Capitulo 14

2.2K 233 5

                                2n

Tava pela favela já cedo resolvendo minhas parada ia vazar hoje ainda tinha acabado de sair da minha mãe quando bati de frente com a mandada da Luiza ia nem parar pra falar com ela mais a mina chamou.

Começou com papinho de saudades e pá aí nos começou a trocar uma ideia saudável até que a Fernanda chegou. Porra tomei maior susto tava esperando ela aqui não po mais tava suave até ela voar na mina.

Fui separar ela ainda jogou a praga na moto caiu com tudo já bolei logo né Fernanda saiu falando feito louca eu já tava possuído levantei a moto falei com a mina e vazei pra casa.

Cheguei já virado ia da umas porrada nela mais consigo não fdp sempre fechou comigo não consigo encostar nessa mandada não ameaço mesmo pra por terror mais bato na minha mulher por nada.

Depois de dos estresse todo meti o pé pra rua tava puto moto toda arranhada fui pra boca marquei de lá fumando um baseado espaireci a mente voltei pra casa já na hora do almoço.

Fui trocar ideia com ela só depois do almoço se resolver logo pra não ficar nessa de cara virada um pro outro depois de uma namorada gostosa ela foi arrumar o resto das coisas e eu apaguei.

{...}

Acordei Fernanda dormindo abeça levantei devagar as coisas tava no canto tudo arrumado.

Desci com as malas deixei na sala acionei o VT pra brotar aqui com o carro subi e peguei as caixas deixei na sala também fiquei marcando ele quando chegou me ajudou a pôr la no carro as coisas.

2n: da essa moral aí vou partir já já so to esperando a mulher acordar.

Vt: Jae, de qual vai ser? A tia tá lá já? - me encarou.

2n: deve tá mano ela ia partir mais cedo pra receber as parada lá - ele assentiu e vazou.

Entrei fui pra cozinha bebi uma água e fui acordar a bonita se deixar vai até amanhã.

2n: borá nanda acorda aí mano - sacudi ela

Nanda: cassete me deixa - virou pro outro lado

2n: borá Fernanda porra - bufei

Nanda: que merda eu não fico te acordando não erick - me encarou – pode nem dormir mais - levantou puta

Falei nem nada peguei uma camisa vesti e desci pra esperar ela que demorou nada veio de carão.

Falei nada sai de casa indo pra rua lc já tava no carro esperando entrei no banco do carona quando ela veio já olhou sem entender nada.

Nanda: ue que isso? Tá fazendo o que aqui Lucas? - encarou ele que so revirou os olhos

2n: o mano tá trabalhando pra mim agora po -

Nanda: nossa até ontem se odiavam

Lc: nada mudou Fernanda nada mudou - negou com a cabeça e deu partida.

Chegamos lá na mangueira rapidinho nanda pegou a Alana que veio o caminho todo perturbando todo mundo chegamos na casa ela toda animada já foi correndo pra dentro.

Entramos logo atrás já pude sentir o cheiro da comida coroa já tava representando Ellen toda jogada no sofá.

2n: toma modos Ellen - encarei ela

Ellen: iih chega devagar bonitin- revirei os olhos.

Falar que sentamos ali e ficamos de boa e mentira pq esse cuzao é eu só fica de boa queimando um baseado então fui com ele lá pro escritório fechei a porta aí sim se entendemos de boa.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!