Capitulo 42

2K 198 13

Nanda

Acordei cedo já arrumei minhas coisas e fomos lá pro jaca, eu, minha mãe, Alana e Ellen. Minha casa tava a coisa mas linda tudo do jeito que eu queria.

Tava tudo arrumadinho ontem a moça dei faxina aqui pra mim só era organizar as coisas pra hoje.

Minha sogra chegou foi ela é minha mãe lá pra área da churrasqueira fazer as coisas.

Alana: maaaaaae- se aproximou correndo – meu pai que falar com você tá ali no portão - bufei

Ellen: veio te dar seu presente Cunha - riu

Nanda: vai pra merda vai - levantei e sai prendendo o cabelo

Tava lá ele sentado na moto na cara de pau neném tem vergonha nessa cara dele não nunca vi.

Nanda: me chamou pra que? - encarei ele

2n: saber se tá bem po, feliz aniversário aí - revirei os olhos

Nanda: obrigado erick - sorri de lado

2n: chega aí po eu não mordo não - chamou – te da um abraço sem maldade - suspirei

Nanda: tá querendo assunto tu né- me aproximei e ele me abraçou

2n: tudo de bom na sua vida minha nega, tu e minha po - riu e beijou minha cabeça

Nanda: chega né - me afastei

2n: aí pra tu se tiver precisando de algo - estendeu o pacote eu peguei e abri tava com uns bolo de dinheiro

Nanda: to precisando não po - estendi de volta

2n: pra tu e pra minha filha para de graça - bufei – tem k.o eu brotar ai depois? - riu

Nanda: contando que você não estrague minha festa - ele assentiu

2n: to na paz, rlx - me deu um selinho e saiu fora rindo

Fdp entrei negando com a cabeça fui pro quarto guardei o envelope com o dinheiro e logo desci.

Nanda: oooh Ellen vamos se movimentar em pode vir me ajudar a picar as coisas - ela bufou e levantou.

{...}

Já eram 10:00 horas nos já tinha adiantado tudo a menina da decoração já estava terminando de arrumar e eu só estava babando tava a coisa mais linda.

Xxx: coe nanda - gritou

Nanda: já vou - gritei e fui pro portão ver quem era

Xxx: po patrão mandou trazer essas parada aqui- olhei o carro tava os meninos cheio de bebida

Vontade de mandar voltar não pedi nada ele, abri o portão grande os meninos desceu pegando os isopor mostrei aonde era pra por.

Nanda: seu filho e ridículo não pedi nada a ele- sentei perto da minha tia e da minha mãe reclamando

Celia: tu está esquentando a cabeça minha filha? Deixa ele gastar o dinheiro dele - riu

Ruth: e mesmo, e bom ele arregar essas bebida aí que hoje sua mãe que ficar mal - gargalhou

Nanda: aaai vocês são ridículas - neguei rindo

Fiquei olhando eles arrumando lá colocaram 3 caixas de isopor colocaram as cervejas e redbull jogaram o gelo e fecharam.

Os wisky e vodka deixou em cima da caixa e foram embora a menina terminou de arrumar a mesa espalhamos umas mesas no quintal ela colocou os pano e o enfeite.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!