Frank Iero

1.4K 137 350
                                    


Como prometido aqui está o Frerard da semana...


Lembrando que ontem teve atualização com o capitulo fofinho do Jeph com o Matt se você não leu ainda corre lá...


Queríamos agradecer a todos que tem nós apoiado, lendo, divulgando, votando nos capítulos... Yana era um projeto sem pretensão alguma, algo que achávamos que muita pouca pessoa ia ler, e veja no que se tornou... obrigada a todos<3


Agora vamos a esse capitulo de fofurinhas feito para aquecer o coração de vocês...

.

.

.


Já era o segundo dia de Gerard de volta ao meu apartamento e eu ainda não acreditava que finalmente o tinha ali, em definitivo, ao menos até ele surtar e fugir de mim novamente. Sorri para mim mesmo, tentando não me desesperar com a ideia.

Quando retornei da gravadora naquela tarde, me deparei com a cena mais fofa que alguém poderia ver. E já devia ter mais de cinco minutos que eu estava ali, em pé na minha sala, admirando um Gerard adormecido em meu sofá.

Claro que o medo de morrer era menor que minha coragem, então, saquei o celular do bolso e registrei aquela visão em uma foto. Sendo ainda mais ousado e a postando em meu instagram e twitter.

"Sou o alpha mais feliz da Terra".

A frase que coloquei de legenda realmente me definia.

Aproveitei o momento para marcar o fake dele na postagem. Obviamente, o fake que me amava e fazia fanfic's inspiradoras a meu respeito, o que me odiava, decidi dar uma esnobadinha. Na realidade, não foi difícil associar nenhum daqueles fakes a ele, Gerard, definitivamente, era um péssimo mentiroso.

Ouvi um muxoxo baixinho e o vi acordar. Com seus lindos olhos esverdeados, me observou - Boa tarde... - falou bocejando.

- Boa tarde... - disse, engolindo o seco por quase ter sido pego no flagra.

Desde que viera, Gerard estava mais comunicativo, já não tinha mais aqueles longos períodos de silêncio. Não sei o que o fez mudar de atitude, apenas sabia que estava adorando tudo aquilo.

- Preparei o almoço... Mas, acho que já esfriou. - ele sentou no sofá, tentando se esticar, contudo, resmungando alguma coisa, devido a dor que ainda sentia.

- Não precisava... - era a verdade, podíamos pedir alguma coisa - Você ainda não está bem... - protestei.

Ele deu de ombros - É a única forma que tenho de pagar um pouco pela estadia...

Bufei - Você não precisa pagar... - me aproximei, e, bem, digamos que eu estava ousado e de muito bom humor- Há outras formas de me pagar... Se insiste tanto. - sorri, tocando de leve seus lábios com a ponta de meu dedo indicador a vontade de beija-lo era ensandecedora.

Gerard me fitou nos olhos, e, para minha surpresa, abriu a boca... Fiquei um pouco tenso, ele faria algo sexy? Nunca sabia o que esperar... E... Definitivamente, não poderia transar com ele, quer dizer, ainda estava ferido... Mas, se ele chupasse meu dedo como fez com aquela porcaria de canudo dias antes - e não, eu não havia esquecido daquilo - eu, com certeza, ficaria duro.

Contudo, Gerard me surpreendeu da forma mais inesperada possível, em vez de qualquer coisa sexy, ele simplesmente mordeu meu dedo. E doeu. Malditos dentinhos de tic-tac.

You Are Not AloneOnde as histórias ganham vida. Descobre agora