Frank Iero

664 94 247
                                    

Oie, oie gente. Como vocês estão?


Eu não sei bem o que falar aqui, esse capitulo foi tenso em muitos sentidos, e eu e a Mika sofremos um tanto fazendo ele...

A galera nova que veio de Destinados sejam todos bem vindos <3


Não vou me prolongar aqui, espero que gostem...

--

--

--


Realmente pensei que ele ia adorar. Gee andava distante e nos últimos dias, cada vez mais estranho... Queria apenas agradá-lo, mas o que ele me passou pelo vínculo não foi nada próximo de alegria. Foi uma mistura intensa, algo que nunca senti... Desespero, raiva, tristeza, decepção, mágoa...

Pela primeira vez, fiquei perdido. Não tinha ideia do que fazer... Não tinha ideia do que estava acontecendo...

Em completo silêncio, ele saiu do quarto e foi para a sacada. Andava com rapidez e com as mãos em punho. Não consegui ver seus olhos quando passou por mim. Fui atrás dele, entretanto logo ele voltou. Carregava suas latas tintas, que deixou ao chão assim que entrou no quarto. Em seguida, abriu uma delas e jogou a cor na parede. Era preto.

Fiquei desesperado. Aquilo dera muito trabalho, contudo eu não sabia o que fazer ou falar. Gerard estava me passando fúria pelo vínculo, um quase ódio. Aqueles sentimentos me emudeciam, era como se caso eu abrisse a boca, tudo pioraria.

- Esse.Não.É.O.Quarto.Do.Demian! – disse com raiva entre dentes, me fitando enquanto espalhava a tinta preta com a mão, como se para desfigurar a parede tão cuidadosamente pintada.

Meus lábios entreabriram e eu não sabia o que responder enquanto ele abria outra tinta e jogava na outra parede. O preto escorria, manchando o chão.

- Você pode me usar o quanto quiser... Mas o meu filho não, Frank! O Demian não é o substituto do seu filho morto, você tá me entendendo? – ele gesticulava para mim com as mãos manchadas, me fitou nos olhos e a fúria que passava pelo vínculo estava visível em seu olhar.

- Gee... Do que você tá falando? – me sentia completamente perdido.

O que estava acontecendo ali? Por que toda aquela raiva? E falta de consideração? Gerard não era assim...

- Laranja! – gritou e eu entendi ainda menos – Quem gosta dessa cor Frank? Eu? Você? Quem?!

Hesitei. Não sabia onde ele queria chegar – Eu gosto... – comentei.

- Não mente pra mim! Você mente para todos que gosta de preto, contudo eu sei que sua cor favorita é rosa! Me fala Frank, qual a minha cor favorita?

- Eu... – tentei me lembrar, mas sinceramente ele me passava tanta coisa que minha cabeça doía.

- Tudo bem você fazer isso comigo! – disse e vi seus olhos se encherem de lágrimas, o que me deixou extremamente abalado – Tudo bem você me usar como algum tipo de substituto para ela, mas o Demian não! – nova fúria – O Demian jamais será o Christopher, me entendeu? Nunca! – voltou a gritar – Nem sob o meu cadáver! – foi até o mobile, arrancando-o do berço com tanta raiva que feriu a própria mão – Fui claro?! – e o atirou na minha direção.

Gerard me deixou sem reação, além do que ele falava, tinha todos os sentimentos que me passava... Por que ele mencionara Christopher?

- Gerard... - tentei me aproximar e ele voltou a se exaltar.

You Are Not AloneOnde as histórias ganham vida. Descobre agora