Capitulo 59

1.4K 194 10

Luiza

Ódio me define me arrependo tanto de ter conhecido o 2n nunca teve uma fama boa na favela sempre foi ruinzinho mais eu com meu fogo no cu foi brincar com fogo e me queimei legal.

Lembro como se fosse hoje tava chegando na favela tava saindo com um menino da vj tinha ido pra lá quando cheguei em casa o vt estava sentado no meu sofá com uns caras e minha avó.

A mesma chorava sem parar na hora eu já sabia que tinha dado ruim eles me levaram de casa na base da porrada por aonde passava nego olhava fomos pro miolo sempre ouvi falar e o lugar aonde apagam geral.

Eles começaram a me bater do nada um celular começou a tocar eles pararam e me deram o celular era o 2n ele me xingou ele falou que eu ia apanhar e ficar careca, que não me queria fora do morro que quando ele saísse ele mesmo iria fazer questão de me matar.

Eu queria morrer naquele momento que eles cortaram meu cabelo e colaram várias moedas na minha cabeça minha vida acabou ali.

Fui pra casa pela misericórdia quando cheguei eu tava acabada minha avó que me ajudou me deu banho cuidou dos machucados.

Tem 2 anos que não coloco a cara na rua por mim eu ia embora mais aquele demônio colocou gente aqui na porta eu vivo só  pela misericórdia.

Vanessa: Luiza - entrou chamando toda afobada

Luiza: que foi menina - suspirei

Vanessa: cara essa é sua chance a favela tá cheia de polícia o menino não tá aqui vaza agora amiga - sentei no sofá

Luiza: tá maluca? Pra onde eu vou não tenho dinheiro - abaixei a cabeça

Vanessa: porra eu não sei, to com um dinheiro pra te ajudar - pegou um bolo de dinheiro e me deu- não vai pra nenhuma favela cr arruma uma pensão pra ficar sla mais vai agora eu vou arrumar tuas coisas e levo depois pra você só vaza sem ninguém te ver.

Luiza: porra obrigado - abracei ela

Vanessa: vai agora e me liga sua vaca eu to com você - sorri

Sai de casa olhando tinha pouco movimento mais nem sinal dos meninos fui pelos cantos de cabeça baixa fui muito rápido só queria ir embora.

Quando sai dali entrei no primeiro ônibus que veio sentei lá atrás e chorei chorei tudo que tinha pra chorar fui o caminho pensando no que fazer da minha vida.

So me dei conta quando o ônibus parou na rodoviária desci do mesmo e fui andando caçando um lugar pra ficar ate achar um hostel.

Vanessa tinha me dado 5 mil eu paguei 1 mês o hostel guardei 2 mil pra mim se virar esse tempo e lógico teria que correr atrás de algo pra me manter.

Quando me acomodei no quarto tratei logo de ligar pra Vanessa conversamos mandei a localização pra ela e ela ficou de vir trazer um pouco das minhas coisas.

Liguei pra minha avó também conversei com ela e expliquei tudo não falei aonde estou só disse que estou bem que ia da tudo certo.

Agora é recomeçar vou tentar seguir minha vida e deixar todo mal que aquela favela me trouxe todo mal que aquele demônio mandou me fazer eu vou renascer uma nova Luiza vai surgir.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!