Idiota

2.5K 208 25

Acordei cedo pois além de ir à casa de Natsu,quero ir visitar meu pai e logo depois pegar o Plue que ainda esta na casa de minha mãe.Tomei um banho e coloquei uma calça jeans pois o dia estava meio nublado.Decidi tomar meu café na penitenciária,em alguns bares que se encontravam nela.Saí de cada e peguei um ônibus.Cheguei em 30 minutos.Fiz alguns testes e respondi algumas perguntas e logo vi meu pai sendo trazido por um policial.Ele tirou a algema de um de seus braços, e o lugar que ficou vago ele prendeu na mesa.Ou seja,meu pai não podia sair sem levar a mesa junto.Olhei para ele e me sentei à sua frente.Vi que ele estava com um hematoma em seu rosto que estava por sinal bem roxo.

-Olá.-

-Oi pai,como prometido estou aqui.Precisa que eu traga algo?-

-Sim,roupas e um par de chinelos.-

-Okay.E o que houve?Arranjou briga?-

-Não.Apenas uns animais me machucaram.-

-Oh sim.-
Fingi entender mas,como assim animais?Será que algum preso bateu nele?Putz.Ficamos um tempo calados apenas nos encarando.Até que ele resolve quebrar o clima:
-Ahm,Lucy,obrigada.-

-De nada, e bom já vou indo,tenho que resolver algumas coisas.-

-Okay,tchau.-

-Tchau.-

Levantei e me dirigi a porta de saída, mas ao olhar para atrás vi que ele ainda me observava.Parei e dei meia volta ficando ao seu lado.Me encurvei e beijei sua bochecha.Saí dando passos mais rápidos.O que eu fiz?Como assim?Chamei um táxi e fui em direção à casa de Natsu.Durante o percurso,percebi que o taxista não parava de me encarar.Eu devia estar meio pálida e com os olhos arregalados pois ele me ofereceu um pouco de água, mas neguei mesmo assim.Fiquei olhando para o asfalto,não queria olhar para nada naquele momento, porém eu sentia que se fechasse os olhos não conseguiria mais abrir.Fiquei imaginando em como estaria se meu pai tivesse sido um verdadeiro pai.Olhei meu relógio e vi que não fiquei nem 10 minutos na penitenciária. Pareciam horas.Logo chego ao meu destino e pago o moço.

-Se cuide!-Ele diz.

-Oh...Obrigada.-Agradeço.

Ele deve ser muito gente boa.Fiquei encarando a porta da casa de Natsu tentando arrumar coragem para entrar.Coitado.Bato na porta 3 vezes.

-Não tem ninguém em casa.-
Uma voz responde.Ah.Como alguém pode ser tão burro?

-Aé?É que pediram uma pizza.-

-Opa!Espere um momento!-Ele grita.

Comecei a rir baixinho para que ele não ouvisse.Logo ele abre a porta.Ele usava um short largo e uma camisa amarrotada.Seu cabelo indomável estava bagunçado como sempre e vinha trazendo um sorriso bobo no rosto,que logo se desmanchou ao me ver.

-Poxa!Estava louco para comer uma pizza!-

-De manhã?Quem pede pizza de manhã!?-

-Eu,nunca fez isso!?De que planeta você vem?!-

-Oh,desculpe senhor sabichão,é que eu prefiro panquecas,fora que a loja está fechada!Mentiroso!Você também nunca fez isso!-Encaro ele.

-Pfff...Por que veio a esta hora da manhã?-Ele pergunta.

-Por que faltou à aula ontem?-

-Me responde que eu te respondo.-Ele diz.Que idiota.

-Queria saber o que houve!-Falo um pouco alto.

-E agora devo satisfação do que faço à você?-

Aquilo foi a gota d' água.Virei de costa para ele e saí andando.Mereço! Chutei a areia que estava em minha frente e comecei a chamar um táxi.

Meu rosado - Fairy TailLeia esta história GRATUITAMENTE!