Capitulo 84

1.2K 186 48

                             Ellen

Acordei com minha campanhia tocando abeça só pode ser um ser desalmado pra está fazendo isso está hora não é possível.

Virei colocando o travesseiro na cabeça mais logo à porta do meu quarto foi aberta.

Celia: filha? - me virei e ela estava se aproximando da cama

Ellen: ooi mãe - suspirei sentando na cama

Celia: não vou enrolar muito não tá - assenti – o Lucas tomou dois tiros minha filha - na hora eu arregalei os olhos ja em choque.

Ellen: para mãe de brincar - sorri de lado – a senhora está brincando né - as lágrimas já foram descendo

Celia: não meu amor não estou brincando - me abraçou

Ellen: eu quero ver ele mãe - levantei – aonde ele está eu preciso ver o Lucas ele não pode me deixar ele não pode deixar a Valentina - fui rápido pro armário

Celia: calma Ellen ele esta passando por uma cirurgia parece que foi dois tiros um na barriga e um no peito centímetros do coração a cirugia e muito delicada - suspirou – ele vai precisar fazer transfusão de sangue ele perdeu bastante, minha filha ele já chegou no hospital quase morto se esse menino sobreviver e um milagre - sentei no chão chorando ouvindo cada palavra da minha mãe.

Eu sei que sou burra ele me largou pra ficar com outra me deixou aqui sozinha mais eu não mando no meu coração o Lucas e o amor da minha vida e eu não posso deixar ele sozinho agora que ele vai precisar de mim da família dele.

Minha mãe foi pegar um copo de água sentei na cama me tremendo toda não conseguia conter as lágrimas não queria acreditar que isso estava acontecendo.

{...}

Ellen: aaai sogra - abracei ela – como ele está? - comecei a chorar

Ruth: ainda não temos mais notícias minha filha - suspirou – mais eu creio em Deus vai da tudo certo - alisou minha cabeça

Ellen: ele vai sair dessa bem - limpei o rosto meus olhos bateram diretamente com o da Vanessa – o que ela está fazendo aqui? - encarei minha sogra

Ruth: veio saber dele minha filha - suspirou – infelizmente eles estavam juntos né e ela tmb a mãe do meu neto não posso privar ela de nada- respirei fundo

Sentei no outro lado minha sogra no meio e a piranha do outro lado queria socar aquela cara dela se sonsa toda só não faço isso agora em respiro a minha sogra ela está muito mal com toda cituação.

Xxx: parentes do meliante Lucas? - se aproximou dois polícias

Ruth: sim, eu sou mãe dele - encarou o policial

Xxx: temos um mandato de prisão contra o mesmo após ele se recuperar será encaminhado diretamente para a penitenciária - minha sogra assentiu e eles saíram.

Ellen: mds ainda tem mais essa - suspirei – quero ver vc segurar cadeia dele agora vagabunda - encarei ela

Vanessa: seguro mesmo Ellen to com ele po vou correr não - virou o rosto

Ruth: pelo amor de Deus Ellen - suspirou passando a mão no rosto

Me estressei não vou ficar aqui olhando pra cara dessa sonsa não eu espero real que ela segure mesmo a cadeia dele pq eu não vou ser trouxa a isso não eu não vou ser uma Fernanda da vida ser trocada e depois segurar cadeia do babaca.

Me despedi da minha sogra peguei um táxi e fui da uma volta precisava espairecer a mente dar um rumo pra minha vida agora quem quer mudar sou eu. Eu preciso !

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!