-Já percebi como é que as velinhas se sentem. Tenho pena delas.-Comentei assim que o Michael beijou a Alison a meio de uma conversa que nós estávamos a ter.-Esta juventude já não é como antigamente.-Acrescentei.

-Pareces a minha avó.-Comentou o rapaz, sorrindo enquanto dava a mão à namorada e voltava a caminhar normalmente pelos corredores da escola sem nenhuns amassos pelo meio.

-Eu não pareço, Mikey, meu querido. Eu sou a tua avó!-Comentei fazendo uma das caras de suspanse que aparecem nos filmes de terror.

Ele encarou-me com uma expressão aterrorizada, alinhando na brincadeira.

-Mas diz lá, para tua avó, até estou bem conservada, ahm?-Perguntei sacudindo o cabelo para trás.

-Estás.-Respondeu a minha amiga por ele.-E para avó dele, acho que bebeste demais.-Ela gozou e eu ri irónica.

-Eu sou uma avó moderna, eu bebo quando eu quero. O teu namorado tem sorte de ter uma avó assim.

Um rapazinho do décimo ano passou por nós e ouviu metade da conversa. Ele olhou para nós um bocado confuso e eu apenas disse.

-É uma história complicada, mas sim eu sou avó dele.-Sorri e ele apenas deu meia volta, ignorando-nos.

Eu e a minha anormalidade somos demais. Pensei enquanto continuava a caminhar até ao meu cacifo com os meus amigos.

-Tu só nos envergonhas, Maya.-O rapaz de cabelo colorido disse enquanto fazia facepalm.

-Awn. Obrigada, era essa a intenção.-Sorri, peguei nos livros que se encontravam no cacifo e fechei-o. Voltámos a andar pela escola, indo para as nossas respetivas salas de aula que ficavam no mesmo corredor.-Além disso Michael, temos de ser quem somos. Se eu te envergonhei, pelo menos sabes que te envergonhei sendo quem sou. Devias te sentir orgulhoso de mim.-Acrescentei.

-Maya, voltaste a comprar cereais com extra açúcar? É que acho que eles te perturbam o cérebro.-Perguntou a Alison.

-Não, não os comprei. Simplesmente, às vezes há dias em que me sinto mais...animada!

Mal eu sabia que em pouco tempo essa animação ia desaparecer.

-Olha, onde anda o teu namorado?-Perguntou o rapaz de cabelo colorido.

-Ele foi ao bar com o Luke. Acreditem, se eles estivessem aqui a velinha seria o Luke e não eu.

-A não ser que o Luke beijasse o Ashton!-Lembrou a minha amiga.

-Por favor, coitado do miúdo. Já não chegou ter-me beijado na festa da Maya ainda o queres por a beijar aquele gordo do Ashton.-Ele sorriu e depois acrescentou.-Com a melhor das intenções, claro, eu adoro aquele tipo.

Eu e a minha amiga sorrimos e continuamos a andar até pararmos devido ao mar de gente que se encontrava à beira da sala de convívio.

-ÉS UM PARVO, É O QUE É! TU SÓ A QUERES AFASTAR DE MIM PARA A PODERES JUNTAR À LISTA DE GAJAS QUE FODESTE, NÃO É?-Ouvi o meu namorado a gritar do meio das pessoas.

Mas que raio é que aconteceu aqui?

-CALUM!!!-Grito o nome dele na esperança de que toda a gente se afaste mas isso não resultou.

-CALUM!!!-Gritou o Michael e toda a gente parou de falar olhando para nós.

-Obrigada.-Agradeci ao meu amigo sorrindo e caminhei em direção ao meu namorado, agora que toda a multidão tinha aberto um caminho para eu passar. Assim que cheguei lá vi o Ashton com a cara vermelha mesmo em frente ao Calum que também de encontrava com alguns ferimentos.-MAS VOCÊS ESTÃO PARVOS, OU QUÊ? QUE RAIO É QUE SE ESTÁ A PASSAR AQUI?

Roomies || 5SOS [Editing]Leia esta história GRATUITAMENTE!