"E que tal irmos dar uma volta?" ele disse depois de alguns segundos de silêncio.

Eu assenti sorrindo. Com um sorriso tímido mais como um pedido de desculpas, e ambos nos levantamos e eu coloquei-me ao seu lado entrelaçando os nossos dedos. Gesto este que também foi como um pedido de desculpas visto que parei o beijo que ele me estava a dar. Ele limitou-se a encarar-me dando-me um meio sorriso e tirando a sua mão da minha colocando-a no meu ombro puxando-me para ele enquanto beijava o topo da minha cabeça. Sei que pode não ser correto fazermos isto depois de eu ter parado o que estava a acontecer, mas nós somos amigos, e eu não queria de todo que as coisas ficassem estranhas entre nós.

O nosso passeio não foi muito longo, e depressa quebramos o ambiente pesado que estava entre nós e continuamos a conversar colocando umas gargalhadas a mistura. Ele levou-me a casa e o momento de despedida foi melhor do que eu estava a espera. Ele acompanhou-me até a porta, e eu entreguei-lhe o casaco e ambos nos despedimos com dois beijos nas bochechas e combinamos que amanha na escola marcávamos alguma coisa com a Kate para depois das aulas.


***


Já passaram duas semanas. Sim duas semanas que pareceram passar mais lentamente que nunca. Os meus dias têm sido sempre a mesma coisa, o meu pai já partiu de volta aos negócios, tenho falado com o meu irmão todos os dias, a Kate têm andado um pouco estranha e distante, acho que devido a problemas familiares, eu e Niall temos andado bem, e eu e o Zayn, acho que não há nada a fazer. Eu e ele somos completamente o oposto e só temos uma única coisa em comum. Eu não gosto dele e ele não gosta de mim. Simplesmente não dá ele embirra como tudo e parece que está sempre pronto a chatear-se, e quando não está com o seu ar sério e duro, está com o seu sorriso sínico a picar-me. E por falar nele, estou mesmo agora no meio de uma discussão com ele. Mais uma. 

"Tu és maluca?!" ele perguntou seguindo-me em direção a porta minha casa.


"Tu é que deves ter a mania que mandas em tudo!" disse entrando pela porta de cas ao qual ele me seguiu fechando atrás dele, fazendo um estoiro pela casa toda.


"Há agora eu é que tenho mania?!" ele disse apontando com o dedo para si próprio.


"Sim! Tu é que pensas que pode ser tudo como-" eu disse quase gritando até que fui interrompida por ele.


"Emma baixa o tom" ele disse sério quase matando-me só com o olhar enquanto dava um passo na minha direção.


"Não! Eu estou na Minha casa! Eu falo como Eu quero!" Eu disse dando enfase no 'Eu' e 'Minha', aproximando também dele.

    
"Sabes. Tens razão. Grita e berra para ai que eu já estou Farto, de ouvir a tua voz!" Ele disse aproximando a sua cara da minha como se a cada milímetro mais próximo as suas palavras doessem mais e passou por mim caminhando para as escadas da minha casa. Talvez para o escritório do meu pai.

Ai a sério eu juro que aquele rapaz dá comigo em doida!

Passei as minhas pelo meu cabelo numa tentativa de me acalmar e decidi ir a cozinha ver da Marihana porque não cria ir já para o meu quarto e cruzar-me com ele.

Caminhei até lá mas para minha surpresa a Marihana não lá estava. Devia ter ido ás compras. E como não me apetece fazer um lanche como qualquer coisa mais logo.  

Caminhei até ao meu quarto e rezei para não me cruzar com o Zayn, e acho que o universo está comigo. Entrei e poisei a minha mala em cima da secretária. Fiz os meus trabalhos de casa, quer dizer... fiz... como quem diz, gatafunhei qualquer coisa, mas também eu era boa aluna, não sei como mas era, por isso não são os trabalhos de casa que me vão chumbar. Por isso decidi deitar-me enquanto ouvia música.

Acordei do meu mundo quando o meu telemóvel tocou. Vi que só tinham passado 20 minutos, e quem me estava a ligar era Bobby, o pai do Niall. Que estranho. O Pai do Niall?

"Estou?" perguntei logo depois de atender. Fez se silencio do outro lado da linha e apenas se ouvia um grande barulho de fundo.


"Emma?" a voz do pai do Niall suou num sussurro que me arrepiou.


"Olá Sr. Horan" disse tentando ser o mais simpática possível. Alguns segundos foram passados e apenas o barulho de fundo e a sua respiração se ouviam. Mas o que será que se passa?


"Sr. Horan?" disse, e rapidamente a sua voz fez-se soar.


"ha.... Sim desculpa Emma, olá querida"


"Passa-se alguma coisa?" eu perguntei e ouvi-o a suspirar pesadamente começando a deixar-me preocupada.

Fire || Z.MLeia esta história GRATUITAMENTE!