Matt Pelissier

1K 100 184
                                    


Boa noite amorecos...
Então...primeiramente avisos...

Bem, eu e a Mika conversamos essa semana, e chegamos ao consenso de que não terá mais capítulos duplos, como estava sendo ate agora.

Sempre que saia cap de algum personagem secundário no domingo saia o frerard.

Porém, como o avançar da fic esses cap 'extras' estão se fazendo mais necessários... e isso coquetemente nos sobrecarrega... Então, para não falhar algum fds sem capitulo estamos deixando oficial apenas um cap por final de semana

Mas não precisam se preocupar, Frerard ainda será o mais ativo com mais capítulos sempre, se em um fds postarmos algum personagem secundário o outro fds sem dúvida será frerard.

Todos os personagens possuem suas histórias individuais e tanto eu quanto a Mika gostamos dessas histórias, e queremos trabalhar elas...Ainda falta alguns casais surgirem na história e bem... É isso..

Esperamos a compressão de todos nossos leitores...

E agora vamos a esse cap que está um misto de sentimentos...

Boa leitura a todos.

.

.

.


O sol já estava alto quando retornei para a delegacia carregando dois expressos... Havia passado a noite ali e dava graças por aquela cafeteria ser vinte e quatro horas. Frank me ligou uma única vez em busca de informações, passei o suficiente para ele se tranquilizar e ir se preocupar com Gerard que aparentemente estava doente. Isso fora à uma da manhã... E agora passava das sete e cinquenta. Frank havia me falado para ir embora e retornar pela manhã, porém, minha preocupação não me deixava sair dali. Ao menos, não enquanto não tivesse certeza de que Jeph estava bem e seguro.

"Droga, por que esse maldito delegado não chega de uma vez?"

Estava exausto, morto, cansado e com sono, queria um banho, minha cama, aquele banco de delegacia era duro e eu não havia me permitido ficar na cafeteria. Queria resolver aquilo o mais rápido possível, e pensei que talvez o delegado pudesse chegar durante a madrugada já que o estava ali esperando.

"Droga Jeph...".

Mas, o delegado chegou apenas às oito horas, em ponto. De muito mau humor, foi grosseiro e ainda me fez esperar até resolver todos os problemas que tinha. Consegui liberar Jeph apenas às oito e meia. Ele parecia absolutamente tranquilo, sinceramente, fiquei com raiva. O que inferno passava na cabeça dele?

- Você está bem? – questionei ao entrarmos em meu carro.

- Hmrum. – ele respondeu sem nem ao menos olhar para mim.

- Comprei para você. - mostrei o copo que estava no aparador do carro, ao que ele me olhou e logo o pegou.

- Por que não mandou o Norman vir? Você está com uma cara horrível. – seu tom era ameno e até mesmo frio. Dei partida no carro enquanto me segurava pra não dar uns murros naquele filho da mãe.

- Não é serviço dele. Sem falar que hoje é domingo Jeph, só eu mesmo pra passar a noite em uma delegacia pra te soltar. – suspirei, não estava zangado, de fato, apenas chateado com a frieza dele.

Jeph deu de ombros enquanto tomava o café, e nesse momento, aquilo me irritou, me irritou muito.

- Sério que você vai agir assim depois que passei a porra da noite inteira em uma delegacia pra te soltar, sai de algo divertido pra vir aqui e você vai ficar dando de ombros?

You Are Not AloneOnde as histórias ganham vida. Descobre agora