Capitulo 12

3.1K 272 2

                              Nanda

Acordei com mas preguiça do que quando dormir ver se pode né. Levantei Ellen estava morta ainda fui pro banheiro fiz um coque e tomei um banho pra tirar essa preguiça de mim quando sai já fui pro armário peguei um conjuntinho me vesti calcei o chinelo e desci.

Nanda: bom dia - dei um beijo na minha mãe

Ruth: bom dia minha filha - sorriu – senta aí pra comer.

Sentei e arrumei um pão pra mim fiz Nescau e joguei pra dentro. Depois de comer eu lavei aquela louça do café fui pra sala sentei lá e fui responder umas msg, inclusive do neném que tava perturbando.

O bofe já que se mudar aí fica na perturbação pra mim adiantar as coisas fui pro quarto da Alana peguei a mala dela e comecei a arrumar algumas coisas direitinho não ia levar muita coisa dela daqui não pq sei que só vai viver pra cá então deixa aqui, o pai dela que trate de dar grana pra comprar as coisas.

Depois de arrumar as roupinhas dela deixei a mala no canto fui pro quarto acordei a Ellen pra nós ir pro jaca vou pegar minhas coisas que está lá já não tenho quase nada aqui na minha mãe então deixa esse pouco aqui mesmo.

Depois de muita enrolação dela eu falei com minha mãe e sai com Ellen pedi um uber pegamos um moto táxi na pracinha até a entrada do morro pegamos o uber lá e atravessamos.

Paguei quando chegou no jaca e fomos andando mesmo conversando favela tava cheia nem parece dia de semana essa feirinha aqui favela da maior movimento.

Fomos andando pra crlh até na minha sogra chegamos lá ela tava arrumando a casa quando nos viu sorriu.

Celia: Ooi meu amor como está- me abraçou me dando um beijo na testa depois beijou a Ellen.

Nanda: to bem sogra e a senhora - sentei no sofá

Celia: to levanto minha filha tá foda hein - riu nos fazendo rir

Ellen: mãe tem café aí- encarou ela

Celia: quase na hora de almoçar ela quer café - negou – tem lá na cozinha pão de mas cedo que seu irmão trouxe - ela levantou e foi.

Nanda: falar nele por aonde está? - olhando

Celia: eu não sei nanda estou num estresse tão grande com esse fdp - suspirou – ele trouxe pão tomou café e saiu aí sem falar nada - negou.

Nanda: hmm ta, ele falou com você sobre a casa nova? - ela assentiu.

Celia: falou sim, já arrumei minhas coisas - sorriu – acho que vai ser bom sair um pouco daqui - gargalhou.

Nanda: com certeza né - ri – nos vamos arrumar as coisas depois vamos no shopping comprar o que falta pra casa - ela assentiu.

Deixei minha sogra terminar lá e subi pro quarto peguei a mala em cima do armário e comecei a arrumar minhas coisas bem dobradinhas dentro que era pra caber mas pq é muita coisa.

{...}

Karine: que piranha você cr vai me deixar aqui - fez bico

Nanda: você sabe que nada vai mudar né - ri

Karine: espero - revirou os olhos – Vt me chamou pra morar com ele - riu

Nanda: e tu vai né porra? Tá mas que na hora essa putaria de vocês acabar - neguei

Karine: não sei, se damos muito bem longes não sei como vai ser morando junto - respirei fundo.

Nanda: para com essa putaria, todo mundo sabe que vocês se amam pra crlh mas fica nessa de não se assumir já estão velhinhos pra isso Karine- ela riu

Karine: eeh amiga, só que agora as coisas são diferentes - respirou fundo – ele vai assumir isso né não sei como vai ser não sei se vou aturar - negou

Nanda: você precisa tentar se não nunca vai saber vocês precisam um confiar no outro não deixar subir pra cabeça - ela assentiu.

Karine: vamos ver no que da né - riu

Trocamos maior ideia vim aqui na casa da minha caixinha né conversar um pouco essa aqui e meu suporte.

Almoçamos até juntas depois 2n apareceu aqui pra me pegar mãe dele e Ellen ja tava esperando pra ir comprar as coisas.

Ele deixou nos na entrada da favela pedimos um uber e fomos pro shopping lá demos um role nas lojas mais comprarmos foi muita coisa tudo que precisava pra cozinha tava comprado já as coisas grandes ia entregar amanhã às pequenas nos pegamos. Televisões pra sala e quartos escolhemos lá compramos tudo mesmo maridão liberou um dinheiro legal.

Fomos embora já era tarde Ellen e minha sogra foi pro casa nova deixar as coisas que trouxe lá e eu vim pra minha mãe.

Alana: mãe mãe, amanhã você me matrícula no curso - veio correndo assim que entrei.

Nanda: lógico filha mamãe tinha esquecido amanhã nos vamos ver isso tá. - sorri

Fiquei conversando com a Alana depois fui ajudar minha mãe na janta 21:00 horas nos comemos assisti novela depois coloquei Alana pra cama fiquei na sala ainda com minha mãe maior tempão batendo papo antes de nos ir dormir.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!