Capítulo 85

422 37 1
                                    

Vanessa Aguiar

A Lúcia dirige o carro em completo silêncio enquanto eu vou comendo um sanduíche natural com suco natural que a Laura me empurrou sobre o argumento de que eu já estava muito tempo sem comer e não podia continuar assim. Eu até achei que não estava mais com fome, até dar a primeira mordida e sim, eu estava mesmo precisando comer.

Eu estou me sentindo muito ansiosa, a Laura até me entregou um celular novo, mas nem tive tempo de configurá-lo, mas tudo bem, porque convenci a Lúcia a ir me levar até o morro. Eu estou sentindo como se precisasse estar com ele por um momento para recuperar de vez todas as minhas energias.

A gente tem muita coisa para conversar, eu sei disso, mas não quero fazer isso de cara, tem coisas que não dá para evitar, mas que com certeza dá para enrolar e eu vou enrolar o máximo que eu puder, por hoje, para apenas aproveitar. Amanhã é outro dia.

Amanhã a gente fala sobre as mudanças, amanhã a gente fala sobre os problemas, hoje a gente só aproveita.

— Eu não acredito que estou indo no morro — A Lúcia fala e nós rimos.

— Um momento isso ia acontecer, faz quanto tempo que seu genro te chama para um churrasco aqui? — Eu pergunto em um tom divertido e ela revira os olhos rindo.

— Só nos sonhos dele — Ela fala e a Laura sorri.

— Eu sei que a senhora já gosta dele, não adianta ficar negando — Ela fala provocando a mãe — O melhor genro que a senhora já teve.

— Mas é só porque a competição é muito ruim — Eu respondo e a Laura me olha feio enquanto a Lúcia ri concordando comigo — Viu como eu estou certa?

— Eu não vou discutir isso — Ela fala cruzando os braços e eu rio.

— Quando não se tem argumento é assim mesmo — Eu provoco e ela me mostra a língua — Isso foi muito maduro da sua parte.

— To nem ai — Ela fala balançando os ombros.

— Chegamos — A Lúcia avisa estacionando o carro — Qualquer coisa, pode me ligar.

— Pode deixar — Eu falo começando a sair do carro e olho para a Laura — Você vem?

— Nope, o Gota vai lá para casa mais tarde — Ela responde sorrindo e a Lúcia revira os olhos, mas a gente já aprendeu que é puro exagero.

— Juízo — Escuto a Lúcia dizer enquanto saio do carro.

Ela não me deixou bem de frente a casa, mas me deixou perto, acho que era para poder ir embora mais fácil. Eu caminho para ir para a casa do Elfo, e noto algumas pessoas me olhando estranho. O que será que aconteceu nesse tempo que eu estive fora? Ou será que eu estou vendo coisa onde não tem? A Manuela sempre sabe de tudo, vou ter que conversar com ela, porque eu claramente não estou ficando doida, estão sim me encarando.

Respiro fundo e apenas ignoro, eu não vou parar ninguém para perguntar alguma coisa e espero de verdade que ninguém me pare. Eu estou completamente sem forças para brigar com alguém por qualquer motivo que seja, mesmo que eu sequer tenha motivo para isso.

Sinto até alívio quando chego na casa do Elfo e entro logo depois de cumprimentar o Raul que está fazendo a segurança da casa hoje.

— Vanessa! — A Manuela exclama no momento em que passo pela porta.

Antes mesmo que eu consiga responder, ela já correu na minha direção e eu posso sentir ela pulando em cima de mim, a gente se desequilibra um pouco, mas felizmente não caímos e ela desce de cima de mim rindo.

— Eu esqueci por um momento que você estava no hospital — Ela fala rindo e eu acabo rindo junto enquanto nego.

— Eu acho que percebi isso — Falo achando divertido — Mas está tudo bem, eu já estou bem e bom, eu só tinha sido dopada, então está tudo certo.

Anatomia do Caos - MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora