Capítulo 47

836 87 6
                                    

Vanessa Aguiar

O Elfo me joga na cama e se deita por cima de mim, me beijando de uma maneira quase violenta. Suas mãos entraram por debaixo da minha blusa, apertando a minha cintura e eu nem me importo de saber que eu vou estar roxa amanhã.

— Eu vou te foder com tanta força, que você não vai conseguir se levantar para ir embora — Ele fala autoritário, se afastando de mim milimetricamente, e eu sinto um calor percorrendo o meu corpo.

— Então me mostra do que você é capaz — Respondo com um sorriso de lado, o desafiando, enquanto meu peito sobe desce demonstrando o quanto já estou ofegante.

Ele segura no meu rosto e sua boca se choca na minha, sua língua invade a minha boca e ele me beija como se o mundo dependesse disso para continuar girando. E continua, até que falte ar em nossos pulmões.

— Você está muito vestida para o que eu quero fazer com você — Ele fala e começa a tirar a minha roupa.

Primeiro ele puxa minha blusa e meu sutiã, até acho que ele vai tô ar nos meus seios, mas não o faz, então ele tira meu short e minha calcinha me deixando completamente nua e deitada na cama, enquanto fica de pé próximo a cama com um sorriso malicioso no rosto.

— Gostosa para um caralho — Ele fala com apreciação.

— Então vem me saborear — Provoco enquanto deslizo uma das minhas mãos até o meio das minhas pernas

.

Eu posso ver seus olhos brilhando enquanto me toco, brincando com meu clítoris e gemendo baixo, e a outra mão massageando meu seio, fazendo um showzinho para ele, me sentindo cada vez mais excitada com a forma que ele me olha, eu posso sentir o seu desejo fervilhando por mim.

— Minha vez — Ele diz enquanto tira a camisa.

Ele deita sobre o meu corpo, entre as minhas pernas, sua boca vai no meu pescoço, uma mão ele usa para apoiar o peso, e a outra substitui a minha própria.

Seus dedos deslizam vagarosamente pela minha vulva que já está molhada, Elfo me deixa louca de tesão, sua boca suga o meu seio, chupando e lambendo, e meus olhos reviram quando sinto dois de seus dedos começando a me penetrar vagarosamente, em uma deliciosa tortura.

Ele lambe a minha barriga até a minha buceta, fazendo um caminho molhado até lá. Então começa beijando e mordendo a área externa e eu gemo alto, nem mesmo me importo com o fato da casa estar cheia, eu estou queimando de prazer e não vou me controlar, vou aproveitar cada sensação até que eu vire cinzas por completo.

De repente sinto a língua dele molhada e quente direto na minha buceta e grito alto, ele sabe como usar a boca e como me deixar louca, não dá para negar. Agarro os lençóis enquanto sinto o meu corpo sendo bombardeado por uma sensação indescritível de prazer. E que me faz pedir por mais, ou talvez implorar seja a palavra.

Imploro para que o Elfo não pare, continue me fodendo com a sua língua enquanto suas mãos apertam as minha coxas com força e o meu corpo treme, treme como se não aguentasse a enorme descarga de prazer que atravesse meu corpo como um choque, me envolvendo de ponta a ponta.

E tenho certeza que atingi o orgasmo quando pontos pretos surgem na minha visão e tudo em mim parece se quebrar em muitos, muitos pedaços.

Minha respiração fica pesada e eu preciso de um segundo para me recuperar, mas não acho que ele está disposto a me dar esse tempo, já que sinto seus lábios percorrendo meu corpo até chegar no meu pescoço, onde ele se demora um pouco mais, beijando e mordendo a pele e me fazendo suspirar. Ele realmente está com a intenção de tirar tudo de mim, até o último suspiro e ainda ser pouco.

— Você parece cansada — Ele diz em um tom divertido enquanto beija vários pontos do meu rosto — mas a gente está apenas começando.

Ele me beija com ferocidade, como se pudesse me devorar assim e eu suspiro, posso sentir seu gosto na ponta da língua e é maravilhoso a forma como ele me envolve e me deixa completamente fora de mim. Sinto seu pau duro contra o meu corpo e ofego baixo.

— Agora eu quero foder a sua boca — Ele diz rente ao meu ouvido e me beija novamente.

Nós mudamos de posição, ele fica deitado e eu de quatro começando a chupar ele, lambo a glande com a ponta da língua e depois toda a extensão, então coloco-o na boa, engolindo devagar, até começar e chupar ele com intensidade, subindo e descendo até sentir seu pau tocando a minha garganta. Ele prende a mão no meu cabelo e começa a foder minha boca e eu engasgo um pouco, mas não me incomoda, é instigante.

Ele me afasta dele e nos vira na cama, ficando por cima de mim, pincela seu pau na minha buceta devagar, mas não me penetra, mas eu gemo baixo, suspirando.

— Me fode — Peço, olhando nos olhos dele.

— Como você deseja — Ele diz, mas se afasta e eu vejo que é para colocar a camisinha.

Ele volta para cima de mim e me penetra com força, começando a fazer movimentos de vai e vem e eu grito, me esquecendo que alguém pode me ouvir. Mudamos de posição, ficando de ladinho, e ele me fode apertando meu seio com força. Sinto meu corpo tremendo de tão excitada que eu estou, tenho certeza que não vou demorar a gozar de novo, e estou ansiosa por isso.

Eu fico de quatro na cama e ele atrás de mim, e me penetra de uma vez, segurando no meu cabelo, e começa estocar com força, minhas pernas tremem de prazer, como se eu estivesse mergulhando em um mar e ficando entorpecida pelas ondas que me atingem. Ele acerta um tapa na bunda, depois outro e gemo.

Me sinto sensível, ele disse que acabaria comigo e está cumprindo o que falou.

— Eu vou gozar — Anuncio com a voz trêmula e sinto ele apertando a minha bunda.

— Então goza, meu bem, goza comigo — Ele diz e eu suspiro, sentindo meu corpo relaxar enquanto tenho meu segundo orgasmo. E escuto ele gemendo enquanto goza também.

Se brigar com ele faz a gente transar tão bem, acho que vou ter que brigar com ele mais vezes.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Insta: thainarro

Anatomia do Caos - MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora