Capítulo 42

1.4K 146 1
                                    


Vanessa Aguiar

Desço as escadas indo direto para a cozinha, preciso comer alguma coisa e depois tenho que lavar as minhas roupas. Não que eu tenha feito isso alguma vez na vida, mas não deve ser tão difícil assim, basta colocar na máquina de lavar e depois na máquina para secar. Simples.

Entro na cozinha e abro a geladeira pegando ingredientes para fazer um lanche, eu deveria almoçar algo, mas definitivamente não quero, mais tarde ou à noite como algo mais saudável. Eu também não deveria ficar com essa rotina alimentar tão desregulada, não quero engordar demais.

— Bom dia — Escuto a voz da Manu e sorrio para ela.

— Boa tarde — Respondo em um tom divertido.

— Está de muito bom humor, o que o sexo não faz né? — Ela brinca e eu reviro os olhos rindo.

— Mas eu sempre estou de bom humor — Rebato e ela ri.

— Não vamos ser exageradas — Ela fala ainda se divertindo — Gostou da noite de ontem? E eu estou falando de quando estávamos lá e não depois que veio para casa.

— Engraçadinha — Falo e mostro a língua para ela, em um atitude bem madura e ela ri mais — Mas foi bom, tirando as duas confusões, eu acho que eu quebrei o nariz daquela garota e eu nem sei direito porque ela me atacou do nada daquele jeito. Tenho certeza que nunca a vi na vida.

— Não deve ter visto mesmo, mas a Leandra é obcecada no Elfo, ela acha que um dia ele vai olhar para ela e ver que ela é a mulher da vida dele e eles vão ficar juntos para sempre e bla bla bla — Ela explica revirando os olhos — Extremamente chato e cansativo, ela tinha que aprender a tomar um fora e seguir em frente.

— Ela se daria muito bem com a minha prima — Eu falo brincando, mas eu tenho quase certeza que elas se dariam bem mesmo se vivessem no mesmo meio e não se interessassem pelo mesmo cara.

— A que te colocou em problemas? — A Manuela pergunta e eu rio acenando um sim — É, eu também acho que elas se dariam bem, principalmente por não gostarem de você. Unidas pelo ódio.

— Que horror — Falo fingindo estremecer — E eu nem fiz nada diretamente para as duas.

— É muito difícil ser uma gostosa — Manuela brinca e eu rio.

Eu começo a comer e o silêncio se instala. Eu vejo ela andar de um lado para outro na cozinha e depois abrir a geladeira e pegar uma fatia de bola e se sentar à mesa também. Eu não convivo com a Manuela a muito tempo, mas já sei que se ela está agitada dessa forma é porque ela quer dizer alguma coisa, e não é nada bom, porque se fosse algo que ela pudesse simplesmente jogar e ver explodir, ela já teria feito. Essa constatação faz com que eu me sinta um pouco apreensiva. O que ela tem a me dizer? E por que ela não fala logo? Melhor eu perguntar.

— O que você quer falar? — Pergunto, melhor acabar com essa aflição de uma vez.

— E por que você acha que eu tenho alguma coisa para dizer? — Ela questiona arqueando a sobrancelha.

— Porque você está me cercando, tá agitada, tenho certeza que quer começar um assunto e não está sabendo por onde — Falo e ela sorri — Você é muito expressiva, é fácil te conhecer mesmo em tão pouco tempo.

— Que bom que você percebeu, porque eu quero mesmo falar um assunto com você — Ela respira fundo e me olha séria — Eu sei que não deveria me meter nisso, mas... mas você está decidida a ir embora do Rio mesmo?

— É o meu plano, eu não posso lutar contra o meu pai ou o Drogo, e não quero passar a vida toda escondida com medo de ser sequestrada por um ou levada pelos meus pais, ou morta — Respondo firme — Eu vou fazer o que você falou, vou começar a conhecer o morro, as pessoas, tudo, mas não vou ficar aqui para sempre.

— Mas e o meu irmão? — Ela pergunta e eu fico confusa por um momento.

— Como assim? — Pergunto para entender aonde ela quer chegar.

— Você e ele estão se envolvendo muito, é muito fácil perceber isso, acho que desde do dia que você pisou aqui no morro a primeira vez, você já bagunçou ele, você salvou a vida dele sem motivação nenhuma, vocês tem uma conexão e qualquer um pode ver, e até acho que a Leandra se tocou e por isso ficou com raiva — Ela fala rápido e respira fundo — E quanto mais vocês ficarem juntos, pior vai ser quando você for embora daqui.

— Eu entendo o seu ponto, de verdade, você quer proteger o seu irmão e está certíssima nisso — Respondo sincera e entendendo o que ela está fazendo — Eu gosto muito do Elfo, mas eu ainda não imagino a minha vida inteira aqui, eu tenho sonhos, planos e eu não sei o quão disposta estaria a largar tudo por ele.

— E o que você pretende fazer se continuarem se apegando desse jeito? — Ela pergunta séria.

— Eu não sei — Respondo sincera e suspiro — A minha vida está uma bagunça, e qualquer um que olhar para para mim vai perceber na hora, eu não estou prometendo nada para ele, como ele não está prometendo nada, romanticamente falando — Respiro fundo olhando para a Manu — Respira fundo, fica calma, sei que você está tentando cuidar do seu irmão, mas ele é bem grandinho para fazer as escolhas dele.

— Eu te acho muito legal, Vanessa, mas se você fizer qualquer coisa que prejudique o Elfo, eu não vou ser mais sua amiga e você não vai gostar de me ter como inimiga, entendeu? — Ela diz em um tom ameaçador.

— Certo, tudo bem — Respondo tranquila. O tanto de coisa que eu já passei, não vai ser esse tipo de ameaça que vai me abalar ou me desestabilizar.

— Eu vou sair para dar uma volta, qualquer coisa liga — ela diz se levantando.

— claro, pode deixar — Respondo com um meio sorriso — Até mais tarde.

Ela acena para mim e sai da cozinha e eu suspiro. Eu entendo o que ela quer, porque eu também não quero magoar ninguém estando aqui, será que eu deveria afastar o Elfo de agora? Preciso pensar sobre isso e principalmente, conversar com ele sobre isso, não vou tomar uma decisão sozinha que deve ser dos dois.


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Oie, tudo bom?

Dia 01 de dezembro estará iniciando a pré-venda do meu livro físico "Indestino" pela editora flyve. É um romance entre uma humana e um cupido e terá brindes fofíssimos para os primeiros compradores, conto com o apoio de vocês S2

Anatomia do Caos - MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora