Michael Way

1.3K 136 301
                                    



Bom dia nenéns da tia Mika e da tia Juh???

Como vocês estão??

Esperamos que bem.

Hoje viemos com um capitulo do neném mais lindo dessa fic... E do mundo inteiro... Ele mesmo...

Michael Way pode entrar seu thuthuquinho!!!!!!

Espero que vocês gostem do capitulo.

Tem muita coisinha sobre a família do Gee... Acho que vocês vão gostar...Bem, eu espero que gostem.

Lembrando sempre é claro do perfil pessoal de uma das nossas autoras..

Perfil da Mika:


Link Para Destinados: 

-

-

-

-


Acordei completamente exausto, Kristin passara mal e enjoara a noite inteira. Era normal, segundo o médico, e ela até mesmo me mandou ir dormir, dizendo que ficaria bem, porém, não a deixava sozinha nem quando estava realmente bem, veja lá quando passava mal. Se eu tinha a sensação de que uma manada de elefantes havia passado sobre mim, não queria nem pensar em como ela devia estar se sentindo.

Observei minha esposa dormindo ao meu lado, não queria acordá-la, mas, ela decidira que usaria a licença maternidade apenas no final da gestação, portanto, ela teria que ir ao trabalho, assim como eu. Olhei o relógio do celular que estava sobre o criado-mudo, ao meu lado. Era cedo. Percebi que ao menos poderia deixá-la repousando um pouco mais.

Levantei e fui para a cozinha de nossa casa, que não era grande, contudo, era bem localizada e confortável, o que considerávamos mais importante. Também a tínhamos comprado com nosso dinheiro, o que era bom, já que não gostava de pedir nenhum tipo de ajuda a meus pais. E Krist, bem, os pais dela não tinham condições de nos ajudar em algo do tipo.

A cozinha era ao estilo americano, branca. Preparei algo leve para ela, um sanduíche natural, assim como separei algumas frutas e suco para por na lancheira que ela levaria, pois, precisava comer durante o dia. Olhei novamente o horário, já não dava mais para enrolar, deixei a cafeteira fazendo café e voltei ao quarto, acedendo à luz e andando até a dorminhoca que não se mexera nem um centímetro.

- Kris, amor... Acorda. - dei um beijo em seu rosto, ouvindo seus resmungos como resposta.

Ela virou para o lado e cobriu o rosto com o edredom. Aqueles dias estavam sendo difíceis, os enjoos vinham com mais frequência e ela dormia muito mal. Por mim, pegaria de uma vez a licença, mas, digamos que minha esposa era um tanto teimosa e se falara que só pegaria a licença quando estivesse prestes a ter a neném, assim ela faria.

- Fiz o café... Vamos – dei mais um beijo nela fazendo-a se virar pra mim e abrir os olhos sorrindo docemente.

- Não estou com fome. – aquele era outro problema que estávamos tendo, Krist andava totalmente sem apetite.

- Sabe que se não comer, não te deixo sair de casa, certo? – ela riu para mim, finalmente se sentando e selando os lábios nos meus. Enquanto eu retribua o toque e levava minha mão até sua barriga acariciando-a.

- Bom dia, senhor mandão Way.

- Bom dia, senhora teimosa Way.

Ela sorriu travessa, passando a mão no rosto - E se eu aceitar a ameaça e ficar em casa, senhor Way?

You Are Not AloneOnde as histórias ganham vida. Descobre agora