Capítulo 25

2.9K 312 18
                                    

Murilo Cardoso (Elfo)

Entro na minha sala para trabalhar, deixo minha arma sobre a mesa e começo a fazer as contas. Passo a mão no cabelo nervoso, tenho me sentido muito inquieto, mas não quero relacionar isso ao que o Gota falou a alguns dias.

Eu não vou comprar uma briga dessa por causa daquela garota. Ela deixou muito claro que não queria nada que viesse de mim ou do morro, então ela que lide com os próprios problemas. Vou apenas ignorar esse pensamento e sentimento estranho, tenho muito mais o que fazer.

— A gente precisa conversar — O Gota fala entrando na minha sala sem nem ao menos bater.

— O que você quer? — Pergunto arqueando a sobrancelha.

— É sobre a Vanessa, isso não te incomoda nenhum pouco? — ele pergunta enquanto se senta em minha frente.

— Você está mexido por causa da Laura que só fala sobre isso, sei que você gosta muito dela, mas nós precisamos ser racionais — Falo mantendo a calma — Imagina como ficaria a situação no morro se fossemos acusados de sequestrar uma mina rica, filha de federal?

— Tem que ter alguma coisa que pode ser feita — Ele insiste.

— Não tem nada que possa ser feito e é melhor colocar essa ideia na cabeça da Laura, não vamos invadir nada, não vamos tentar sequestrar ninguém — Repito ficando impaciente, só quero deixar essa história para trás — E vamos ser sinceros, ela deixou bem claro que não queria mais a gente se metendo na vida dela.

— Tá de boa, eu não vou mais tocar nesse assunto, se é  assunto encerrado —  Ele diz, mas não tenho certeza se realmente é — Mas e como está o caso da morte do Aguiar?

— Gota... — Eu falo em tom de aviso e ele me olha arqueando a sobrancelha.

— Não adianta, ele já estava com um alvo nas costas, está na hora de acertarmos isso — Ele dá de ombros e eu respiro fundo — Vamos mandar resolver essa porra logo.

— E você acha que acelerar isso vai resolver a situação com a garota? — Pergunto e ele dá de ombros.

— Não estou mais falando disso, era assunto encerrado — Ele fala e eu rio sem humor.

— Vou mandar organizar uma missão para dar fim naquele filho da puta — Aviso e ele sorri — Satisfeito?

— Bastante, gratidão pela sua compreensão — Ele diz e eu reviro os olhos rindo.

— Não acha que está indo muito longe por causa de uma garota? — Pergunto curioso.

— Ela é a mulher da minha vida, vou fazer de tudo por ela — Ele diz dando de ombros — Eu nunca estive tão amarrado como estou agora, ela é linda, inteligente, divertida e muito gostosa, e por isso vou manter ela comigo, mas não sei se vou trazer ela para viver aqui, tenho certeza que ela não vai conseguir se adaptar, mas vou comprar um apartamento bacana para ser o nosso e fazer tudo por ela.

— Gado — Debocho e ele revira os olhos.

— Quando for você, eu vou te zoar em dobro, não esqueça disso — Ele fala ficando de pé.

— Onde você vai? — Pergunto vendo ele sair da sala.

— Eu volto daqui a pouco, vou buscar a Laura — Ele fala e eu arqueio a sobrancelha confuso — Ela brigou na escola e disse que não pode ir para casa agora, e perguntou se eu podia ir lá.

— Você não pode, manda a Manu ir buscar ela — Mando e ele bufa baixo — Você tem que trabalhar.

— eu já volto — Ele responde revirando os olhos e sai da sala.

Anatomia do Caos - MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora