Frank Iero

1.1K 110 203
                                    



Boa madrugada amores e amorecos...

Hoje a postagens está por minha conta...Juh<3

como vocês estão??


Como ontem tivemos aquele lindo especial do Quiin que foi só felicidades <--- Desviando das pedras depois dessa.

Hoje voltamos com o Frerard da semana....por que apesar de amarmos todos esses bebês...Frerard ainda é quem manda nessa fic...Então, esperamos que gostem desse lindo capitulo do nosso frankito..

.

.

.




Havia convencido Bert a ir conosco.

Fazia três dias que ele caíra na armadilha de uma ômega e perdido Quinn. Meu amigo estava um farrapo humano... Bert sem Quinn era exatamente como eu sem Gerard, só que muito mais dramático.

Gerard me convidou para a festa de aniversario de sua avó e como consequência do meu medo de enfrentar a senhora sozinho, perguntei se podia levar minha manada. Gentilmente ele ligou para ela, e para minha surpresa, ela não só aceitou, como fez questão de que todos fossem...

Bert recusou de início, entretanto, o ameacei e ele aceitou... Certo, não o ameacei, contudo, Gerard era absurdamente persuasivo com os membros de minha manada e com exceção de Jeph, que andava vivendo la vida loca, todos aceitaram ir ao aniversário de Elena... Sem minha ameaça e apenas com o sorriso cativante do meu ômega lindo e maravilhoso.

Eu estava bastante nervoso, apesar de não admitir isso em voz alta... Tecnicamente falando, fui criado com os pais de Jamia, então, nunca teve esse momento tenso onde conhecia a família dela. Éramos uma grande família e quando começamos a namorar foi quase como uma constatação de algo que todos já esperavam acontecer.

Porém com Gerard isso era completamente diferente. Ele nunca falava dos pais, e pelo que li na fic – que com certeza não era tão 'fic' assim – eles eram uns imbecis. A família dele era basicamente Elena e Ray. O melhor amigo já havia conhecido e nos demos bem, mas, Elena era a avó/mãe/pai dele... Era o tudo dele e eu estava muito tenso, por que havia corrompido o pequeno raio de sol dela, como ele mesmo havia dito entre risadas no dia anterior.

Quem fala uma coisa dessas depois que a pessoa confessa estar nervosa com o encontro? Gerard provavelmente não tinha noção do quão estressado eu estava naquela situação.

Bert se encontrava cabisbaixo no banco traseiro enquanto Gerard estava ao meu lado, concentrado mexendo em algo no celular. Haviam se passado alguns dias desde seu cio e tudo aparentava estar bem, na verdade, maravilhosamente bem.

A não ser nos últimos três dias.

Gerard não parecia bem de saúde e eu sabia. Porém, quando o questionava, ele apenas falava que era cansaço, que havia voltado para a faculdade e que a matéria acumulada o estava estressando, sem falar no fato de que teria de fazer as provas que perdera, então virava noites estudando.

Eu aceitei tais desculpas, mas minha desconfiança me deixava bastante atento.

Parei em um sinal vermelho e aproveitei o momento para repousar minha mão sobre a perna dele. Estávamos bem, éramos um casal, não apenas um par e poder fazer coisas de casal com ele me deixava feliz, uma felicidade quase boba.

- Será que ela vai gostar de mim? Ela sabe o que eu fiz?- devia ser a vigésima vez que fazia a mesma pergunta só que de forma diferente. Eu as variava... No começo era "Ela sabe quem eu sou? Tem algo contra mim?"... Continuava nervoso.

You Are Not AloneOnde as histórias ganham vida. Descobre agora