Capitulo 46

1.5K 199 16

Lc

Tinha brigado com a Ellen mais resolvemos passamos o sabadão de boa assamos as parada que sobrou de ontem lá pra almoçar, vt e 2n brotou ficamos so de marola ali so família mesmo.

De noite a coroa foi embora levei ela lá na mangueira deixei a mãe do parceiro lá na casa dela também Ellen inventou de ficar com a Fernanda dei logo meu papo de doido nela e meti o pé.

{...}

Já cheguei no baile embrazado mesmo tava nem bebendo so fumando na minha pegando a visão das coisas até a doida lá no 2n vim com a amiga pedir pra levar a pra trocar de roupa.

Te falar que eu não ia não sou nem moto táxi parceiro me recusei mais a ficou falando que eu acabei cedendo.

Terminei de fumar meu baseado falei com o mano e sai saindo e a mina veio atrás, fui lá pra onde tava a moto sentei e fiquei esperando ela que logo sentou me agarrando suspirei bem fundo e liguei a moto saindo dali.

Dei umas cortada cheguei lá na casa da outra rapidinho a mina desceu abaixando o vestido dela neguei com a cabeça e virei pra frente.

Vanessa: lc abre aqui pra mim não to conseguindo - suspirei desci da moto tirando a chave e fui abrir a porta pra ela – entra aí vou me trocar rapidinho - assenti entrando

Lc: aí aonde e o banheiro - encarei ela

Vanessa: final do corredor - apontou e eu segui

Dei uma mijada rapidinho lavei a mão e sai na hora que abri a porta bati de frente com ela parada.

Vanessa: o zíper não quer descer tudo tenta abrir aqui pra mim - virou as costas tava lá a metade do vestido dela aberto

Suspirei fundo e abri o zíper quando soltei o vestido dela foi todo no chão a mina virou rindo to falando mandadona.

Lc: iih coe mina pega isso aí - passei a mão no rosto

Vanessa: foi mal - se empinou toda pra pegar o vestido no chão e entrou no quarto

Vou mentir não meu pau deu uma animada legal mina toda durinha não tem como não resistir né.

Fui lá pra sala sentei no sofá abaixando a cabeça fiquei pensando em várias paradas pra me controlar.

Vanessa: aaaah Lc não to achando nenhuma roupa legal pra voltar pra lá acho que vou ficar por aqui mesmo me faz companhia- levantei a cabeça ouvindo a voz dela quando olhei a mina so de calcinha e sutiã de renda.

Lc: po mano, já me chamou aqui na intenção né - levantei negando com a cabeça

Vanessa: pra falar a verdade foi sim - me empurrou de volta pro sofá e sentou no meu colo já rebolando – vai dizer que vai se recusar a ficar aqui cmg - beijou meu pescoço me fazendo arrepiar

Queria muito me controlar eu queria mesmo mais a pica não me respeitou não quando fui ver já estava pelado com ela me chupando ali mesmo.

Lc: engole essa porra toda Piranha do crlh - dei um tapa na cara dela

Fdp ia chupando minha pica com vontade deixando ela toda babada depois de um tempo puxei ela é fiz sentar.

Novinha deu aula na sentada sabia representar gosto disso de errar mais um erro que vale a pena e esse tá valendo até demais.

Depois de um tempo fomos lá pro quarto e o bglh ficou doido foi so socadao jogo pra dentro sem pena mesmo ela tava aguentando não pediu arrego.

So sosseguei também pq já tinha gozado 3 vezes se não ela ia entrar mais ainda na rola.

Vanessa: vai pra onde? - sentou na cama

Lc: pra casa ue - neguei e peguei minha roupa

Vanessa: fica aqui poxa - me segurou me puxando

Lc: iih mano, nem rola vou vazar - me vesti e sai fora sem falar nada

Sentei na moto e vazei pro baile de novo era 5 e pouca ainda cheguei lá tava lá o viado agarradão.

2n: TAva aonde fdp- me encarou

Lc: e minha mulher agora? - ri irônico

Luiza: cade a Vanessa? - me olhou

Lc: sei não po, deixei ela lá e vazei mina demorou pra crlh

2n: Uhum, fica esperto em vagabundo - deu dois tapinhas no meu ombro

Lc: sempre meu parceiro - peguei um lança na mesa

Fiquei no baile até 8 horas depois atravessei pra mangueira aluado tava na onda mesmo cheguei em casa tomei um banho e cai na cama.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!