-Alison. Michael. Acordem.-Disse eu abanando-os. Eles estavam deitados no sofá agarradinhos e não se mexiam por isso pensei na melhor maneira de os acordar.-Já toda a gente sabe que vocês fizeram sexo!

-O quê?!-Quase gritou o Michael, acordando em sobressalto.-Espera aí nós nem fizemos sexo.

Eu ri-me.

-Devias ver a tua cara estavas hilariante.

-Isso não teve piada, Maya.-Reclamou a minha amiga, sentando-se no sofá.

-Só um bocadinho.-Admitiu o rapaz sorrindo.

-Se calhar vocês querem sair daqui antes que toda a gente acorde e que o meu pai e a Rose cheguem. Podem pensar que vocês tiveram relações sexuais e acreditem, não era algo que eu quisesse que o meu pai pensasse sobre vocês.

-Obrigado, Maya.

-De nada.

Dito isto eles levantaram-se e cada um foi para o seu quarto.

Comecei a arrumar a sala e a deixar tudo direitinho para ninguém reclamar comigo por causa da desarrumação e de eu ser irresponsável e tal. E com "ninguém reclamar" refiro-me ao meu pai.

-Queres ajuda?-Perguntou o Calum chegando à minha beira e dando-me um beijo de bom dia.

-Já estás a pé?

-Yupe. Eu acordei com o Mike a fechar a porta do quarto. Se ele decide ir à casa de banho de manhã, então que vá sem fazer barulho.

Não percebi a que é que ele se referia mas depois entendi tudo. Boa desculpa para teres entrado no quarto a esta hora. Mike. Pensei.

-Queres que eu te ajude?-Insistiu ele.

-Não, obrigada. Já está quase tudo direito.

Coloquei a manta no sofá, pus as almofadas direitas e peguei nas garrafas de cerveja que ainda estavam na mesa de centro, colocando-as no lixo da cozinha de seguida.

-Achas que o teu pai vai gostar de mim?-Perguntou ele pondo os braços à volta da minha cintura.

-Eu espero que sim.-Respondi e dei-lhe um pequeno beijo.

Assim que eu afastei um pouco os nossos lábios ele roubou-me outro beijo mais prolongando.

Estávamos nós a meio do beijo quando alguém entra em casa, fazendo-nos separar imediatamente.

-Bom dia, filha.-Cumprimentou o meu pai chegando à cozinha seguido da Rose.-E tu deves ser o Calum, muito prazer em conhecer-te. Eu sou o Andrew.

Ele estendeu a mão ao meu namorado e deram um aperto de mão.

-Eu sou a Rose, mãe do Ashton.-Cumprimentou o meu namorado com dois beijos.

-É um prazer conhecê-los finalmente. E não se preocupe Senhor White eu cuido bem da Maya. Eu amo-a muito sabe? Se calhar pensa que eu sou muito novo para falar assim, mas eu não acho isso. Não é que eu o esteja a contrariar se achar que eu sou novo. Na verdade só fiz 18 anos no dia 25 de janeiro, e sim ainda sou novo. Tenho idade suficiente para namorar a sua filha, quer dizer ela fez 18 ontem, temos a mesma idade.-Ele parou um bocado para respirar e depois prosseguiu com o seu discurso a falar muito rápido.-Se eu tivesse 25 anos, por exemplo, já era um bocado mais difícil namorar a sua filha. Não era impossível porque ela é fantástica e eu iria amá-la independente das idades, mas era um bocado complicado porque eu era um pouco velho para ela. Mas não estou a dizer que você é velho. Porque não é. De todo. Só que eu seria um bocado velho para namorar a Maya se eu tivesse 25. Mas no entanto...

Roomies || 5SOS [Editing]Leia esta história GRATUITAMENTE!