-E ela disse que estava farta de tantas discussões e imaturidades.-respondeu o meu meio irmão cabisbaixo.

-Olá, eu sou a Tiffany. Já sabem o que querem pedir?-perguntou a empregada do café onde nos encontrávamos assim que se aproximou da nossa mesa.

-Ainda estamos à espera de uma pessoa.-respondi eu.-Depois pedimos, obrigada.

A rapariga sorriu, deu meia volta e saiu da nossa beira.

-E foi isto que se passou entre mim e a Jane.-Concluiu o Ashton referindo-se à conversa que estávamos a ter antes da Tiffany aparecer.

-Lamento muito, Ash.

-Eu também.-Ele respirou fundo antes de continuar.-Eu já tive outras namoradas antes dela, mas elas eram mais do tipo de namorada de uma semana. Eu sei que era um come todas mas quando comecei a namorar com ela não conseguia pensar em deixá-la. Aliás, não consigo pensar em deixá-la. A nossa história era tão bonita Maya! -Ele olhou-me nos olhos e eu consegui ver o quão magoado ele estava.- E agora acabou. Assim, de repente acabou.

-Lamento muito. Agora o que tens a fazer é seguir em frente.-disse enquanto colocava a minha mão no seu ombro.

-Mas eu não consigo! Simplesmente não consigo!-ele elevou a voz e sacudiu a minha mão do seu ombro.

Nunca me tinha ocorrido que a Jane fosse tão importante para ele. Eu sabia que ele gostava mesmo muito dela e também sabia que para um rapaz chorar por causa de uma rapariga, como ele tinha feito no dia anterior, tinha de a amar. Mas ainda assim nunca me ocorreu que o Ashton Irwin, o rapaz mais popular da escola, o mais preverso e atrevido de sempre, aquele que me deixava irritada como ninguém, pudesse amar alguém assim. Talvez eu ainda não o tivesse perdoado como dizia que tinha. Talvez eu ainda o subestimava mesmo sem perceber. Por isso quando ele me disse aquilo fiquei, de um certo modo, chocada.

-Um dia hás-de conseguir.-Acabei por dizer depois de alguns momentos de silêncio.-O tempo resolve tudo.

-Eu...fogo, eu sei lá! I-Isto é uma merda!-ele tropeçava nas próprias palavras de tão irritado que estava.

-Eu sei.

-Desculpa estar-te a chatear com isto, Maya. Eu vou calar-me.

-Não, podes falar comigo. É para isso que...

-Bom dia!-Cumprimentou o Calum interrompendo-me assim que chegou à nossa beira.

-Bom dia!-sorri-lhe e ele depositou um beijo carinhoso nos meus lábios.

-Bom dia, colega de banda!-comprimentou ele enquanto se sentava na cadeira ao meu lado.

-Bom dia!-o Ashton cumprimentou.-Pois é, eu estou numa banda!-As suas covinhas voltaram a aparecer assim que ele se lembrou daquilo.

Finalmente! Eu precisava daquele sorriso na cara dele. Ainda bem que a banda existe, ele merece isso. Desta vez o meu subconsciente tinha toda a razão do mundo.

-Então sempre vamos sair, Ashton? Eu, tu, o Michael e o Luke?-perguntou o rapaz moreno.

-Quando?

-Hoje à noite. Podemos ir a um bar, temos que festejar o facto de termos um baterista.

-Eu não sei, meu.-começou o meu meio irmão.-Estou um bocado em baixo por causa da...

-Ele vai!-interrompi eu.-Ashton, vai-te fazer bem saíres com os rapazes. Além disso é uma celebração da vossa banda, vais mesmo perder isso?

-Eu acho que vou.-ele respondeu seco.

-Por amor de deus! Tu vais e pronto!-disse eu.

-E tu és quem? Minha mãe?-perguntou ele irritado.

Roomies || 5SOS [Editing]Leia esta história GRATUITAMENTE!