Capitulo 108

1.1K 201 14

                           Alana

Alana: minha mãe já mandou msg de novo vou ter que ir embora - bufei

Sofia: seu pai tá no seu pé mesmo né - riu

Yara: e com razão né bb - gargalhou

Alana: você não pode falar nada não vadia- encarei ela – vamos até ali em baixo com nos vamos - levantei

Sofia: amanhã vamos da um role no shopping em - falou saindo do quarto

Yara: ui adoro neném - rimos

Tava descendo as escadas quando batemos de frente com o Heitor subindo ele deixou as meninas passar e me parou.

HT: coe vai meter o pé já? - segurou minha cintura

Alana: meu pai tá surtando lá, tenho que ir - falei

HT: suave to na correria aí mais tarde te mando uma msg - assenti

Alana: tá bom Heitor agora deixa eu ir - ele riu

HT: vai lá pega sua visão em Alana - me deu um selinho – to de olho em - sério

Alana: tchau - desci rindo

As vadias estavam lá no portão sai e fomos descendo conversando fui pedindo o Uber do caminho paramos em uma sombra pra esperar quando chegou me despedi da Sofia e fomos embora.

O erro estamos ficando lá no jaca porque nossa casa está em obra minha mãe inventa cada coisa aí tá mechendo na casa toda temos que ficar aqui odeio essa favela mais fazer o que né.

Alana: nossa olha quem tá mandando msg - neguei amostrando

Yara: mais e vocês não rola mais nada não mana? - me encarou

Alana: enquanto ele tiver de rolo com outra não - suspirei – eu gosto do Carlos mas não vou me envolver nesse meio dele com outra não ou e só meu ou não é - sorri e vi o Uber olhando pelo retrovisor

Fiquei até com um pouco de vergonha falei mais nada quando chegamos ele finalizou estava no cartão então tava suave descemos pegamos um moto táxi até em casa.

Alana: cheguei - falei assim que entrei

2n: achei que ia ter que te buscar - alou sério

Alana: iiih gostoso tá azedo e - ri

Nanda: ele tá tomando as dores do seu tio - riu – aí tá azedo assim - entendi nada

Yara: o que tá acontecendo tia - sentou

Nanda: LC descobriu que era corno tá aí pela favela dando ataque e esse aqui tá tomando as dores dele não sei pq- riu

Alana: mds que babado - sem reação

Yara: coloca babado nosso irmã

2n: mano quero desse papo aqui não em papo e reto

Nanda: iiiih Erick vai andar vai a casa e minha eu falo o papo que eu quiser ué - ri – Alana pega o celular da mamãe lá preciso contar isso pra Ellen - neguei rindo

2n: que mane contar pra Ellen Fernanda para porra - falou sério eu neguei

Nanda: vai atrás do Lucas e me deixa mano cara chato em - bufou

Fui pegar o celular da minha mãe pra ela entreguei ela ligou pra minha rua mesmo pra falar cara meu pai saiu puto da vida deixei a minha mãe lá com as loucuras dela e fui pro quarto conversar com os boy.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!