Capitulo 107

924 193 36

                                  Lc

E mano acabei de crer que a justiça tarda mais não falha. To pagando agora tudo que fiz a Ellen passar do meu lado.

Quando 2n me contou minha mente embaralhou só queria o sangue desses fdp fui na casa do arrombado lasquei foi tiro mesmo esculachei tudo e vazei.

Fui pra casa já cheguei e picotei as coisas da outra toda também vai trabalhar pra comprar roupa nova se quiser.

Passei um radinho pra mandarem o Dinho vir pra favela peguei meu celular e liguei pra outra também como se nada tivesse acontecido.

Fiquei sentado no sofá tranquilo fumando um baseado quando ouvi o barulho da porta catei um enfeite de vidro que tinha na mesinha quando olhei pra cara dela já joguei a parada com tudo, so vi o melado descendo.

Vanessa: aí aí Lucas tá maluco - colocou a mão na testa

Lc: to maluco o fdp - levantei já indo na direção dela – achou que ia ficar nessa de me trair até quando porra- agarrei ela pelo pescoço

Vanessa: aí Lucas eu não te trair não cara isso é mentira porra - tentou se soltar

Lc: para de mentir vagabunda - joguei ela longe - já vi o crlh das fotos porra vai se foder - me aproximei já dando um bico nela

Vanessa: Lucas por favor me ouve por favor - começou a chorar tentando se defender das porradas que eu dava nela

Lc: cala essa boca vadia - puxei ela pelo cabelo sacudindo a cabeça dela - minha maior vontade é te matar cachorra - dei um tapa na cara dela

Vanessa: pensa no nosso filho Lucas por favor - suspirou

Lc: e só nele que eu to pensando mesmo fdp - dei outra porrada nela peguei a mesma pelo cabelo e fui atrás de uma tesoura

Vanessa: não não não - começou a gritar tentando se soltar

Lc: fica namoral crlh- dei uma banda nela quando achei a tesoura peguei a mesma e comecei a picotar o cabelo dela.

Vanessa só sabia chorar estava toda ensangüentada pra mim isso ainda era pouco por mim mataria essa vadia de merda e foda-se.

Lc: você nunca mais vai ver meu filho cachorra quero que você suma em - empurrei ela que tentou entrar

Vanessa: essa casa e minha Lucas me deixa cara chega - falou chorando

Lc: mano vaza porra tem nada seu aqui não - dei uma porrada nela rua já estava cheia de gente olhando

Vanessa: por isso foi corno escroto - na hora me deu um ódio que eu voei em cima dela com tudo

Agarrei no pescoço e dei só porrada por dentro da cara, passei uma banda nela e comecei a dar bicuda nela a mesma só gritava por ajuda senti me segurarem e me puxar ela já tava desacordada.

Xxx: coe lc vai matar a mina mano olha o estado dela cara- falou

Lc: tem que morrer mesmo vagabunda tem que morrer - falei – isso que dá querer se meter com sujeito bandido - falei alto e sai fora agora meu assunto e com o outro.

Fui andando pra QG possesso cheguei lá o outro estava amarrado quando me viu sorriu cara puro deboche eu já estava sem paciência nenhuma peguei a arma e destravei nele sem esquentar a cabeça meu problema maior é com a Vanessa.

Depois de ver ele todo furado virei minhas costas e sai sem falar nada fui andando até em casa peguei minha moto e atravessei pra minha mãe lá na mangueira espairecer um pouco a mente.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!