Gerard Way

743 88 92
                                    


Oi \o Como estão?

Gente, eu amei TUA, sério...

Se vocês não assistiram, ASSISTAM, é uma série maravilhosa <3 (mesmo que vc nunca tenha lido os quadrinhos <3 ).

Agora, vamos ao cap \o

-

-

-

Eu já estava sem a máscara e a sensação angustiante de sentir Frank partindo havia se ido. Ele estava ali, fraco, em silêncio, mas estava... E de certa forma isso me aliviava, apesar da necessidade gritante que sentia em vê-lo...

Queria sair daquela cama e ir até o quarto dele, porém me proibiram até de ir ao banheiro sem auxílio. Era a segunda vez que escapava de um casulo e os médicos estavam quase me considerando um milagre...

Além de escapar, o bebê estava bem e saudável...

Não havia explicação...

Além disso... Me sentia com medo... Sentia que por minha causa ele tentara se matar e... Não tinha ideia do que dizer ou como agir, na realidade, queria bater muito nele.

Olhei para os lados e Matt lia tranquilamente algo em seu tablet, apenas ele se encontrava ali... Mas de certa forma, sabia que a manada estava por perto...

Respirei fundo, pois algo me incomodava desde o dia que encontramos Frank – e piorara com minha pequena estadia no hospital...

- Matt... – falei, no que ele imediatamente olhou para mim – Chama o Bert? Preciso conversar com ele...

Matt pareceu constrangido, ficou óbvio que trazer Bert ali não seria uma missão fácil, entretanto, ele fora o único que não me visitara e eu aprendi uma coisa simples naqueles dias que passei próximo a manada de Frank...

Eles me obedeciam. Bastava o olhar certo.

E meu olhar no momento era 'trás aquele teimoso pra cá, agora, ou a mamãe ficará zangada'.

Sim. Eu era 'a mamãe'.

Matt suspirou e levantou – Já volto... – disse saindo do quarto.

Bert estava esquisito e ignorei por um tempo, achando que talvez fosse só impressão, ou que ele ficara chateado pela separação dos "pais".

Contudo naquele momento o sentia, assim como sentia todos da manada.

Todos estavam aflitos e preocupados.

Mas Bert era diferente, algo a mais vinha dele...

Ele estava com raiva, e prendia aquele sentimento, tentava escondê-lo, entretanto, o pouco que soltou me deu certeza.

Ele estava com raiva de mim.

O porquê desse sentimento, eu não sabia. Por isso o chamei...

Queria entendê-lo...

Quando ele adentrou o quarto, já percebi que não seria uma tarefa simples, Bert mal olhava em meus olhos, mantendo o olhar nos próprios pés, de cabeça baixa.

- Senta. - indiquei a cadeira que Matt ocupava até pouco tempo.

- Estou bem. - respondeu carrancudo enquanto o olhava com aquela cara de: Ou você senta ou te coloco de castigo mocinho.

Bert revirou os olhos e obviamente contrariado se sentou.

- Vamos... Me conte... Por que está tão chateado comigo?

You Are Not AloneOnde as histórias ganham vida. Descobre agora