Capitulo 25

2.4K 242 23

                           Nanda

Minha vida tá uma correria total esses últimos dias quase fiquei maluca resolvendo os últimos detalhes da festa da Alana que já é hoje.

Meu bebezão fazendo 9 anos enorme cara não consigo acreditar que minha filha já está ficando uma mocinha.

Fiz tudo do jeitinho que ela quis o pai dela deixou faltar nada bancou com tudo menos mal.

Eu e neném já deu mesmo ele ainda da os surtos dele me manda msg ameaçando mais não do ideia a maluco se não ele continua.

Tá até namorando gente isso mesmo pior que não é a safada que peguei com ele não parece que essa ele trouxe lá de Angra tá nem morando na favela e não faço questão de saber aonde e sei que não é com ele pq Ellen me falou que minha ex sogra tá puta da vida.

Mais e isso vida que segue né mores gostei da atitude dele só assim posso me sentir livre pra começar a ficar com outras pessoas em público também.

Eu e Caique continuamos ficamos noa falamos sempre e toda vez que ele pega folga vem pro Rio nos se encontra ele é gente boa não é de cobrar nada muito tranquilo preciso de uma pessoa assim na minha vida.

Alana: mãe como estou - entrou no quarto dando um volta

Nanda: você está linda meu amor - abracei ela enchendo ela de beijos – minha bailarina linda - sorri

Alana tava realmente linda e era nítido como minha filha estava feliz eu amava ver ela assim.

Fiz uma maquiagem leve na Alana e ela saiu correndo pra vó ver terminei de me arrumar bem bela se não for pra causar não saio de casa né.

Ruth: vamos filha seu irmão já está lá fora impaciente - sorrio

Nanda: garoto insuportável esse Lucas né - sorri e fui siando na frente.

Alana já tava no carro com o tio entrei no carona e minha mãe atrás com ela e ele deu partida.

Fomos o caminho todo ouvindo Alana falando abeça a coitada estava muito ansiosa quando chegamos no salão pude ver o brilho nos olhos dela.

Me controlei demais pra não chorar era muito gratificante ver minha nenenzinha assim.

Ela entrou no salão toda empolgada olhando tudo comprimento algumas pessoas que já estavam ali eu fiz o mesmo e fui para a nossa mesa que estava reservada.

{...}

Tá na mesma mesa que ele me causou mil sensações era nítido que o clima entre eu e neném não era dos melhores mais estava ali suportando esse embuste por esse serzinho que eu amo demais.

Alana: vem mãe vamos tirar fotos eu você e meu pai- me puxou

Alana se empolgou queria fazer um book tiramos bastante fotos não tava satisfeita com essa situação mais ele o pai dela né não tenho pra onde correr.

A festa tava maravilhosa Alana tava aproveitando tudo, os amigos da escola estavam aqui, do curso as amiguinhas dela do ballet, tinha uns amiguinhos que ela tem na mangueira.

Tinha uns convidados do neném que eu nem conhecia alguns frente de favela ai com mulher e filho. Alguns parentes dele e meu.

Graças a Deus tinha bastante coisa de comer garçom não parava de servir nenhuma mesa ficava vazia desse jeitinho que gosto todo mundo de bucho cheio pra depois não falar mal.

Fomos bater parabéns era quase 22:00 horas pessoal ainda ficou um tempo depois que distribuiu tudo começaram a ir embora.

Alana foi curtir o restinho da festa eu tava na minha so bebendo meu guaraná e o outro fazia o favor de ficar me encarando o tempo todo MALUCO.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!