Capitulo 83

1.3K 174 13

                             2n

Baile tava gostosin ate começar os tiros os menor já deram o papo que os cana tava entrando já foi aquela correria maluca já catei a Fernanda e vazei com ela e com a dona do vt.

Ia deixar a Fernanda em casa não deixei elas tudo junta na base do parceiro e vazei já encontro o lc no caminho menor subiu na garupa e eu meti o pé.

Sai cortando os beco até chegar na base os menor já estava descendo tudo caindo pros beco.

Vt: vai botar a cara mermo parceiro- me encarou enquanto eu colocava o colete

2n: já botei meno, fe em Deus- coloquei a mochila com munição nas costas atravessei o fuzil e parti eu, lc e mais 5 menor.

Já fomos pegando a visão de por aonde os cana tava entrando fomos caindo pelos beco largando bala neles.

Trocação tava de verdade eles virem virados mais a tropa não arrega não botamos pra foder também.

Lc: crlh porra - abaixou gritando já olhei rápido ele tava encostado

2n: coe mano atravessa atravessa - falei mandando bala no cuzao

Lc: da não 2n - tentou levantar – porra tá doendo pra crlh

Xxx: eles tão avançando chefe

Lc: vaza menor, mete o pé - neguei

2n: tá maluco porra nos vai sair junto - peguei uma granada tirei o pino e taquei – da cobertura aí em porra

Quando explodiu eu corri pra ajudar ele é atravesse o beco saindo já em outro já veio um menor ajudando já comecei a passar um radim pra vir alguém
                          🎙
* lc tá ferido viado tem que tirar ele daqui meno tá mal

* bora porra aciona alguém pra levar o mano

* tão por aonde vcs chefe?

* no beco L brota rápido

                  🎙

2n: colfoi cara abre a porra do olho fdp - encostei ele na parede já dei um tapa na cara – fala cmg porra - gritei

Lc: aí fdp - suspirou virando os olhos – mano se adianta deu ruim pra mim - falou ofegante – cuida dos meu filhos cara, cuida da minha irmã e diz pra minha coroa que eu amo ela pra crlh- tossiu

2n: para de doideira lc tu vai sair dessa porra tu vai morrer não - sacudi ele – abre a porra do olho crlh - já comecei a ficar nervoso

Xxx: colfoi 2n - chegaram no beco

2n: bora bora, agiliza o menor tá mal bora - pegaram já ele no colo e foram saindo

Crlh to só o ódio rapaz menor e meu cunhado que isso mandei atravessarem com ele pra mangueira já comecei a ligar pra minha sogra.

📱sogra📱

Sogra: oi Erick - sonolenta

- coe sogra foi mal se te acordar - suspirei – porra rolou uma parada aqui tlgd

Sogra: fala logo Erick o que houve? - nervosa

- mantém a tranquilidade aí po, lc foi baleado aqui na troca meno tá mal porra - suspirei – tão atravessando com ele aí po ja to acionando os cara aí pra da uma assistência se o cara for pro médico vai rodar bora mandar vir algum médico salvar ele po

Sogra: meu filho não - começou a chorar – eu quero saber que ele vai preso não eu quero meu filho vivo Erick que inferno - suspirei

- mantém a calma aí vai da tudo certo fica na ativa que já já ele chega qualquer coisa me liga

Sogra: tá bom, se cuida menino

📱sogra📱

Suspirei guardando o celular os tiros já estava mais tranquilo fui saindo na atividade com um menor só subi pra base de novo só no ódio que acontecer algo com o menor nos vai tacar o terror nessa cidade mermão.

Os menor já passaram o rádio falando que eles vazaram sentei passando a mão no rosto tava todo sujo se sangue.

Vt: iae alguma notícia - se aproximou

2n: ainda não - suspirei – mlk tava mal cara - neguei

Vt: vai da tudo certo po rlx - assenti – se liga pega sua dona e vaza favela vai Lombrar po eles vão voltar

2n: vou cair pra dentro po tem essa não - ri

Vt: que mane cair pra dentro porra mete o pé com a mina vai da mole de rodar de novo porra? Sua parada agora é outra pega a visão parceiro

2n: suave vou ver essa parada - levantei – vou lá ver como ela tá chamei os mlk

Cortei os beco na atividade até a casa do vt pulei o muro e bati na porta ninguém respondeu.

2n: sou eu po abre aqui - ouvi as vozes delas é logo à porta abriu

Nanda: amor - me abraçou – tá tudo bem ? - começou alisar meu corpo me olhando – que sangue e esse Erick? - me encarou

Karine: cadê o vt? Ele está bem? - me encarou

2n: rlx po, tá todo mundo bem - suspirei – esse sangue aqui e do lc meno foi baleado mais já foi socorrido

Nanda: sabia que tinha algo de errado - começou a chorar – meu irmão Erick eu quero ver meu irmão - abracei ela

2n: rlx po nos vai vazar que a favela vai lombrar - alisei o cabelo dela - bora ali em casa pegar as parada pra nós vazar logo

Nanda: ami que ir la pra casa com o João Pedro? - encarou ela – tenho medo de vcs aqui sozinhos cara - suspirou

Karine: fica tranquila tem perigo não pode relaxar - à porta  abriu e o vt entrou

Vt: vai com ela Karine exército vai entrar daqui a pouco - suspirou – passaram um rádio agora perceiro eles vão vir pra levar tudo

2n: crlh só pica namoral - bufei – bora logo lá Fernanda –  sai com ela

Fui pra casa aqui na frente mesmo entrei já fui pegar minhas parada no quarto coloquei na bolsa tudo e desci levando pro carro Fernanda já veio com as parada dela apaguei a casa toda fechamos e sai com o carro.

Parei no portão do vt ele já saiu com o mlk dele no colo tava dormindo a Carla já entrou no carro pegou o menino logo a Karine veio com umas bolsas entrou também.

2n: mano mete o pé tmb deixa a parada baixar po

Vt: tlgd vou só levar à tia ali na casa dela e vou atravessar pra mangueira

2n: qualquer coisa aciona - fiz um toque e dei partida

Sai da favela rapidinho fui lá pra mangueira Fernanda já entrou toda surtada só estava o cl.

Nanda: cadê minha mãe? - encarou ele

Cl: foi pro hospital com o lc - suspirou

2n: porra - sentou

Cl: menor tava ruim po, dois tiro se não fosse dava ruim - assenti e Fernanda começou a chorar de novo

2n: vida vazar po a mina tá no carro, qualquer coisa tu me aciona menor

Cl: suave - fiz um toquei com ele

Carla : fica calma amiga vai da tudo certo - se abraçaram e sai com a Fernanda

Liguei o carro dando partida e meti o pé pra casa no receio.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!