Capítulo 40

2.2K 239 22
                                    


Vanessa Aguiar

No momento em que passamos a porta para dentro da casa dele, o Elfo me pega no colo, deixando minhas pernas ao redor de sua cintura e empurra meu corpo contra a parede da sala, me beijando com intensidade, como se sentisse fome de mim. E eu não me sinto muito diferente enquanto retribuo os beijos e afundo as minhas unhas em suas costas. Eu quero sentir mais dele, mais do seu calor.

— Vamos para o quarto — Eu falo quando ele para de me beijar, para atacar o meu pescoço, me fazendo ofegar enquanto falo — Lá vamos ter mais privacidade.

— Tudo bem — Ele concorda um pouco ofegante e me beija mais uma vez antes de se afastar da parede comigo ainda no seu colo e começar a andar pela casa, me levando direto para o seu quarto.

Eu observo seu rosto e sua expressão de excitação, isso me faz queimar, tanto quanto estar sentindo seu membro duro contra o meu corpo. Sinto como se eu estivesse prestes a entrar em combustão. Elfo tem as mãos grandes e me carrega com a facilidade de quem carrega uma pluma. Ele me olha e sorri malicioso, então aperta a minha bunda enquanto entra no quarto.

— Eu vou te foder sem dó nenhuma — Ele fala e me deita em sua cama.

— É exatamente isso que eu quero — Respondo vendo ele tirar a camisa e exibir seu peitoral malhado e tatuado.

Ele deita por cima de mim, me beijando quase selvagem e eu gosto, seu corpo pressionando o meu e me fazendo arfar entre o beijo, sua mão aperta a minha cintura até que ele se afasta de mim, sem tirar seus olhos do corpo.

— Você está com roupa demais, temos que resolver isso — Ele fala me olhando com desejo.

— Vamos resolver esse problema agora — Fico meio sentada na cama e tiro o meu cropped e ele se aproxima e me ajuda a tirar a calça, já tirando a calcinha junto.

— Você é perfeita, em cada curva e em cada detalhe — Ele diz com malícia e apreciação e se aproxima novamente beijando minha boca, enquanto a sua mão massageia o meu peito.

— Elfo... — Eu falo baixo me afastando dele um pouco — Eu quero fazer uma coisa.

— O que? — Ele pergunta arqueando a sobrancelha.

— Fica em pé ao lado da cama — Eu peço e vejo o sorriso de lado dele enquanto se levanta.

Eu me ajoelho na cama e sento sobre as minhas pernas olhando para ele e sorri começando a abrir a calça dele, e vejo a cueca dele marcada pelo membro duro dele, e levemente molhada por causa do pré gozo, acho que ele está tão excitado quanto eu. Eu beijo a extensão antes de abaixar a cueca, apenas para provocar um pouco mais e sorrio ao ouvir ele gemer baixo.

— Não me provoque assim — Ele pede com a voz fraca e isso me deixa ainda mais instigada.

Eu abaixo a cueca dele devagar e seguro o pau dele com uma mão e beijo a parte que ficou fora da mão, e escuto ele gemendo, até que coloco na boca, engolindo cada parte bem devagar, chupando como se fosse um pirulito. Minha língua brinca com a glande dele e volto a colocar tudo o que eu consigo na boca, o Elfo segura no meu cabelo e começa a movimentar o pau na minha boca, fodendo-a, e gemendo ao mesmo tempo, enquanto eu fico um bagunça de saliva e pré-gozo.

— Você fica linda com meu pau na sua boca — Ele fala se afastando, enquanto eu fico sentada sobre as pernas olhando para ele com desejo — mas vai ficar ainda mais bonita quando eu estiver dentro de você.

— Estou ansiosa por isso — Falo lambendo os lábios com malícia.

O Elfo me deita na cama sem delicadeza, ficando no meio das minhas perna e pincela o pau na minha vulva e eu gemo, como se estivesse sentindo uma corrente elétrica pelo meu corpo, mas suspiro frustrada quando ele se afasta do nada, e viro meu rosto para acompanhá-lo e ver o que foi fazer.

— Pega proteção — Ele diz alcançando uma camisinha na mesinha de cabeceira e eu sorrio amarelo porque já tinha esquecido disso — Agora sim.

Ele volta para o meio das minhas pernas e começa a me penetrar devagar e eu gemo alto, sentindo ele me preenchendo, e seu pau grosso entra me rasgando de prazer. Ele começa a se mover segurando na minha coxa, seu corpo batendo contra o meu e eu me contorço de prazer, gritando por mais.

Ele se afasta e me vira na cama, me deixando com a bunda empinada para ele, e me acerta um tapa não muito forte e me penetra novamente, mas de uma vez e segura no meu cabelo e na minha cintura e começa a estocar com força e intensidade, nossos gemidos se misturam pelo quarto.

Meu corpo está um misto de sensações, como se eu estivesse me afogando em um mar de prazer, ele ainda muda nossas posições novamente, sua boca colar na minha, algumas vezes e eu peço para que ele não pare quando começo a sentir meu corpo tremendo, sei que estou perto de gozar.

Ele sabe me levar aos céus enquanto queimo como se estivesse no inferno, e eu tenho o melhor orgasmo que já tive até hoje. É como se eu tivesse me partido em milhares de pedacinhos enquanto a minha visão ficava turva até sentir o meu corpo relaxando. E a melhor parte é que chegamos lá juntos.

Ele se livra da camisinha e deita ao meu lado me puxando para o peito dele e eu fico aninhada nele enquanto recupero o fôlego, se eu soubesse que seria tão bom, teria ficado com ele antes, bem antes. Talvez no dia da praia da mesmo. Preciso aprender a aproveitar melhor as oportunidades que a vida me dá.

Mas pelo menos agora, sei que qualquer coisa, posso só atravessar o corredor e encontrá-lo, vou ter bastante oportunidade enquanto estiver na casa dele.

_________________________________________________________________________

Insta: @ thainarro

Anatomia do Caos - MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora