Capitulo 3

4.2K 381 16

2n

Geral me julga pq a mina rodou fazendo missão pra mim ficou privada e eu aqui. Parceiro só eu e Deus sabe o que eu senti tlgd geral julga mais não sabe como a mente de vagabundo trabalha não po.

Queria ver minha mulher passando por aquilo lá não mais Deus sabe de todas as coisas po, isso foi um aprendizado pra não envolver minha Dama nessas merda minha.

Nunca me orgulhei da vida que levo mais infelizmente e essa que eu resolvi seguir e dela eu só saio morto.

Fiquei putão quando ela rodou mandei os melhores advogados pra resolver tudo da melhor forma deixei faltar nada mas vacilei po ser humano e falho e eu falhei pra crlh sem ela aqui do meu lado.

Não vou dizer que pegava geral porque sempre fui enjoado pra mulher mas as que eu peguei ela soube e isso fodeu tudo perdi o total contato com ela e só fui ter notícias da mandada quando vi ela no baile toda soltinha.

Parceiro vontade era de amassar ela mesmo tá achando que deu rl só tá achando ela, fiquei matutando a mente cr só de butuca pra pegar ela de vacilo vt até tentou distrair mais mente de vagabundo não se faz não.

A desgraçada sumiu achei ela não deixa só achando que tá passando batida ia meter meu pé já quando o menor acionou falando que ela tava saindo do baile.

Perdi tempo não po sai fora entrei no carro e fechei ela na esquina fiz de maluco mesmo só assim pra ela me ouvir quando entrou no carro parti pra casa com minha mulher.

Chegamos ela tava meia puta ainda né arrumei nem briga pra não subir pra cabeça a foi lá tomar o banho dela eu apaguei os contatos das mina né quero da mole não quando ela voltou fui tomar banho.

Tava como querendo resolver com ela veio cheio de marra nunca me chamou de 2n não vai ser agora que vai chamar não parceiro eu até fico puto pra ela e neném po tem 2n pra minha mulher não.

Depois das resistências dela consegui domar a fera e empurrei pra dentro com vontade, era muito bom sentir minha mulher de novo ter ela em meus braços toda apertadinha gemendo pra mim. Fico até doido só de pensar.

A manhã durou pra crlh mulher tava insaciável também nao neguei nada depois de um banho dormimos foi muito quando acordei ela já não tava mais na cama.

Peguei o celular várias msg já dos cr perturbando fui tomar um banho me arrumei e desci tava lá as três no maior papo fui da um beijo ela veio virar a cara fiquei puto beijei a força mesmo e fui comer.

2n: coe nanda faz favor - chamei da cozinha demorou nada ela apareceu – algum problema? - encarei ela

Nanda: acho que eu havia deixado claro que não daria mais pra nós né 2n- falou normal

2n: mano vaza, vaza, deixa eu comer na paz... quando tiver disposta a conversar namoral me avisa po - falei puto e ela saiu da cozinha.

Tnc pra lá 2n o crlh comi bolado deixei a merda do prato na pia fui pro quarto escovei os dentes e sai sem falar nada tava bolado mesmo quer tirar vai se foder po essa porra tá achando que é assim não quer mais acabou, né bem assim não parceiro tem essa não.

Fui pra boca resolver as últimas parada com os mlk pra ir na pista amanhã trazer carga dei um role pelo morro e depois parei lá no bar do Flamengo com os mano. Domingão tava cheio já pagodinho rolando.

Marcamos ali de fora mesmo tropa tava grande mesa tava arregada já preparei meu copo e joguei o líquido pra dentro.

Noite já tinha caído o bar tava entupido rua cheiona de pagode já pulou pro funk já tinha fumado um baseado e tava suave na bebida.

Vt: a dona chegou em mano - falou apontando com a cabeça pra direção dela.

Tava ela a amiga e minha irma fdp que curtição mesmo né já fiquei puto só pegando a visão dela.

Elas entraram lá pro bar e foram  pra mesa no canto perto da grade já mandei o vt ir lá só pra ficar ciente que tá sendo palmeada.

Mano chegou junto lá trocou uma ideia só vi ela olhando pra trás me caçando até que o olhar dela bateu com o meu só acenei com a cabeça e ela virou negando. Vt deu o dinheiro pra ela e voltou.

Tem dessa não é minha mulher curtindo ou não do meu lado vou fortalecer vai beber do bom e do melhor vai ficar de mesa vazia não.

{...}

2n: de qual é melhor corta a bebida hein - já cheguei atrás dela – ta toda soltinha aí Fernanda vai meter o pé - grudei na cintura

Nanda: para de ser chato bofe posso dançar não - bufou tentando afastar mais eu puxei

2n: borá marcar dali com os cara - ela tentou resisti mais arrastei pra lá tem que marcar junto.

Levou lá as bebida colocou na mesa e ficou dançando com as menina eu só na minha celular vibrando pra crlh fui olhar era a Luiza novinha que eu tava pegando.

📲?📲

?: sua mulher voltou vc me esqueceu né
?: ue 2n vai negar agora?
?: gostei dessa consideração agarrado com ela na minha frente
?: depois não me procura

2n: ih mina coe?

?: tá se fazendo de pão né, tranquilo po tá suave

2n: neurose de mlc nem te vi porra
2n: fica suave já viu que minha mulher tá aqui que me forjar porra

?: sabe que não poxa só que você sumiu

2n: sem muito papo vou mandar o menor te da uma parada aí e tu fica suave manda msg mais não em luiza deixa que eu mando porra

📲?📲

Vi a outra vindo na direção já travei o celular

Nanda: rlx que não quero ver suas conversas com as Piranhas - encarei sério – to indo no banheiro - deu as costas e foi lá pro bar.

Fiquei só escotando ela já tinha avistado a outra com as colega lá no canto tmb mandei um meno da lá um dinheiro na mão dela já aproveitei limpei as conversas e fiquei mec na minha.

Nanda voltou já dançando fiquei só olhando tava animadinha demais já comecei a entrar na mente perturbei mesmo até ela bolar e vazar meti o pé mesmo com ela e Ellen, chegou em casa tava nem querendo muito papo ela tmb forcei não tava mortão só joguei uma água e apaguei.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!