Capitulo 29

1.9K 225 19

                           Nanda

Acordei com o celular pra ir pro curso mais estava com tanta preguiça que apaguei novamente acordei com minha mãe me chamando.

Ruth: filha? - me sacudiu

Nanda: Oi mae - abri os olhos

Ruth: filha Alana acordou com febre hoje, mandei nem pra escola dei um remédio mais a febre não está abaixando não leva ela no hospital- assenti levantando - vou trocar ela pra você se arrumar - saiu do quarto.

Fui pro banheiro tomei um banho rápido sai enrolada na toalha, escovei os dentes lavei o rosto e voltei pro quarto. Peguei uma calcinha vesti coloquei uma calça jeans um cropped, fiz um coque no cabelo peguei meus documentos coloquei na bolsa junto com os da Alana e sai do quarto pegando o celular.

Desci Alana tava deitada vendo desenho minha bebe tava abatida dei um beijo nela fui na cozinha tomei um café rapidinho pedi um uber peguei ela no colo e sai. No caminho encontrei um moto táxi fui até a entrada da favela paguei o menino caminhei até o uber entrei e o mesmo deu partida em direção ao hospital.

Trouxe Alana no hospital aqui da barra do plano dela chegando já fiz a ficha dela rapidinho fomos atendidas a médica examinou ela deu um remédio pra abaixar a febre e nos encaminhou pra fazer um exame de sangue.

Após uns 40 minutos de espera o resultado saiu voltamos até a médica pra ela verificar.

Drª: bom mamãe, pelo que vejo aqui está tudo certo com a mocinha possivelmente seja só uma febrinha emocional vou te receitar esse remédio e se a febre continuar você da ele pra ela tá bom? - assenti

Ela deu a receita e nos liberou sai do hospital com Alana peguei um táxi e fomos da uma volta no shopping lanchamos no Bob's e depois fomos embora.

Alana: mãe to com saudades do meu pai - suspirei – to com saudades da nossa casa bonitona não vamos mais morar lá não? - ri sem reação.

Nanda: vamos ir lá ver sua avó aí tu ver seu pai também filha - passei o endereço do condomínio pro motorista.

Ela foi o caminho toda animada não parava de falar um minuto até o motorista se divertia com Alana. Quando chegamos eu paguei a corrida e Alana já entrou correndo na frente.

Nanda: estamos invadindo em - falei assim em passei na porta.

Celia: opa vem cá, estamos na cozinha - Alana foi na frente

Nanda: tá cheirando em - sorri olhando elas

Ellen: só aparece na hora boa né - riu

Alana: Cade Meu papai - olhou

Celia: seu pai saiu meu amor, foi resolver umas coisas - ela murchou na hora

Acabamos que almoçamos de tanto ela insistir depois Alana ligou pro pai ficou um tempo falando com ele no maior amor falou pra ele que foi no medico o bichinho endoido pediu pra falar cmg.

Falei que não foi nada demais que ela já estava melhor, que ia comprar o remédio essas coisas depois ela falou mais um pouco com ele e desligou.

Conversei com a Ellen ela me disse da conversa dela com o neném ontem eu sinceramente não to me importando quero seguir minha vida.

Fui pra casa já de tardezinha chegamos minha mãe mimou tanto a Alana que só Deus fiquei no celular conversando com a Karine, conversei com o Caique tá em sp diz ele que tá com saudades né Kk safado.

Já era 19:00 horas minha mãe inventou de fazer uma sopa pra Alana fui pra cozinha descasquei os legumes pra ela depois fui por Alana pro banho após ela ficou na sala jogando naquele celular dela e eu fui banhar.

{...}

📱pai da Alana📱

Nanda: Ooi - fechei os olhos

2n: Iae, ela tá bem? -

Nanda: tá sim, acabou de dormir não deu mais febre não.

2n: tranquilo, daqui a pouco vou subir amanhã eu vou aí ver ela.

Nanda: pode resolver suas coisas aí ela está bem

2n: já resolvi po, e tu está bem?

Nanda: to sim, vou desligar - cortei

2n: Jae, amanhã passo aí se cuida eu amo vocês- neguei com a cabeça suspirando.

Nanda: tchau.

📱Pai da Alana📱

Desliguei coloquei logo meu celular no modo avião e fui dormir amanhã e dia nada de perder mais matéria. 

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!