-Mais uma rodada? -Perguntou-nos o Luke.

-Não achas que é demais?-Perguntei.

-Não! Vá lá! Vais dizer que não queres mais uma bebida?

-Está bem.

O Luke saiu da nossa beira e foi até ao balcão do bar.

-Onde é que está a Jane? -Perguntou a Alison.

-Ela e o Ashton devem ter ido para casa porque ele também desapareceu. -Respondeu o Michael.

-Só se for para casa dela, porque os nossos pais estão em casa. Eles não iam ter privacidade nenhuma.

-Felizmente os meus pais não estão em casa hoje e a minha irmã decidiu ir dormir a casa de uma amiga. Privacidade não nos vai faltar, princesa.

-Se calhar a tua irmã foi dormir a casa do namorado e não te disse.

-Não interessa onde ela foi porque hoje tu vais dormir lá em casa.

-Claro, "dormir".-comentou o Mike irónico.

O meu namorado aproximou-se e beijou-me apaixonadamente. A cada movimento que os seus lábios faziam um arrepio percorria o meu corpo. Ele agarrou na minha cintura e aproximou-me de si.

-Bem isto é constrangedor.-ouvi o Michael a comentar.-E se nós fizéssemos a mesma coisa, Ali?

-A continuar assim ainda vamos acabar a dormir juntos, Mike.-comentou ela rindo.

-E tu não queres isso, pois não?-perguntou o rapaz a medo.

A minha amiga não respondeu, pelo menos eu não a ouvi, estava demasiado concentrada na sensação que o Calum me transmitia. As nossas bocas separaram-se em busca de ar e voltaram a juntar-se assim que este era suficiente. O ambiente começou a aquecer a cada segundo e eu senti as mãos do mau namorado a irem da minha cintura até ao fundo das minhas costas.

-Já se comeram o suficiente? -Perguntou o rapaz loiro sentado-se à nossa beira.

-Na verdade não.-respondeu o Calum piscando-me o olho e eu corei.- Mas depois eu trato disso. As bebidas?

-O barman já vem traze-las.

Passado um bocado um senhor chegou com mais uma rodada de bebidas.

***

-Eu não acredito que conseguiste conduzir até aqui!-disse ao Calum assim que ele estacionou em frente à casa dele.

-Porquê?

-Porque tu estás bêbado!

-Não, não estou!

-Então tens cara de bêbado!

-Mas tu gostas, não é?

-Quem é que te disse isso?

-Hmm, tu!

Aproximei-me e beijei-o.

-Vamos lá para dentro? -Perguntei.

-Espera aí.

Ele saiu do carro e abriu-me a porta. Saí do mesmo agradecendo o seu gesto. Assim que entramos dentro da sua casa ele pegou em mim ao colo, estilo de noiva, e levou-me pelas escadas acima até ao seu quarto.

-Eu amo-te, Maya.-disse ele depois de me deitar na cama.

-Eu também te amo, Calum.

Ele começou a beijar-me e eu senti a minha barriga a dar voltas e voltas. O seu beijo tornou-se mais intenso enquanto as suas mãos tiravam o meu vestido. Assim que ele o atirou para o outro lado do quarto ficou a observar-me por uns momentos.

-Tu gostas de me fazer sentir envergonhada, não gostas?-perguntei tapando o meu corpo com os meus braços e mãos.

-Tu és linda.-disse ele afastando os meus braços do meu tronco.- Não há que ter vergonha.

Ele beijou o meu pescoço e, mais uma vez, uma série de arrepios percorreram o meu corpo. Os seus lábios suaves percorriam cada milímetro da minha pele.

-Gostas disto?-ele parou por breves momentos de me beijar o pescoço e continuou depois de pronunciar aquela frase.

-Sim.-admiti enquanto ele deixava um trilho de beijos desde o meu pescoço até à minha barriga. -Mas acho um bocado injusto.

-O que é que é injusto? -Perguntou ele sem parar o que estava a fazer.

-Eu estou aqui quase nua e tu aí todo vestido.

Em vez de tirar a sua camisola ele começou a deixar leves chupões no meu pescoço.

-Não abuses.-avisei sorrindo.

-Vais dizer que não gostas? Este aqui vai deixar marca.-afirmou ele beijando um chupão que se encontrava um pouco mais vermelho.

A verdade é que eu estava a adorar, mas queria mais. Aproximei as minhas mãos do seu tronco e puxei a sua camisola. Ele ajudou-me a tirá-la, tirando de seguida os seus sapatos e calças.

-Melhor? -Perguntou ele pondo-se de pé dando uma volta apenas de boxers. Deixem-me dizer que ele estava mesmo sexy.

Levantei-me da cama e aproximei-me dele. Atirei-o para a cama ficando por cima dele e tocando nos seus abdominais definidos com a ponta dos meus dedos. Deixei um pequeno trilho de beijos no seu maxilar e pescoço. Ele fechou os olhos e suspirou devido os arrepios que eu lhe causava. Arrepiei-me de seguida percebendo o efeito que eu podia ter nele.

-Tu levas-me à loucura.-ele disse ainda com os olhos fechados.

-E tu ainda não viste nada, meu amor.-Sussurrei-lhe ao ouvido e senti-o a querer mais.

-Sabes o que também não é justo?

-O quê?

-Eu estar aqui só com uma peça de roupa e tu com duas.

De um momento para o outro ele tirou o meu sutiã e inverteu as nossas posições ficando, novamente, ele por cima de mim. As suas mãos começaram a descer pela minha cintura até pararem na bainha da única roupa que eu ainda tinha vestida. Ele começou a fazer pequenos círculos à volta desse local apenas para me arreliar.

-Tu és tão linda, Maya.-Ele disse enquanto beijava a área próxima da minha cintura.

-Vá lá, Calum! -Quase gritei pedindo por mais.

-Tem calma, amor. -Sussurrou ao meu ouvido.- Temos a noite toda.

-------

Hey!

Este capítulo é dedicado às Calya shipers eheheh Espero que tenham gostado.

Muito obrigada por acompanharem esta história. Obrigada por votarem, mesmo muito obrigada. Eu gostava que comentassem mais para eu poder saber o que estão a achar da fic, significaria muito para mim. Além disso é o primeiro capítulo mais "hot" (se é que se pode chamar isso) que eu escrevo por isso se tiverem algum conselho que me queiram dar eu aceitaria kk Resumindo e concluindo, se tiverem alguma crítica (positiva ou negativa) que queiram dar é só comentar *eu rimei Ehehe*

Amo-vos a todas minhas leitoras.

Bjs xx

Roomies || 5SOS [Editing]Leia esta história GRATUITAMENTE!