Mais Uma Briga

8.8K 429 44

Bom, primeiramente meu nome é Lucy,tenho 16 anos ainda (infelizmente).Tenho duas casas,uma casa é do meu pai e a outra é da minha mãe. Sim,eles são separados.Eu tinha apenas 10 anos quando isso aconteceu.Não fiquei triste,afinal,meu pai é um ignorante e minha mãe não merecia passar por isso.Eles se separaram e ponto.Eu na época,tive de escolher ficar com meu pai,mas contra a minha vontade pois ele me ameaçava.A partir desse dia moro com ele mas passo a maior parte do tempo na casa da minha mãe.Ela é diferente dele,é o seu contrário. 

Ela é gentil,carinhosa,humilde e me entende.Ela sempre me apoia e por isso a amo muito.Meu pai não. Ele sempre está contra a mim,sempre me magoa e tem um orgulho doentio.

Meus pais têm situações financeiras boas e por isso recebo uma mesada por mês. E como sou muito esperta (mentira sou uma lerda),guardei um dinheiro para caso eu necessitasse no futuro.Ainda bem que pensei nisso,quero ter minha própria casa.Não quero mais depender deles.Muito menos dele.Hoje discutimos mais uma vez (como sempre),só que dessa vez ele passou dos limites.Meu pai deu um tapa em meu rosto e me xingou.Não aguentei e dei uma rasteira nele.Quando o mesmo estava se levantando,saí correndo de casa e peguei o primeiro táxi que vi para ir à casa de minha mãe. Nunca mais olho na cara dele.Nunca.

Chegando ao meu destino, paguei o taxista e saí do carro.Eu queria parar alguns quarteirões antes para pensar melhor e em como esclarecer tudo à minha mãe.Ainda bem que eu estava com o celular e a carteira no bolso na hora da confusão,se não estivesse,eu estaria encrencada.Enquanto caminhava,observava o céu. Estava nublado.Parecia que iria chover em pouco tempo.De repente,ouço o barulho de um trovão e um pingo cai em meu nariz.Limpo com a manga do meu casaco e olho para o chão que já estava cheio de pequenos pingos semelhantes aquele.Não andei mais rápido, não me cobri,simplesmente não fiz nada.Apenas comecei a chorar.Me sentei na calçada e fiquei assim por um bom tempo.

Quando resolvi levantar,eu estava toda encharcada e com cheiro de cachorro molhado.Perfeito.O pior é que ainda faltavam 3 quarteirões e a chuva só aumentava.As ruas estavam começando a alagar e eu estava de chinelo.Ótimo. Comecei a apertar o passo.Quando estava atravessando uma rua, um raio caiu sobre a árvore que se encontrava à alguns metros na minha frente.Paralisei.Meu coração estava a mil por hora,e só aí me dei conta do perigo que estava correndo.Não tinha jeito,eu teria que pedir para alguém me ajudar.Fui em direção à primeira casa que vi e bati na porta três vezes,como ninguém atendeu, bati mais forte.Com o estrondo,um garoto que aparentava ter a minha idade abriu a porta rapidamente e me encarou com uma cara zangada, perguntando o que eu queria.Falei que morava à alguns quarteirões de distância daquela casa, mas devido a chuva não podia continuar e pedi que ele me abrigasse em sua casa até parar de chover. Ele me olhou de cima à baixo e bufou dizendo que sim.

Ele era alto, mas nem tanto, com o cabelo rosa.Rosa!?Como assim!?Por que ele pintaria o cabelo de rosa? Estranhei mas resolvi não comentar nada,tinha medo de que ele me achasse uma fofoqueira ou uma intrometida.Ao entrar me deparei com uma sala aconchegante e perguntei se eu podia me sentar.Ele assentiu e avisou que iria tomar um banho e pediu para que eu não roubasse nada.

Esperei e quando ele voltou reclamou que eu parecia um cachorro molhado com aquele cheiro.Ri da situação e expliquei tudo a ele, que entendeu e perguntou se eu não queria tomar um banho.Assenti, porém ,que roupas eu iria usar?Perguntei e a resposta foi que eu usaria um short,uma blusa e um casaco emprestados.Eu estava completamente molhada.Que merda.

Agradeci e fui em direção ao banheiro decorando cada parte da casa.Me despi e tomei um longo banho.Quando terminei me dei conta de uma coisa. Onde está a toalha?Respirei fundo,já me sentia cansada.Abri um pouco a porta com todo o cuidado para que ele não me visse nua e o chamei.Ainda não sabia seu nome por isso o chamei de "garoto", que veio correndo perguntando o que havia acontecido. Falei que precisava de uma toalha e das roupas que ele disse que iria me emprestar.O mesmo foi em busca das coisas e rapidamente voltou com um sorriso bobo. Agradeci.Quando eu estava fechando a porta ele botou seu pé na frente da porta pedindo para que eu o chamasse de Natsu.Assenti e disse que meu nome era Lucy.Ele agradeceu e saiu.Realmente, isso foi estranho.Vesti suas roupas e botei as minhas em um saco plástico.Sai do banheiro e fui em direção à sala.Fiquei esperando ele lá por um tempo.Quando o mesmo apareceu,vi que trazia em suas mãos alguns jogos e perguntou se eu queria jogar.Respondi que sim.Ele sorriu e começou a arrumar as coisas. Acredite.Foram as horas mais divertidas da minha vida.

Desculpem me pelos erros de português!!! É a minha primeira história então me desculpem mesmo!Espero que tenham gostado,logo postarei o segundo capítulo. Bjs!

Meu rosado - Fairy TailLeia esta história GRATUITAMENTE!