Prendo os pulsos do Zayn nas minhas mãos e o olhar malicioso dele aquece-me.

Baixo o meu corpo sobre o dele deixo o meu nariz roçar no seu. Puxo o seu lábio inferior entre os meus dentes e sinto-o tremer quando mecho a minha cintura contra a sua.

Sinto-me poderosa e confiante. Tenho vontade de rir e beijar o Zayn descontrolada.

Talvez sim eu tenha bebido um bocadinho de mais mas quem nunca?

Desenrolo as minhas mãos dos pulsos do Zayn e olho diretamente nos olhos enquanto desaperto cada botão da sua camisa.

Ele fica tão sexy com esta camisa. Ele fica tão sexy com tudo.

Se eu fosse homem viraria gay por ele.

Tenho vontade de gargalhar pela piada do meu subconsciente mas concentro-me quando desaperto o ultimo botão.

Puxo o tecido branco para cima e ele ajuda-me a afasta-lo de nós. Ajeito o meu corpo em cima do dele e desço parando com a cabeça a meros centímetros da sua cintura.

Os olhos do Zayn encaram-me perigosamente e sorrio antes de deixar os meus labios caírem na sua pele.

Leves e molhados beijos são deixados por todo o seu tronco e quando chego ao topo deixo um mais demorado no seu pescoço.

Quero marca-lo com ele sempre me faz.

Puxo a sua pele entre a minha boca e sinto o Zayn sorrir quando se apercebe daquilo que estou a fazer.

Afasto-me dele vendo a sua pele vermelha e deixo de admirar a minha obra de arte quando sinto as mãos dele na minha cintura.

Volto a agarra-las num movimento repentino e afasto-as da mim.

"Emma estás a puxar por mim" ele murmura contra a minha boca e eu sorrio

Faço as minhas mãos passar por todo o seu peito sentindo cada abdominal bem definido e rapidamente chego ao topo das suas calças.

A forma como agarro no seu cinto e o desaperto faz-me sentir um tanto que poderosa por ter o Zayn ali, só para mim.

Tiro um dos meus joelhos de um dos lados da sua cintura e afasto-me para retirar as suas calças do seu corpo.

Volto a gatinhar por cima dele e sento-me exatamente sobre o seu membro.

"Foda-se" ele rosna quando eu me esfrego em cima dele e eu própria não consigo deixar sair um gemido

Abaixo a minha cara para o beijar e ele corresponde-me desesperadamente.

Faço de novo a minha mão deslizar pelo seu tronco e ele para o beijo quando dou um leve aperto no seu membro sentindo-o endurecer ainda mais na minha mão.

"Caralho Emma" ele rosna

O seu corpo ganha impulsão sobre o meu e ele roda-nos sobre a cama.

A sua cara desce e ele beija os meus lábios passando as suas mãos pelo meu corpo.

Enrolo as minhas mãos desesperadamente ao seu pescoço e puxo o seu cabelo.

"Amo-te" ele murmura contra a minha boca descendo a mão sobre a minha barriga

"Amo-te" correspondo-o e é como se não existisse nada para além de nós os dois em todo o mundo

Como se toda a existência da vida humana estivesse destinada aquele momento.

***

Merda. A minha cabeça estala quando oiço o som do telemóvel tocar. Outra vez?

Mas isto acontece todos os dias?

Fire || Z.MLeia esta história GRATUITAMENTE!