Capitulo 15

2.3K 242 7

                             Nanda

Tem duas semanas que se mudamos rotina totalmente diferente né mais da pra levar, estou fazendo minha alto escola me matriculei em um curso de Adm só pra não ficar parada mesmo.

Alana continua na mesma escola no morro vai todo dia quando sai fica com minha mãe até o horário do curso depois vem pra casa os dias que tem ballet ela vai depois do curso e aí vem embora.

Bonito fica dentro de casa o dia todo chega da uma agonia graças a Deus arrumei algo pra fazer pq ninguém merece aturar ele o dia todo muito chatinho.

Duas semanas já que não coloco a cara na favela Karine tá surtando né mais tá realmente cansativo até pra mim saio da auto escola já vou pro curso chego em casa já de noite.

Bonito foi pra Angra disse que tinha que resolver umas parada por lá e ficou desde semana passada falo nada neném tá brincando muito com minha fé só vou dando corda até ele se enforcar.

Sexta dessas hoje vou arrochar mesmo quero nem saber sai do curso peguei o uber pra casa e vim tranquila era quase 21:00 cheguei jantinha pronta minha sogra representa sem uma moça ajudando aqui mais minha sogra afora cozinhar né então sempre reveza com ela.

Alana: manheee - veio correndo e me abraçou

Nanda: oi meu amor como você está - abracei ela enchendo de beijos

Alana: tô bem minha tia disse pra tu acordar ela quando chegasse - assenti – aaah meu pai ligou disse que depois te liga - assenti de novo.

Fui pra cozinha e minha sogra tava lá toda entretida vendo tv e fazendo comida.

Nanda: cheiro tá bom em - sorri e ela me olhou sorrindo

Celia: tá quase ficando pronto vai lá tomar um banho vai - assenti.

Subi fui pro quarto da Ellen acordei ela é fui tomar um banho lavei o cabelo coloquei uma camisola e desci encontrando Ellen na sala.

Ellen: bora pro baile hoje? Tá virando pal mandada do neném né - riu

Nanda: vai se foder vou mesmo, ele tá lá não sei o que está fazendo vai se foder também - bufei

{...}

Baile tava cheio só os hinos sendo tocados encontramos a Karine tava com VT marcamos de lá mesmo bebida arregada só quebradeira.

Tava enchendo a cara mesmo quero esquecer os problemas só aproveitar pra balançar a raba meu marido tá soltinho lá em Angra nada mais justo eu está aqui né.

Fui no banheiro com as meninas no bar mesmo uma fila né mais fiquei esperando chegou minha vez eu usei esperei as mapoas e logo fomos voltando pro nosso lugar de longe já avistei o neném serin com um lança na mão. FODEU

Fiz a maluca legal encarei ele joguei i cabelo e peguei meu copo voltando a beber era nítido que ele tava bolado Lucas tava com ele gente não acostumei ainda com meu irmão e neném juntos pra baixo e pra cima parecem até gato e rato.

2n: COE FERNANDA CHEGA AI- falou alto quem estava perto tudo olhou

Suspirei revirando os olhos e me aproximei dele fingindo demência mesmo.

Nanda: Ooi neném algum problema? - suguei minha bebida

2n: tem não po tá lindo eu lá na puta que pariu ter que vir pq tu está aqui nessa porra de baile - levantei a sobrancelha.

Nanda: aah vou brigar com você agora não erick pelo amor de deus - virei as costas mais ele me segurou

2n: fica na atividade em porra - me soltou e eu voltei pra perto das meninas.

Muito idiota mais quero saber não depois ele enche minha cabeça voltei pra minha onda que é melhor que faço.

{...}

Tava muito mal onda me pegou legal mais estou mantendo neném tá muito puto muito na onda também cheguei nem perto dele tá com a cara fechada o tempo todo.

Tava dançando quando ouvi um grito todo mundo olhou quando vi já arregalei os olhos erick tinha dado uma banda em uma menina já levantou ela puxando pelo cabelo e começou a socar a mesma.

Cara minha onda passou na hora ele socando a garota deu com o fuzil nela eu já comecei a me tremer toda quando ele saiu arrastando ela pelo meio do baile.

Não tinha um que não olhava o som rolava normal mais era impossível ninguém prestar atenção naquela cena eu ia atrás mais Lucas me segurou.

Lc: fica aqui pra não dá merda pra tu - assenti pegando uma garrafinha de água

Nanda: o que houve? Nunca vi ele assim - passei a mão no cabelo fazendo um coque.

Lc: mina veio toda mandada passou empurrando geral o mano tá chapadão de lança já passou a banda nela - neguei com a cabeça.

Ellen: vou ali ver se consigo ver algo - saiu se enfiando no meio do povo.

Vt tinha ido atrás dele eu fiquei ali abraçada com o Lucas tava me tremendo ainda bebi duas garrafa de água rápido pra cortar o resto da onda.

Quando vi ele vindo no meio do povo meu cu já trancou vai que vira pro meu lado.

2n: borá vazar Fernanda - assenti sem falar nada – precisa vir não Lc marca dai depois leva a Ellen lá - passou o braço em meu ombro só dei tchau a Karine e fui embora com ele cagando meio kilo.

Aonde passava não tinha um que não olhava povo dava até passagem rápido saímos da praça fui andando até o carro dele entramos e ele deu partida.

Calado ele estava e continuou peguei meu celular postei minha foto rapidinho no twiter e logo guardo o celular.

Fui o caminho toda calada olhando pra rua quando chegamos em casa ele já entrou direto pra garagem e estacionou eu desci pegando a chave na bolsa abri a porta entrando fui direto pro quarto.

Tirei minha roupa e tomei um banho sai enrolada na toalha peguei uma camisola me vesti liguei o ar e deitei me cobrindo o outro não havia dado às caras aqui ainda é eu não ia esperar pra ele começar a querer arrumar briga tratei logo de dormir.

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!