Jeph Howard

1K 127 163
                                    

Primeiramente boa noite...Como vocês estão??
Esperamos que bem...

LEIAM OS AVISOS DAS TIA.

Essa capitulo claramente não é Frerard, e por isso amanhã tera uma outra atualização com o frerard da semana, mas as tias Juh e Mika pedem que vocês leiam esse capitulo... Esse casal é absurdamente querido por nós duas e a historia que criamos para eles é absurdamente lindinha...


Então, é isso... tivemos uma atualização hoje e teremos uma amanhã... "Haaaaaaaaaaa por que vocês adiantaram novamente?"

1:Domingo é dia dos pais e a Juh não estará em casa para postar
2: A Mika está viajando e só volta daqui a mais ou menos três semanas então para não deixar vocês sem atualização estamos adiantando as coisas.

.

.

.


Matt analisava de novo a lista de compromissos que tínhamos na semana seguinte no tablet, sentado ao meu lado. Parte da dor de cabeça que Frank nos passara durante aquele dia, tinha aliviado com o reencontro dele com Gerard, apesar de um pequeno pico antes de chegarmos ao hospital – acredito que devido à forma como ele o encontrou, não só ele, mas todos nós nos assustamos. Gerard estava cheio de hematomas e machucados, e quando voltamos ele permaneceu calado o tempo todo.

O fato engraçado é que Frank nem percebeu que ficou o dia inteiro estressando nossas mentes devido a sua preocupação... Me lembrou antigamente. Em parte aquilo me deixou feliz. Ele estava preocupado com alguém, e isso era uma grande evolução vinda de Frank. Só quem vivera e presenciara quem ele havia sido no passado, saberia o valor que aquela dor de cabeça tinha.

- Você não vai para seu apartamento? – Matt olhou em minha direção, enquanto eu observava seu peito nu.

Ah, sabia que deveria ir para manter aquele relacionamento aceitável para Matt – que exigia que ninguém soubesse de nada, apesar de eu desconfiar que todos já sabiam, mas, ficar ali observando-o, era muito mais agradável. E não seria a primeira vez...

- Não. – me aproximei, beijando seu ombro, subindo lentamente até seu pescoço – Posso dormir aqui?

- Por quê? Seu apartamento é logo em cima. - ele sempre dava um jeito de fugir, de se esquivar, de deixar claro que nossa relação não era nada fixa apesar de estarmos nela há anos, e tecnicamente sermos o casal mais antigo da manada.

Dei mais um beijinho em seu ombro enquanto ele seguia concentrado no tablet - Porque gosto de acordar com você, ora.

Matt travou o tablet o colocando ao lado no lugar vazio do sofá.

Era incrível como em quatro anos eu já sabia ler todos os movimentos dele, a forma de se mexer, de me olhar, sequer precisava usar o vínculo da manada para saber o que se passava por aquela cabecinha.

- Certo, certo... Eu vou embora. - falei me afastando e levantando as mãos em um movimento de rendição como se falasse 'Tudo bem, não vou comprar essa briga'.

Ele sorriu, satisfeito com o meu gesto e voltando ao seu tablet. Olhei ao redor, procurando minha camisa, havíamos nos empolgado assim que entramos no apartamento, tanto que fizemos sexo no sofá. Por causa disso, minhas roupas estavam espalhadas pelos cantos. Suspirei. Achando a calça e vestindo-a enquanto observei Matt de canto. Ele voltara a ficar concentrado.

Há quatros anos, nunca nem passaria pela minha cabeça que nos encontraríamos naquela situação...

A primeira vez que vi Matt, foi quando Frank o apresentou. Pelo o que entendi, ele conseguira entrar na manada ao marcar nosso primeiro show em um local grande, se tornando nosso agente. O achei sério e calado demais. Aquelas pessoas que não temos nada contra, mas, nada a favor.

You Are Not AloneOnde as histórias ganham vida. Descobre agora