Ray Toro

591 79 37
                                    

Olá \o, como estão? Espero que bem <3

Este capítulo é mais tranquilo ^-^, mas conta um pouco como andam as coisas ao redor daqueles dois que não conseguem sentar e conversar seriamente ^^'''

Boa leitura <3

-

-

-


Jeph estava me esperando a vinte minutos e eu estava atrasado graças ao fato de que... "Não se pode sair com criança sem levar uma bolsa, Raymond".

Esteban havia cismado que queria ir comigo e como simplesmente não sabia falar não, o levei, o que me obrigou a preparar uma bolsa com coisas básicas graças aos berros de minha sogra.

Desde que conheci e participei da gravação do CD da No Angel, minha amizade com Jeph se intensificou, era o tipo de amizade única e que simplesmente acontece, como se já nos conhecêssemos há anos.

Quando cheguei à cafeteria ele já me aguardava, uma caneca com chantilly na sua frente e dois pedaços de bolos com muita cobertura.

- Esse é do Esteban.

O olhei de forma séria, porque em alguns meses de amizade Jeph havia estragado minha cria em vários aspectos.

- Quando você tiver um filho eu vou retribuir toda essa gentileza. - Jeph riu enquanto empurrava a fatia de bolo pra um Esteban muito animado.

- Ele gosta, não é, Esteban? – Jeph fitou meu filho enquanto o pequeno concordava com a cabeça.

- Claro que gosta, é açúcar. – protestei enquanto me sentava e jogava a mochila da patrulha canina na outra cadeira – Como você está? E Matt? Se recuperando bem da cirurgia? Ela funcionou?

Matt, futuro marido de Jeph, estava se preparando para poder gestar o primeiro filho do casal. Ele era um alpha, portanto, tinha de fazer todo um tratamento, que culminava com uma cirurgia – para readaptar o útero – e ver se funcionava.

O plano inicial era ele fazer essa cirurgia após o casamento, contudo... Depois da briga de Frank e Gerard, os dois adiaram a cerimônia e o alpha decidiu fazer aquilo antes. Tinha a sensação que não eram todos que sabiam e que na verdade, Jeph me contara como um ato de confiança e desabafo, já que não podia admitir a Matt que estava nervoso – ou deixaria o companheiro ainda mais pilhado.

Ele sorriu e eu soube que a notícia era boa – Ela deu certo!

Correspondi o sorriso – Que bom! – aquela cirurgia poderia ou não dar certo, tudo dependia da reação do paciente no pós-operatório. Fiquei grato por ter funcionado, pois não conhecia nenhum alpha que merecesse mais do que Matt.

- Ele menstruou. Agora iremos para a inseminação... – Jeph me revelou.

- E o casamento? – questionei curioso.

- Hm... Continuará adiado. Frank não está em condições de participar e nem eu, nem Matt, queremos nos casar com ele tão mal assim... Apesar de que se questionarem, você fala que é por que minha família ainda não voltou de viagem. – ele riu.

- Entendo... - levantei a mão para uma moça que se aproximou e pedi um café.

- Eles ainda são padrinhos pelo lado do Matt e sei que ele não quer se casar sem os dois... E bem, o Bob não está tão ansioso em dividir o posto de padrinho com Bert.

Jeph riu e o olhei de forma questionadora.

- A mídia ainda especula o beijo que eles deram quando o Gee foi atacado e dividir o altar como padrinho por minha parte vai dar o que falar. - não resisti e acabei rindo também - Ao menos com o adiamento o Bob tem mais tempo pra aceitar a ideia.

You Are Not AloneOnde as histórias ganham vida. Descobre agora