe ter entrado sem bater a porta, mas eu bati e a menina não respondeu então eu pensei que tivesse a dormir" a sua voz voltou a suar rapidamente.

"Sim Marihana não faz mal nenhum ter entrado" eu falei sentando-me na cama e o rosto desta suavizou. Olhei para o relógio mas vi que ainda eram nove e meia da manha. "Ainda são nove e meia eu hoje só tenho aulas a tarde, passa-se alguma coisa?"

"Não menina não se passa nada. Mas é que eu tinha um pedido para lhe fazer" a Marihana disse descansando-me. Já pensava que tinha acontecido alguma coisa. Assenti com a cabeça para que esta continua-se e a sua voz voltou a suar. "é que o meu filho chega hoje do Canada, e eu gostava muito de lhe pedir se podia tirar a manha e ir busca-lo ao euro porto. É que sabe, eu não o vejo a tanto tempo e... eu deixo o almoço já feito e... depois compenso as horas" Marihana falou quase como implorando para que eu a deixa-se. O que me fez esboçar um sorriso por ver a sua preocupação com o seu filho.

Amor de mãe é simplesmente fantástico quando é tão verdadeiro e puro como o dela.

"Ho Marihana claro que pode ir! E não se precisa de preocupar com o almoço que eu própria faço alguma coisa. Pode ir descansada e até pode tirar o dia todo de folga" eu disse e um grande sorriso surgiu nos lábios da Marihana. Um sorriso tão maravilhoso que é de certo o mais sincero e doce que tenho visto nos últimos dias. "O seu filho têm onde ficar?"

"Sim menina ele vai ficar num hotel até arranjar uma casa"

"Num hotel? Ele pode perfeitamente ficar aqui, está casa é tão grande!" Eu propus a Marihana mas algo me diz que ela não vai aceitar. Mas esta casa está sempre tão vazia, ela podia perfeitamente trazer o seu filho.

"Muito obrigada menina, mas ele fica bem, o hotel é aqui perto" ele disse sorrindo e passou a sua mão pela minha bochecha, um gesto que me fez sorrir também. "É melhor eu ir andando, desculpe mais uma vez tê-la acordado" ela disse depois de olhar para o seu relógio e começou a caminhar até a porta.

Fire || Z.MLeia esta história GRATUITAMENTE!