Capitulo 63

1.3K 183 0

Alana

Meus pais são os melhores minha mãe como sempre fazendo minhas vantagens de ultima hora arrasou nas escolhas minha festa ficou linda e do jeito que eu queria e meu pai com essa surpresa maravilhosa.

Minha festa virou um verdadeiro baile povo tava tudo curtindo muita bebida muita comida e o melhor meus amigos e minha família aqui curtindo comigo.

Yara: amiga - se aproximou – ele falou que o Carlos que falar com você vamos lá - neguei

Alana: tá doida o que ele quer comigo? - encarei ela – se meu pai ver ele vai surtar e fora que o Carlos também e da minha família - bufei

Yara: Não e da sua família nada pode parando vcs nem cresceram juntos - riu – seu pai já entrou com sua mãe numa agarração danada - prendeu o riso – vou mandar eles disfarçar e da um role e daqui a pouco nos vai - saiu me deixando com cara de tacho

Aaai Mds Carlos e meu crush a um tempo e Yara sabe disso so que tenho medo do que possam dizer ele praticamente e da família.

Fui pegar mais bebida pra mim aproveitei e fui ao banheiro dei uma olhada de leve e realmente meus pais não estavam.

Dei uma golada na minha bebida e sai de fininho com a Yara chegamos no portão eles estavam lá o Carlos tava encostado no carro respirei fundo e fui na direção dele enquanto Yara foi pro outro lado atrás do bofe.

Alana: Ooi - sorri de lado – quer falar o que comigo? - encarando ela

Cl: pra nós ver a melhor forma de nos focar po - fiquei sem reação diretíssimo ele

Alana: tu sabe que não podemos né - ele riu e me puxou pela cintura

Cl: porque não podemos? - sussurrou cheirando meu pescoço me fazendo arrepiar – sabe que não somos nada de sangue po meu pai so namora sua avó temos parentesco não rlx- segurou na minha nuca me encarando

Eu consegui falar nada só cedi pra ele ali mesmo esse menino tinha um beijo tão gostoso não que eu já beijei vários por aí pq isso não aconteceu mas já fiquei com uns meninos da escola e do curso e o ritmo e totalmente diferente.

Lc: como é que é Alana - ouvi a voz já gelei me afastei rápido dele olhando era meu tio no portão – borá passa pra dentro agora

Cl: coe Lc- interrompeu ele

Lc: coe Lc nada porra tu quer que eu chame o pai dela? - encarou

Alana: não tio não precisa - entrei rapidinho

Eu tava nervosa se ele contar pro meu pai vai ser a terceira guerra mundial peguei um copo de água e bebi tudo muito rápido.

Olhei na direção do meu tio e ele tava me encarando virei a cara e entrei subi fui até o quarto dos meus pais e bati na porta.

Alana: mãe vamos bater parabéns - falei

2n: já tomo indo Alana - demorou Mais responderam

Sai rindo voltei lá pra fora e fiquei com o pessoal demorou uns 10 minutos os dois apareceram a música parou batemos parabéns minha avó foi partir o bolo.

Nanda: ooh to indo dormir vc toma juízo aí em Alana - assenti rindo e ela entrou

Meu pai já tava lá com os amigos dele de novo bebendo sentei perto da Yara rindo e ficamos lá conversando geral.

{...}

Já eram 4 e pouca quando acabamos com a farra quem tinha que ir embora foi a van ficou pra levar eles Yara ia ficar comigo subi com ela pro quarto tava animadinha.

Yara: aaaai amiga ele e muito gostoso queria da pra ele ali mesmo - neguei rindo

Alana: vai tomar banho vai pra essa onda passar - empurrei ela pro banheiro

Peguei uma roupa de dormir no armário deixei na cama e sentei pegando o celular fiquei mexendo até ela sair quando ela saiu eu entrei tomei um banho sai me sequei coloquei minha roupa e cai na cama do lado da outra que já estava morta.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!