Capitulo 74

1.2K 161 2

Nanda

Nanda: oooh Alana e pra trazer as coisas pra mim em - sorri

Alana: aaai mãe já falou isso umas 10 vezes - rindo

2n: trás uns perfumes lá pro pai ficar cheiroso pras novinha em - gargalhou e eu dei uma encarada

Nanda: te mostrar pra quem tu vai ficar cheiroso ridículo velho - fui pra cozinha

Alana tava indo viajar hj garota e tão fdp que quase não tá levando nada mala tá indo vazia diz ela que vai fazer a festa lá.

Bebi uma água e saímos de casa passamos na yara pra pegar a mesma e fomos pro aeroporto quando chegamos neném se despediu dela e ficou no carro esperando e eu entrei com as meninas.

Fui fazer o check- in com elas ficamos um tempinho esperando até anunciar o voo me despedi das meninas com um aperto no coração.

Quando elas foram voltei pro carro entrei no mesmo e o Erick deu partida.

2n: agora a casa e toda nossa né podemos aproveitar- alisou minha perna sorrindo de lado – bora aproveitar pra fazer nosso mlk - olhou pra frente

Nanda: iiih que mane filho se liga Érick - já fiquei bolada

2n: vou nem render pra tu pp.retão mermo - suspirou

Nem fiquei rendendo também cara louco depois de 15 anos cismou que quer filho Euhein to nesse pique de ser mãe mais não Alana vivida uma moça já vou inventar filho agora pra que? Pra ele é fácil só vai fazer o resto fica na minhas costas e e to correndo.

Ele foi o caminho todo boladinho e sempre assim toca no assunto fica de cu virado depois eu não sou obrigada a nada chegamos em casa ele já foi direto pro quarto fiquei ali pela sala mesmo as meninas começou mandar msg no gp marcando de ir pro bar lá no jaca mesmo beber me animei toda falei que ia e já fui rapidinho pro quarto arrumar minha roupa.

2n: vai pra onde? - me encarou

Nanda: pro jaca - ele negou – que foi Erick? - encarei ele

2n: vai não po, sossega em casa ué - falou normal

Nanda: ata, tá bom pai - fui pro banheiro

2n: to falando sério Fernanda vai se arrumar atoa em tu vai sair não - já fiquei pocessa

Nanda: que foi porra, tá de palhaçada pq? To entendendo vc não Erick porra tu não é meu pai não inferno - sai gritando

2n: tá gritando não sei pq mandada, maluca do crlh - dei dedo pra ele que riu o que fez eu ficar mais puta – mano to passando a visão do certo tu não vai Fernanda acabou o assunto

Nanda: vai se foder otario do crlh, escroto, velho, ridículo da porra - sai puta do quarto batendo à porta

Escroto esse cara ridículo que raiva sentei lá na sala espumando mandei msg pras meninas liguei a tv e fiquei assistindo um filme qualquer até pegar no sono.

{...}

2n: coe amor acorda ai - me balançou

Nanda: aí Erick que foi - virei

2n: bora lá na minha mãe po acorda ai - suspirei

Nanda: sao que horas? - encarei ele

2n: 10 horas, vai lá se arrumar vai - me puxou fazendo eu levantar

Nanda: então me leva no colo - fiz um charme ele negou rindo

Fiz ele me levar no colo pro quarto o viado me jogou na cama e já veio de safadeza ai eu não gosto né fomos logo pro combate.

Assim que gozei fechei os olhos suspirando sentindo os jatos dele me invadir.

Nanda: de novo em Erick tu está achando que eu to brincando - levantei indo pro banheiro

2n: ué mano tu não toma a porra da injeção? Tá com medo de que? - veio atrás

Nanda: eu vou falar nada não cara vc tá na maldade que eu sei - liguei o chuveiro e entrei debaixo da água.

Tomei um banho com ele ali me provocando acabou que fodemos mais um pouco sai enrolada na toalha e deixei ele lá.

Peguei minha roupa e me besto o outro saiu com a toalha na cintura começou a se arrumar Tmb.

2n: leva suas paradas que depois nos vai lá pro jaca - assenti e comecei a pegar minhas coisas.

Peguei umas roupas que eu estava na dúvida que qual iria separei peguei a bolsa com as make deixei tudo separado na cama passei perfume coloquei um relógio e o meu cordão soltei o cabelo fui pro banheiro escovei os dentes calcei meu chinelo e fiquei esperando o bonito.

Pista tava uma uva rapidinho chegamos lá na barra quando entrei Valentina estava com a Ellen.

Nanda: nossa família toda reunida hoje- peguei a Valentina enchendo ela de beijos

Célia: por um milagre né - riu e eu fui abraçar ela

Nanda: milagre mesmo - olhei pra Ellen – resolveu sair da toca? - sentei perto dela

Ellen: minha mãe chatona conseguiu me tirar de casa - sorriu

2n: cadê o Lucas? - sentou

Ellen: foi pegar o Nathan

Ficamos ali conversando Lucas chegou com Nathan que foi correndo agarrar Valentina esses dois e um chamego que só.

Depois do almoço fomos lá pra área externa ficando de resenha la as crianças brincando quando caiu a tarde fomos pro jaca.

Chamei a Ellen ela disse que não queria ir inventou mil coisas como sempre problema é dela então eu fui bem mesmo.

Cheguei em casa deixei minha bolsa na sala peguei a pcx chamei a Karine já veio na dela junto do João Pedro e fomos da um role pela favela povo tudo olhando quando me via um bochicho que só tem tempo que não broto aqui.

Paramos na praça ela deixou o João lá brincando vt estava lá com Erick e uns caras nem fui perto nos metemos o pé de role.

Quando paramos na praça ja tinha caído a noite tava rolando um sonzinho eles tudo bebendo estacionei a motoca e me aproximei do bonito.

Nanda: vai ficar chapado já não em - abracei ele é sussurrei

2n: solta minha blusinha mulher - alisou minha cintura rindo

Neguei rindo peguei um copo enchi o mesmo coloquei gelo de coco e dei uma golada.

Porra ficamos enchendo a cara ali até 00:00 fui pra casa já altinha cheguei já indo tomar meu banho sai enrolada na toalha fui pegar minha bolsa espalhei as coisas na cama e comecei a me arrumar.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!