Assim que cheguei à escola na quarta-feira deparei-me com o Calum mesmo à entrada mas virei-me na direção oposta para evitar falar com ele.

Na segunda-feira e na terça tinha faltado às aulas porque estava doente, tinha uma amigdalite. Basicamente é uma coisa horrível na garganta que eu apanho quase todos os anos por estas alturas.

Consegui esgueirar-me para a zona dos cacifos sem ser vista pelo meu namorado.

Eu sei que mais tarde ou mais cedo iria ter de falar com ele e normalmente eu sou uma pessoa que gosta de resolver as coisas o mais cedo possível. Mas acho que não estava preparada para ouvir algo que me poderia magoar.

Peguei nos meus livros e dirigi-me à sala de aula.

Assim que lá cheguei já toda a turma estava sentada pois já tinha tocado há algum tempo e em vez de me sentar à beira do rapaz moreno que eu tanto amava, sentei-me à beira do Luke.

-Estás melhor?-Perguntou ele.

-Sim, a amigdalite costuma passar rápido, apenas é um bocado chata.-Respondi e pus os meus livros em cima da secretária.

-Eu estava a falar sobre o que aconteceu sábado.-Ele esclareceu pegando também no seu material.

-Eu percebi, só estava a desviar o assunto.-Eu admiti e ele fez um sorriso fechado mas que dava perfeitamente para ver a sua pequena covinha.-Eu adoro covinhas.-Desabafei tocando na dele com o meu dedo indicador.

-Eu também as adoro.-Ele admitiu e pegou na minha mão tirando-a da sua cara.-Por isso não a estragues.-Ele pediu sorrindo.

-Estava só a torná-la mais profunda.-Desculpei-me eu.

Ele riu e mal ele o fez a professora entrou na sala.

-Hoje há teste surpresa, alunos.-Ela avisou pousando em cima da sua secretária uma resma de folhas.

-Eu não lido bem com surpresas, acho que vou desmaiar.-Disse o Jonh, um rapaz da minha turma que tinha a mania que tinha piada. Bem, ele às vezes tinha piada mas a maior parte das vezes não tinha nenhuma.

-Pois, claro, Menino Edwards mas vai ter que fazer o teste na mesma tal como todos os seus colegas.-A professora começou a entregar os testes e vários comentários de desaprovação fizeram-se ouvir por toda a sala.

-Mal posso esperar pelas férias da Páscoa.-Sussurrou-me o loiro ao meu lado.

-Junta-te ao clube.-Sussurrei de volta.

***

Quer acreditem quer não eu consegui evitar o Calum todos os intervalos. Além disso o teste surpresa até nem me correu assim tão mal.

Estava a caminhar na rua até um snack-bar que tinha ali perto para almoçar com a Jane, quando sinto o meu braço a ser puxado. Olho para trás e vejo o meu namorado a olhar para mim.

-O que é que tu queres?-Perguntei seca.

-Precisamos de falar.-Ele disse.-Por favor.

Não fales com ele! Ele não merece depois do que ele fez!

Mas de qualquer maneira eu vou ter de falar com ele mais cedo ou mais tarde, não é?

-Tens 2 minutos.-Acabei por dizer e ele anuiu.

-Eu não sei porque é que o teu meio irmão está a fazer isto, ok, até sei. Ele gosta de ti. Mas de qualquer forma ele não pode simplesmente inventar uma mentira assim. Quando eu fui àquela festa nos dia dos namorados eu vi o Ash e ele contou-me que te amava. Eu fi-lo prometer que não te contava nada disso para não te confundir e também o fiz prometer que não se metia entre nós. Mas ele quebrou a promessa. Eu só sei que te amo, Maya. Mais do que alguma vez amei alguém. E não quero que isto acabe por causa de uma mentira. Pensa em todos os momentos que passámos.-Ele disse e pegou na minha mão.-Desde o dia em que me convidaste a mim, ao Luke e ao Michael para irmos a tua casa e nós beijamo-nos, ao nosso primeiro encontro em que eu sujei a minha camisola com molho do McDonald's, ao nosso segundo encontro no parque, à nossa primeira vez juntos, à passagem de ano, àquela noite a comer gelado em tua casa, às vezes em que me disseste que me amavas, às vezes que eu te disse que eras o meu mundo, a todos os planos que fizemos juntos, a todas as memórias que criamos. Eu quero criar muitas mais porque estes meses foram os melhores da minha vida, Maya. Eu nunca te traria, não seria capaz. Eu amo-te mais do que tudo.

Roomies || 5SOS [Editing]Leia esta história GRATUITAMENTE!