Capítulo 15

3.6K 368 11
                                    

Vanessa Aguiar

É bom só ouvir as ondas se quebrando, é bom esse silêncio, e mesmo que cerveja não seja minha bebida favorita, até ela parece boa no momento. Me levanto e caminho até onde a água chega só para molhar os pés e me viro, vendo o Elfo ainda sentado no mesmo lugar. Acho que nunca antes eu pensaria que estaria aqui com alguém que eu sei quem é apenas por ouvir meu pai falar, com ódio.

Eu sei que já bebi um pouco e sei que talvez eu esteja enlouquecendo, mas só se vive uma vez, certo? Eu vou fingir que essa noite nunca aconteceu depois, certo? Espero que sim.

— Vai ficar só sentado aí? — Pergunto olhando para o Elfo.

— Estou só observando a sereia fora d'água — Ele responde sorrindo e eu reviro os olhos.

— Vem até aqui, pelo menos para molhar os pés na água também — Insisto, e observo ele se levantar deixando a bebida para trás e vindo na minha direção.

— Você manda muito — Ele diz e eu rio.

— É uma das minhas melhores qualidades — Respondo dando de ombros.

— Não tenho certeza — Ele brinca parando ao meu lado.

Enquanto ele está de frente para o mar, eu estou de costas, mas eu me viro para poder ficar de frente para ele e ele faz o mesmo. Elfo tem traços marcantes, seu rosto é bonito, seu corpo é atraente, tudo nele me faz ficar desejosa e por isso eu sinto uma enorme vontade de o beijar, e faço isso, pegando ele de surpresa.

Eu dou um passo para frente ficando nas pontas dos pés e colo a minha boca na dele, e no mesmo instante sinto as duas mãos envolvendo a minha cintura e me puxando para mais perto, colando os nossos corpos.

Sua língua brinca com a minha e suas mãos apertam o meu corpo, e enquanto nos beijamos intensamente, deslizo minhas mãos por sua barriga muito bem definida até deixar os meus braços envolta do seu pescoço.

E o beijo só se encerra quando estamos completamente sem ar, ele encosta a sua testa na minha e eu sinto seu hálito quente contra a pele enquanto recupero meu fôlego.

— Eu teria levantado mais rápido se dissesse que era isso que você queria — Ele provoca e eu reviro os olhos.

— Cala a boca — Falo rindo e volto a beijar ele colocando as mãos em seus braços para me apoiar, já que ele é mais alto que eu. Mas não alto demais para que eu nem alcance ele, uma medida perfeita.

Ele retribui o beijo com intensidade firmando o meu corpo contra o seu. O beijo dele é quente e bom, eu gosto como nossas bocas se encaixam, mas me afasto novamente quando o fôlego falta.

— Você beija bem — Comento me afastando dele.

— Eu sei fazer outras coisas muito bem também — Ele diz me puxando para perto dele novamente.

— Não sei se quero descobrir — Falo sorrindo e ele beija o meu pescoço repetidas vezes e eu sinto meu corpo se arrepiando — Não vai ser assim que você vai me convencer.

— Eu sei que você ainda vai implorar por mim — Ele diz com a voz rouca rente ao meu ouvido e eu sinto um arrepio subir pela minha coluna, fazendo meu peito palpitar desregulado.

— Só nos seus sonhos — Respondo rindo.

Ele sorri e me pega no colo me fazendo rir, até fico grata pela fenda na perna que o vestido tem, ele começa a caminhar se afastando da água e me levando de volta para onde estávamos sentados.

— Eu não sei o que você está pensando, mas eu não vou transar na areia da praia — Falo rindo.

— Você quem está falando sobre sexo — Ele acusa enquanto me deita na areia.

— Eu acho que está na hora de ir para casa — Falo quando ele ficar por cima de mim.

— Tem certeza? — Ele pergunta sem encostar em mim — Se me disser que posso seguir em frente, não vai se arrepender, mas de escolher parar aqui, paramos agora. A escolha é sua.

Fico em silêncio olhando para ele, eu quero isso, eu beijei ele, eu me aproximei, eu aceitei entrar no carro no carro dele mesmo depois de dizer para mim mesma várias vezes que não me envolveria com bandido. E aqui estou, embaixo de um contra a areia da praia desejando que ele me beije com intensidade, que me tire o fôlego, até que eu esqueça meu nome e todos os problemas do mundo.

— Eu quero — Falo decidida, vai ser só essa noite que eu vou estar com ele.

Ele nem mesmo me responde, só me beija com intensidade, sua mãos desliza pelo meu corpo até que alcançar o meu seio e o aperta e me beija com intensidade, sua língua domina a minha e eu ofego baixo enquanto ele me deixa sentir o peso dele contra o meu corpo.

Sua boca desliza da minha, beijando o meu pescoço, arranhando a pele e desce pela clavícula até chegar no decote, beijando os meus seios e eu suspiro.

— Você é uma delícia, mas eu ainda preciso provar mais — Ele fala em um tom completamente sugestivo.

Sua mão desliza pelo meu corpo até chegar na minha intimidade e então volta a me beijar enquanto sua mão massageia ali me fazendo gemer entre o beijo. Involuntariamente eu abro as pernas, dando mais espaço para ele, mas ainda assim ele se afasta de mim e olhando nos meus olhos, ele rasga parte do meu vestido para que fique ainda mais fácil me tocar.

Ele beija a minha barriga sobre o tecido até chegar nos meus seios, e então lambe a minha pele devagar e eu sinto sua mão me tocando novamente, me fazendo suspirar.

— Elfo... — Eu gemo quando ele me toca por dentro da calinha e antes que eu possa falar algo, ele me beija.

Seu beijo é sedento e eu sinto um tremor subindo quente pelo meu corpo, ele esta me tirando do eixo. Se ele continuar nesse ritmo vou acabar gozando em seus dedos.

— Eu quero que você goze para mim gemendo o meu nome — Ele diz contra os meus lábios — ele fica mais bonito nessa sua voz necessitada.

Ele afasta a minha calcinha e seus dedos brincam com o meu clitores, sua boca ataca o meu pescoço e logo sinto ele me penetrando com dois dedos. Gemo um pouco alto, minha mente está nublada de prazer. Talvez eu esteja prestes a explodir e queira isso.

— Elfo... não para — Peço gemendo e escuto sua risada safada.

Ele me beija puxando meu lábio inferior entre os dentes, minha respiração está completamente desregulada e eu acho que vou gozar, e dizendo o nome dele, acabo realmente gozando.

— Linda assim — Ele diz e me beija, minhas mãos vão em suas costas e eu arranho a sua pele.

Tudo bem se eu esquecer que as ações têm consequências, só hoje.

———————————————————————

Espero que tenham gostado do capítulo ❤️

Lembrando que o livro também está no Telegram, por 10 lulinhas

Beijinho e até o próximo capítulo ❤️

Meu insta: thainarro

Anatomia do Caos - MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora