Capitulo 88

1.3K 176 15

                            Nanda

Karine: aaaaai não acredito - me abraçou – eu sabia cara sabia - riu

Nanda: porra cara não to acreditando - passei a mão no rosto – Karine eu to grávida amiga - ri sem acreditar

Karine: eu te falei porra te falei - rindo

Nanda: que cara desgraçado cara conseguiu o que queria - neguei

Eu já estava desconfiando umas semanas comecei a sentir muitos enjo do nada Karine falou que minha barriga estava diferente parei pra reparar e vi que realmente não estava normal resolvi logo vir ao médico tirar a dúvida.

Erick só jogando dentro eu relaxei pq sempre mantive minha injeção em dia só que desde quando ele botou na cabeça que quer filho ele não para de jogar dentro, se nos transar 4 vezes ao dia as 4 vezes ele que jogar dentro já na maldade.

Sai do consultório com a Karine falando abeça em meu ouvido fui comprar umas coisinhas pra fazer uma surpresa pro mozão.

Depois passamos no outback pra comer depois fui pra casa e Karine meteu o pé pra house dela.

Aproveitei que o neném não estava fui pro quarto sentei na cama e comecei a arrumar as coisinhas pra fazer a surpresa pra ele.

Nanda: quem diria eu grávida agora - passei a mão na barriga sentindo uma lágrima escorrer – saiba que eu já te amo meu neném - sorri e voltei a arrumar as coisas

Terminei de arrumar tudo sorri sai do quarto apagando a luz fui pra cozinha e comecei a preparar a janta.

Alana: chegueeeei em - entrou falando alto

Nanda: iiih garota pra que isso tudo? - ela se aproximou e me deu um beijo

Alana: desculpa mãezona - riu – cadê meu pai? - sentou no banco me encarando

Nanda: deve tá vindo por aí, tinha ido na favela - olhei pra ela – vai lá no meu quarto rapidinho - ri

Alana: tá aprontando o que em mulher- levantou e foi eu comecei a rir – MANHEEEE ISSO É SÉRIO? - gritou eu comecei a rir e fui pro quarto

Nanda: e muito sério filha tem um bebê aqui - passei a mão na barriga ela veio rápido me abraçando

Alana: aaaaaai mds - beijou minha barriga – não acredito mãe caraca - começou a chorar

Nanda: aaaaai Alana para de chorar cara se não eu choro também - ri passando a mão no rosto

Alana: sabe que meu pai vai amar né? - assenti

Nanda: era o que ele mais queria né - puxei ela pra fora do quarto – fica caladinha tá Alana

Alana: tá mãe vou tomar um banho - me deu um beijo e foi pro quarto.

Voltei pra cozinha pra terminar de preparar a comida fazer uma lasanha que é rápido um arroz fresquinho com uma salada.

{...}

2n: amor - me balançou – cheguei po acorda aí - abri os olhos

Nanda: oooi - sentei – demorou em - dei um selinho nele

2n: tava resolvendo umas parada com o vt lá - sentou e eu deitei no colo dele

Nanda: fiz uma janta pra nós vai lá tomar um banho - sorri de lado

2n: Jae, marca aí rapidinho - me deu um selinho e saiu

Fui atrás dele devagar o mesmo entrou no quarto ascendeu a luz quando viu as parada na cama já travou.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!