Capitulo 23

2.2K 234 21

                          Nanda

Acordei com a cabeça latejando parecia que um caminhão passou por cima de mim, quando abri os olhos vi o bofe dormindo eu logo lembrei da nossa madrugada inevitável não rir lembrando.

Levantei devagar e fui pro banheiro joguei uma água no rosto, passei pasta na boca e fiz um gargarejo pra tirar o bafo.

Voltei pro quarto o bofe tava acordado mexendo no celular.

Caique: boa tarde morena - sorriu ao me ver

Nanda: boa tarde bebê, que horas já são? - sentei na beirada da cama pegando o celular e ligando o mesmo

Caique: vai da quatro da tarde já - coçou a cabeça – dormimos demais hein

Nanda: porra nem fala tenho que meter o pé, minha mãe deve tá doida - levantei indo pegar minha roupa.

Comecei a me vestir rápido com ele falando pra mim ficar e etc, mandei msg pra Ellen a vadia já tinha metido o pé.

Tinha várias msg do neném dei bem o trabalho de abrir mandei msg pra minha mãe falando que já tava indo embora.

Nanda: me leva pra pegar um uber - encarei ele

Caique: vai embora assim correndo mesmo cara- suspirou

Nanda: eu tenho uma filha preciso ir embora - revirei os olhos

Caique: marca aí que eu te levo - levantou e foi pro banheiro.

Ele demorou um pouco mas logo voltou de banho tomado começou a se arrumar quando terminou saímos.

Tinha ninguém em casa tudo maior silêncio nos saímos ele abriu o portão grande e foi em direção ao carro eu entrei junto dele e saímos.

Fomos o caminho conversando abeça Caique e muito gente boa fora que é gostoso demais né.

Bofe me trouxe em casa disse que não precisava mais ele quis vir né trocamos número rolou uns beijinhos e logo entrei.

Nanda: manheee cheguei - fechei a porta quando virei já dei de cara com o neném no sofá

2n: tá legal isso né - negou com a cabeça – vou nem perguntar aonde tu estava fdp - levantou.

Nanda: tá fazendo o que aqui erick - suspirei

2n: tá fazendo o que aqui o crlh vagabunda - já veio gritando pra cima de mim - sou otario eu Fernanda sou otario? - me sacudiu

Nanda: para para retardado, me larga, sai de perto de mim nojento - gritei empurrando ele

2n: vou te matar fdp, eu vou acabar com sua vida mandada do crlh otaria - segurou meu cabelo

Lc: solta neném - apareceu na escada e foi descendo – pode largar po vai esculachar minha irma no teto da minha mãe não po, tu dei o papo que queria conversar já tá tocando na mina na minha frente não hein- negou e parou nos encarando

2n: coe Lc tá ligado que mancada e cobrado po - apertou mais meu cabelo e eu gemi de dor

Lc: solta neném, borá vazar depois vocês conversa - ele suspirou e soltou muito puto

2n: fica ligada que tu está passando batida não Fernanda vou acabar com você ainda - saiu

Sentei no sofá respirando fundo assim que eles saíram esse cara é um capeta acha que ele é o certo de tudo.

Fui pro meu quarto tirei minha roupa e tomei um banho relaxante lavei o cabelo fiquei maior tempo debaixo da água esfriando a cabeça.

Quando acabei coloquei uma roupa de dormir e fui pra cozinha caçar algo pra comer minha mãe saiu bem mesmo com Alana fez nada de bom aqui.

Fiz um macarrão com salsicha mesmo mais rápido joguei tudo pra dentro sentei na sala ligando a tv e peguei o celular pra atualizar os babados.

Contei TUDO pra Karine desde quando ela foi embora até agora a cena ridícula do outro.

Minha amiga e louca mandou eu sentar mais pro bofe agora tu ver ele é bom e maravilhoso lógico que quero mais só que tem o neném tenho medo de quando ele descobrir.

Minha mãe foi chegar com Alana era quase 21:00 horas fiquei de chamego com minha neném falando coisas da festa dela.

Pedimos uma pizza comemos na maior algazarra Alana foi dormir com muito custo já era 00:00.

Eu ainda fiquei conversando com minha mãe falei do Caique contei do show que o neném fez escutei tudo que a coroa falou caladinha pq ela tem razão.

Se eu to nessa e pq eu quero neném vem fazendo isso a anos e eu só aceitando caladinha mas agora essa porra vai mudar.

{....}

Acordei cedo pra agir minha vida e ir pro curso marquei de encontrar Caique hoje no shopping vamos pegar um cinema.

Caique: Iae morena - me deu um selinho

Nanda: Ooi - sorri – borá pra fila vem - puxei ele pro cinema.

Ficamos lá na fila decidindo o filme que íamos ver depois de comprar os ingresso fomos da uma volta ainda faltava 30 minutos pra seção.

Compramos um milkshake no mec e voltamos pro cinema pra esperar, compramos uns doces antes de entrar seguimos pro nosso lugarzinho e pegamos aquele filme de leve.

Depois do filme nos fomos pra um motel isso mesmo fogo tava muito grande gente bofe atiçou mesmo nada melhor que acabar a noite sentando na pica gostosa dele.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!