Acordei com a luz do dia que atravessava as janelas do quarto do Calum. Virei-me para ele e vi que ele ainda se encontrava a dormir. A noite de ontem tinha sido fantástica, apesar de não ter sido a minha primeira vez.

O meu ex-namorado Liam, aquele que se veio despedir de mim antes de eu vir para Indianápolis, foi a minha primeira vez. Eu e ele dávamo-nos muito bem, mas ele apaixonou-se por outra pessoa. Levei algum tempo a aceitar isso e levei muito tempo a voltar a ser amiga dele, mas como se costuma dizer o tempo cura tudo. Pelo menos cura na maior parte das vezes.

O Calum abriu os seus lindos olhos castanhos e sorriu assim que me viu a olhar para ele. Sorri-lhe de volta.

-Bom dia, princesa. -Disse ele com uma voz ensonada.

-Bom dia, esquisitoide. -disse eu com um sorriso de orelha a orelha.

-Anda uma pessoa a tentar ser simpática para depois receber isto em troca.-reclamou ele fazendo-se de zangado.

-O que aconteceu na noite passada ainda não te chegou como recompensa por seres simpático?

-Não! Eu espero que hajam muitas noites como a de ontem para agradecer a minha simpatia.

Eu ri-me.

-Foi a melhor prenda de mesversário de sempre.

-Fogo!-disse ele meio tristonho.

-O que foi?

-Se esta foi a melhor prenda aquilo que eu te comprei não vai valer nada.

-Tu compraste-me alguma coisa?

Ele foi à sua mesinha de cabeceira, tirou de lá uma pequena caixa preta e entregou-ma. Abri a mesma e vi lá dentro um colar de prata.

-Calum, é lindo.

-Não é mais lindo do que tu, mas acho que encontrar um colar que o seja é impossível.

-Para de dizer coisas fofas porque eu não sei como reagir. -Ordenei eu com um sorriso envergonhado.

Ele pegou no colar e colocou-o à volta do meu pescoço, beijando-me de seguida. De repente o telemóvel dele começou a tocar.

-Estou? -disse ele assim que o atendeu. -Sim, Luke. Não. A sério? -a sua expressão estava a ficar mais entusiasmada a cada segundo que falava ao telefone. Ele levantou-se da cama.-Quando é que é? Dia 3 de dezembro, ok. Mas como é que conseguiste? Está bem, xau.

Depois de desligar a chamada e de pousar cuidadosamente o telemóvel em cima da mesinha de cabeceira, o Calum veio até mim e abraçou-me.

-O que é que aconteceu? -perguntei.

-Os 5 Seconds of Summer vão atuar num hotel no dia 3! Nós vamos ter o nosso primeiro espetáculo! Só há um problema.

-Qual?

-Não temos baterista.

-Não te preocupes, ainda têm tempo para arranjar um.

O meu primeiro pensamento foi, obviamente, Ashton. Mas eu não disse nada pois não tinha a certeza se o meu meio irmão queria que alguém soubesse que ele tocava bateria. Uma coisa era certa, assim que chegasse a casa ia falar com ele.

***

-Boa tarde!-disse assim que entrei em casa.

-Boa tarde. Dormiste bem, em casa da Alison?-perguntou o meu pai.

-Sim, claro. O Ashton está?

-Não, ele foi trabalhar, esqueceste-te?

-Por acaso esqueci. Bem, eu vou ter com ele, preciso de lhe dizer uma coisa.

Roomies || 5SOS [Editing]Leia esta história GRATUITAMENTE!